Grego Bíblico - New Testament Greek

 

Próxima

 

4. A Elisão

Se uma vogal final é curta, pode-se omiti-la frente a uma palavra que comece por vogal. Indica-se a omissão com uma apóstrofe. É o caso de vários preposições:

Jo 1,3: πὰντα δι' αὐτοὐ (δι' = διά).


5. A Palavra e a Declinação

De que se compõe uma palavra grega?

De uma raiz, que pode levar um sufixo ou um prefixo. Quando declinada ou conjugada, a palavra tem também uma desinência.

Um exemplo: a raiz τελ significa "fim". E forma:

τέλ

-

ος

=

fim (substantivo)

τελ

-

έω

=

eu termino, completo (verbo)

τέλ

-

ειος

=

completo, perfeito (adjetivo)

τελ

-

ειόω

=

eu completo, aperfeiçôo (verbo)

τελ

-

ευτάω

=

eu morro /eu chego ao fim - da minha vida/ (verbo)

ἐπι

-

τελ

-

έω

=

eu completo, aperfeiçôo (verbo)

συν

-

τελ

-

έω

=

eu completo (verbo)

συν

-

τέλ

-

εια

=

consumação (substantivo)


Outro exemplo: a raiz λεγ significa "dizer" e forma:

λέγ

-

ω

=

eu falo, converso, digo (verbo)

λόγ

-

ος

=

palavra (substantivo)

εὐ

-

λογ

-

έω

=

eu abençôo /eu falo bem de alguém/ (verbo)

εὐ

-

λογ

-

ετός

=

abençoado (adjetivo)

εὐ

-

λογ

-

ία

=

bênção (substantivo)

ἀπο

-

λογ

-

έομαι

=

eu me defendo (verbo)

ἀπο

-

λογ

-

ία

=

defesa (substantivo)

λογ

-

ίζομαι

=

eu calculo (verbo)

δια

-

λογ

-

ίζομαι

=

eu debato (verbo)

δια

-

λογ

-

ισμός

=

questionamento, arrazoado (substantivo)

* Observa-se uma alternância vocálica na raiz: λεγ/λογ  


O que é o tema de uma palavra grega?

Tema de uma palavra grega é o conjunto terminado por uma vogal (chamada "vogal temática") sobre a qual se faz a declinação ou a conjugação. A ela acrescenta-se a desinência que caracteriza o número e o caso de um substantivo, adjetivo, artigo, pronome ou numeral; e as características de um verbo.

πόλις

cidade

-

tema:

πόλι-

λογίζομαι

eu calculo

-

tema:

λογίζο-


Quantos números tem o grego bíblico?

Apenas dois: singular e plural. O dual do grego clássico (usado para objetos que existem aos pares) desapareceu


E quantos gêneros?

Três gêneros: masculino feminino e neutro.


O que é uma declinação?

Declinação é a flexão de um substantivo, adjetivo, pronome ou particípio para indicar sua relação com o resto da oração. Segundo a forma de terminação do tema do nome, dividem-se as declinações gregas em três:

1a declinação:

aqui estão os nomes com terminação temática em

α

2a declinação:

aqui estão os nomes com terminação temática em

ο

3a declinação:

aqui estão os nomes com terminação temática em

ι υ ευ  ou em uma consoante


Na 1a declinação os nomes são, em geral femininos. Mas há alguns nomes masculinos. A terminação temática vem muitas vezes modificada.

Exemplos de nomes femininos:

ἡμέρα

:

dia

δόξα

:

glória

ἀρχ

:

princípio

Exemplos de nomes masculinos:

νεανίας

:

jovem

προφήτης

:

profeta


Na 2a declinação os nomes são masculinos e neutros. Mas há alguns femininos. São apenas 35 nomes femininos no grego do NT.

Exemplos de nomes masculinos:

θες

:

Deus

λόγος

:

palavra

Exemplos de nomes neutros:

ἔργον

:

obra

ποτήριον

:

cálice

Exemplos de nomes femininos:

ὁδς

:

caminho

ἔρεμος

:

deserto


Na 3a declinação os nomes podem ser dos três gêneros.

Exemplos de nomes masculinos:

ἀνήρ

:

homem

αἰών

:

século

Exemplos de nomes femininos:

χάρις

:

graça

πόλις

:

cidade

Exemplos de nomes neutros:

σῶμα, σῶματος

:

corpo

γένος

:

raça


O que é um caso?

Caso é a variedade das relações fundamentais que o nome estabelece com o resto da oração. O caso é definido por sua função. Portanto, para analisar os casos de um nome grego, devemos procurar descobrir as funções que tal nome desempenha na estrutura de uma oração.

Em grego um nome pode ser usado para:

1. Designar/nomear um objeto qualquer, acerca do qual se faz uma afirmação: é a função do sujeito, que chamamos de caso nominativo.

Exemplo: o homem ama a natureza.

o homem: nominativo

2. Invocar/chamar um objeto: é o caso vocativo:

Exemplo: força, homem

  homem: vocativo.

3. Limitar/objetivar uma afirmação: é a função  do objeto direto, que chamamos caso acusativo.

Exemplo: eu estudo grego

grego: acusativo.

4. Definir o caráter ou as relações de/com outro nome, a origem, a separação: é a função que chamamos de caso genitivo.

Exemplo: cara de pau.

de pau: genitivo.

Exemplo: veio da cidade.

da cidade: genitivo.

5. Para indicar um objeto de interesse, para fazer uma referência, para dizer a posição de um objeto ou ação, para indicar os meios ou a atribuição de algo a alguém ou a alguma coisa: é a função que, geralmente, chamamos de objeto indireto, é o caso dativo.

Exemplo: dar-te-ei todas as coisas.

te: dativo.


Em síntese, os usos mais comuns dos casos são:

nominativo : sujeito
vocativo : invocação
acusativo : objeto direto
genitivo : responde ao "de quem", "de que"
dativo : objeto indireto, responde à idéia expressa por "em", "sobre", "entre", "a", "por", "com"

NEXT


Copyright © 1999-2014 Airton José da Silva. Todos os direitos reservados. Mapa do Site - Sitemap.