Observatório Bíblico

Terça-feira, Janeiro 19, 2010

Catolicismo Plural

TEIXEIRA, F.; MENEZES, R. (orgs.) Catolicismo Plural: dinâmicas contemporâneas. Petrópolis: Vozes, 2009, 216 p. - ISBN 8532638821.

Leia uma entrevista com os autores sobre este livro: 'Muita reza e pouca missa, muito santo e pouco padre'': o Catolicismo Plural. Entrevista especial com Faustino Teixeira e Renata Menezes, em Notícias: IHU On-Line - 14/01/2010.

Este livro traz análises de doze pesquisadores das áreas de Ciências Sociais e Teologia, convidados a perscrutar aspecto diversos da dinâmica contemporânea católica em seus artigos. Ele compõe uma trilogia produzida pelo Iser Assessoria e pela Editora Vozes, da qual fazem parte:

TEIXEIRA F. (org.) Sociologia da Religião: enfoques teóricos. 2. ed., Petrópolis: Vozes [2003] 2007, 272 p. - ISBN 8532629296.

TEIXEIRA, F.; MENEZES, R. (orgs.) As Religiões no Brasil: continuidades e rupturas. Petrópolis: Vozes, 2006, 264 p. - ISBN 8532633617.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 14, 2010

Do uso perverso da religião

Um exemplo doloroso está no que faz este reincidente Pat(o) Robertson. Veja a história aqui, aqui e aqui.

E leia as reações colecionadas por James F. McGrath no roundup Who is the Wisest? Jesus, Solomon or Pat Robertson? (Biblioblogging and the Haitian Earthquake), post com data de hoje, publicado em seu biblioblog Exploring Our Matrix.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Dezembro 22, 2009

A Igreja hoje, em nove entrevistas

Para onde vai a Igreja, hoje?

Este é o tema de capa da edição 320 da revista IHU On-Line, com data de 21/12/2009.

Diz o editorial:
No final da primeira década do século XXI, a última edição, de 2009, da revista IHU On-Line, propõe-se a perscrutar os rumos e as perspectivas da caminhada da Igreja. Contribuem nesta tarefa, o inglês Timothy Radcliffe, presidente do International Young Leaders Network e ex-superior geral da Ordem dos Pregadores (Dominicanos), Claudio Burgaleta, coordenador do Instituto de Estudos Hispano e Latino-Americanos da Fordham University, em Nova York; Sandro Magister, jornalista italiano; John L. Allen Jr, correspondente do jornal National Catholic Reporter (NCR), do canal CNN e da National Public Radio (NPR); Wolfgang Thönissen, diretor do Johann-Adam-Möhler-Institut für Ökumenik, na Alemanha; Luiz Carlos Susin, teólogo e docente da Pontifícia Universidade Católica – PUCRS; João Batista Libânio, filósofo, teólogo e docente da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia [Belo Horizonte- MG]; Andrea Tornielli, jornalista e escritor italiano; e Washington Uranga, jornalista uruguaio [os links são meus].

As entrevistas:
:: Timothy Radcliffe: O desafio da diferença: o diálogo como única forma de compartilhar a fé
:: João Batista Libânio: A Igreja e os secularismos. Campo para o profetismo
:: Claudio Burgaleta: A crescente “latinização” da Igreja dos EUA: uma inculturação às avessas
:: Sandro Magister: Uma Igreja guiada por um “iluminista” em defesa da grande Tradição
:: John L. Allen Jr.: O fim da “guerra fria” interna da Igreja: um desafio pastoral
:: Wolfgang Thönissen: Ecumenismo: desafio para a Igreja
:: Luís Carlos Susin: Uma Igreja tradicionalista nunca será criativa
:: Andrea Tornielli: Beleza e amor: o legado de Bento XVI para a Igreja contemporânea
:: Washington Uranga: A Igreja Católica na América Latina e as contradições do continente

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Outubro 31, 2009

Roberto?

Esperança nas novas congregações
Ao questionar se Rodé vê sinais de esperança, ele quase invariavelmente fala sobre as novas congregações fundadas nas últimas décadas, em vez das ordens estabelecidas como os dominicanos, jesuítas e franciscanos. "Aqui no meu escritório, encontro pessoas todas as semanas que são fundadores, homens e mulheres, que vem aqui com novos projetos, novas ideias", diz Rodé. "Na semana passada, um brasileiro com um rosto angelical esteve aqui. Ele está fundando uma comunidade que é uma nova edição do espírito franciscano. Eles andam por aí com a tonsura, como Santo Antônio, de sandálias, vestidos como os pobres. Eles estão nas favelas, trabalhando com os jovens em risco, os sem teto, e são pregadores itinerantes". "As novas congregações são uma reação contra a tendência [na vida religiosa] para a secularização", disse. "Elas vestem hábitos, sempre. Elas insistem na oração e na adoração eucarística. Elas insistem na vida em comum. E também têm um grande, grande foco na pobreza" (Trecho de reportagem de John L. Allen Jr., publicada no site National Catholic Reporter, em 28/10/2009, traduzida e reproduzida por Notícias - IHU On-Line em 30/10/2009. Título: Cardeal Franc Rodé: o homem no centro das tempestades)

Seria o Roberto?

Marcadores:

Bookmark and Share

Hans Küng e Roma

Parece que L'Osservatore Romano e Hans Küng andam se estranhando na questão dos anglicanos...

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 29 e 30 de outubro de 2009.


Leia Mais:
Ética Munidal abre escritório no Brasil

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Outubro 25, 2009

Roma e os anglicanos

Quem quiser ler sobre o assunto, recomendo os muitos artigos publicados por diversas fontes e reunidos pelo site da Unisinos em Notícias - IHU On-Line.

É só clicar aqui [21.10] aqui [22.10], aqui [23.10], aqui [24.10], aqui [25.10] e aqui [25.10.2009], ler os textos e verificar, principalmente, no final, os links do "Para ler mais".

Há de tudo... prós, contras e... acho que até o famoso "muito antes pelo contrário"!

Leia Mais:
A Conferência de Lambeth (16 de julho - 3 de agosto de 2008) na biblioblogosfera

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Outubro 06, 2009

Sudário de Turim

Essa é para o Antonio Lombatti, que escreve em seu blog: Turim Shroud is Medieval - The Latest Evidence.

Cientista italiano reproduz o Santo Sudário e o classifica como farsa

Fonte: Folha Online: 06/10/2009 - 13h10

Q.E.D.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Setembro 09, 2009

Novas comunidades católicas

Novas comunidades católicas: a busca de um espaço. Este é o tema de capa da edição 307 da revista IHU On-Line, publicada em 08/09/2009

Diz o editorial:
"Na busca por um espaço no plural universo religioso brasileiro, as novas comunidades católicas têm ganhado destaque no cenário de oferta em que protestantes e neopentecostais também buscam seu lugar no coração dos fiéis. Seria uma renovação da Igreja Católica, na tentativa de se adaptar às novas características da sociedade contemporânea, pós-moderna? Ou será um convite à reafirmação dos valores católicos pregados há vinte séculos pela Igreja? Na tentativa de compreender o crescimento destas novas comunidades, que em sua maioria derivam da já conhecida Renovação Carismática Católica - RCC, a IHU On-Line desta semana entrevistou diversos especialistas no assunto.

Um panorama geral é o que nos oferecem Luiz Roberto Benedetti, filósofo e professor na PUC-Campinas, Brenda Carranza, teóloga e professora na mesma instituição, Cecília Mariz, professora na UERJ, e José Rogério Lopes, professor na Unisinos. Por sua vez, Rodrigo Portella fala sobre o movimento Toca de Assis. Emerson José Sena da Silveira, professor na Faculdade Machado Sobrinho - FMS, e no Instituto Sudeste Mineiro - Faculdade do Sudeste Mineiro – ISMEC / FACSUM, descreve o que seria o catolicismo new age e o Tarô dos Santos. Os Grupos de Oração Universitários (GOUs) são o tema de Carlos Eduardo Procópio e Eduardo Gabriel analisa o envio de missionários brasileiros para o mundo por intermédio da RCC e da Canção Nova".

As entrevistas:
:: Luiz Roberto Benedetti: Novas comunidades católicas: “tradução” mais visível da influência das mudanças sociais sobre a religião
:: Brenda Carranza: Uma novidade na estrutura de vida consagrada na Igreja
:: Cecília Mariz: “O ideário das novas comunidades é o ideário comunitário do cristianismo primitivo”
:: Rodrigo Portella: Toca de Assis: viver uma vida pautada na diferença
:: Emerson José Sena da Silveira: O catolicismo new age e o Tarô dos Santos
:: José Rogério Lopes: Uma reflexividade comunitária e laica
:: Carlos Eduardo Procópio: A transformação da universidade num campo de missão a partir do conhecimento
:: Eduardo Gabriel: RCC, Canção Nova e o envio de missionários brasileiros ao mundo

Sobre a Toca de Assis: Pe. Roberto, seu idealizador, foi meu aluno na FTCR da PUC-Campinas. Ah, mas antes que concluam algo, lembrem-se de que Brenda Carranza também foi minha aluna!

Como costumamos dizer em nosso meio, Roberto foi um daqueles estudantes que "passam" pela Teologia, não "fazem" Teologia.

Claro que não foi o primeiro e nem será o último. Há um grupo, embora minoritário, que é realmente "imune" à Teologia, que faz o curso apenas porque é exigência da Igreja.

Já debatemos isto em várias reuniões. São muitas as razões do fenômeno. E varia de pessoa para pessoa, de situação para situação. Bem, a avaliação do resultado, neste caso, fica por conta do leitor.

A propósito, destaco na análise de Rodrigo Portella, o seguinte trecho, pois diz respeito também ã Bíblia:

IHU On-Line - Por que há uma certa “desconfiança” em relação ao conhecimento acadêmico e ao estudo de um tipo particular de teologia dentro dessa comunidade [Toca de Assis]?

Rodrigo Portella - A Toca de Assis, ainda que extraoficialmente, tem a tendência em proibir estudos formais aos seus membros. Alega-se, entre outras coisas, que, por ser uma fraternidade não clerical (apenas de irmãos e irmãs) o estudo seria desnecessário; que o estudo tiraria tempo para a vivência integral do carisma da organização, isto é, servir à população em situação de rua e a adoração perpétua aos elementos eucarísticos; que os estudos poderiam criar diferenças entre os irmãos e fomentar vaidades. Deve-se ressaltar, ainda, que os toqueiros, intentando viver completamente da divina providência, considerariam o estudo formal algo dentro das estruturas racionais, contradizendo, assim, uma vida de absoluta dependência do providencial. Quanto à teologia, em particular, não a desconsideram. Porém, têm uma grande suspeita em relação à teologia acadêmica, principalmente aquela mais influenciada por elementos conceituais das ciências humanas e sociais. Entendem que a teologia mais acadêmica estaria em contradição com a doutrina que consideram tradicional na Igreja, vendo uma influência maléfica dos estudos acadêmicos na própria vida do clero, que teria cada vez mais uma visão crítica da Bíblia, das doutrinas católicas e da Igreja [destaque meu]. A Toca de Assis não é contra a teologia, mas desconfia de certa instrumentalização nociva que teólogos e teólogas estariam realizando no seio da Igreja. E isto por influência do Diabo.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Setembro 07, 2009

Sem o Vaticano II a Igreja poderia ter desaparecido

"Na realidade, o que acontece é que tudo o que houve durante e depois do Concílio preparou a Igreja, até certo ponto, para enfrentar as mudanças que se aceleravam cada vez mais. Independentemente de se aceitar ou não a pós-modernidade como etapa ou crítica da modernidade, o fato é que esta atinge todas as esferas da vida social. Literalmente põe em questão a forma de estar no mundo por parte das igrejas, não apenas a católica. Todas. Mesmo as oriundas historicamente da Reforma – que pode ser vista como a primeira “etapa” da Revolução Burguesa – não escapam ao desafio de recolocar-se no mundo atual. Sem o Concílio não estaríamos minimamente preparados para enfrentar os desafios éticos que as mudanças sociais colocam ao pensamento e ação dos cristãos. O clima de liberdade nos tempos de João XXIII e Paulo VI “prepararam”, até certo ponto, a Igreja Católica para enfrentar os desafios da realidade atual. Há muito de ingenuidade e, sobretudo, de má fé atribuir a eles os problemas vividos pela Igreja. Agora, não sei se é possível falar de renovação...."

Leia a entrevista feita pela IHU On-Line com Luiz Roberto Benedetti, sociólogo da religião, Doutor pela USP, Professor da PUC-Campinas, meu colega durante 27 anos na FTCR. Grande pesquisador. Meu amigo.

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 06/09/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Agosto 08, 2009

As religiões da profecia

As religiões da profecia: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo: este é o tema de capa da revista IHU On-Line, edição 302, de 3 de agosto de 2009. Veja:

. Michel Cuypers: Corão e Bíblia: similaridades?
. Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto: O Islã: representações de uma Religião Universal
. Carlos Frederico Barboza de Souza: Sufismo: uma mística que busca o equilíbrio
. Guershon Kwasniewski: Chegamos ao topo da babel. É preciso retornar
. Ruben Najmanovich: Deus faz parte do desenvolvimento humano
. Pedro Rubens: “O papel social da religião mudou”
. Claude Geffré: O diálogo inter-religioso e a consciência humana universal
. Karl-Josef Kuschel: O papel contemporâneo da religião
. Joe Marçal: Diálogo inter-religioso: uma questão de saúde pública e planetária
. Marcel Gauchet: As religiões não são mais determinantes para a vida coletiva
. Michael Löwy: O retorno do religioso

Uma amostra:
IHU On-Line - A Teologia da Libertação pode se apresentar como uma “releitura do Cristianismo”?

Michael Löwy – O Cristianismo da Libertação - vasto movimento social que encontrou na Teologia da Libertação sua expressão mais sistemática - é uma releitura do Cristianismo à luz da situação dos pobres na América Latina e nos países do Sul, referindo-se em particular ao paradigma do Êxodo, aos profetas bíblicos e a práticas das primeiras comunidades cristãs. O Cristianismo da Libertação utiliza alguns conceitos essenciais do marxismo, ao mesmo tempo para entender as causas da pobreza - o capitalismo - e para imaginar uma utopia social, uma sociedade sem classes, livre e igualitária.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Agosto 02, 2009

Não há conversão, só negociação

Neopaganismo evangélico
Teologia pentecostal se afasta da tradição judaico-cristã ao atribuir ao mal uma potência independente de Deus e dos homens, afirma José Arthur Giannotti, professor emérito da USP e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento - CEBRAP, em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo, 02.08.2009.

Leia o artigo.

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 02/08/2009

Leia Mais:
Religião e Igrejas

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Julho 18, 2009

12º Intereclesial das CEBs: Ecologia e Missão

O 12º Intereclesial das CEBs será realizado em Porto Velho - Rondônia, de 21 a 25 de julho de 2009.

O tema é “CEBs: Ecologia e Missão” e o lema “Do Ventre da Terra, o grito que vem da Amazônia”.

Iniciado em 1975, os Intereclesiais mostram a caminhada das CEBs e cada edição apresenta um tema diferente, relacionado à realidade de vida do povo.

Segundo Luiz Ceppi, membro da coordenação do 12° Intereclesial, até agora já foram preenchidas mais de 2800 fichas de inscrições. Além disso, são previstos mais de 300 assessores e convidados e mais de 60 bispos do Brasil e de outros países da América Latina e do Caribe. Haverá também momentos abertos a todas as comunidades locais. Estima-se que 3100 pessoas compareçam ao encontro [dados fornecidos por Luiz Ceppi na entrevista à IHU On-Line, citada em "Leia Mais"].

Leia Mais:
12º Intereclesial das CEBs - RSS do Site
Arquidiocese de Porto Velho
CNBB - Cartilha do 12º Intereclesial das CEBs
Ecologia e Missão. 12º Encontro Intereclesial das CEB's. Entrevista especial com Luiz Ceppi - Notícias - IHU On-Line: 18/07/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Junho 24, 2009

PUC-Rio lança site em homenagem a Dom Helder

Ano Dom Helder Câmara - 1909-2009

(...) O site é uma das realizações da Comissão do ano de dom Helder Câmara na PUC-Rio, que tem como coordenador o professor Paulo Fernando Carneiro de Andrade, com a participação de colaboradores e professores de diversos cursos e de diversas áreas de estudos...

Fonte: CNBB - Notícias - 24/06/2009 10:26:47

Leia Mais:
Hoje é o Dia do "Dom": Helder Câmara

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Abril 15, 2009

Luteranos incentivam diálogo inter-religioso

Luteranos incentivam diálogo inter-religioso

A Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) estimula a criação de grupos de diálogo inter-religioso, com o objetivo de se conhecerem mutuamente, quebrar barreiras de preconceito e medo, buscando um clima de respeito e confiança mútuos e de solidariedade.


A recomendação consta em documento assinado pela presidência da IECLB, pastor Walter Altmann, sobre “Diretrizes teológico-pastorais para atos e diálogos inter-religiosos”. O documento incentiva tal participação ainda mais quando tais eventos forem expressão de um objetivo comum – pela paz, justiça, reconciliação, integridade da Criação, o bem estar da res pública. Celebrações desse caráter, diz o documento da IECLB, não deveriam ser um evento isolado, mas fruto de um processo de preparação e de diálogo continuado, no qual se trabalham medos, desconfianças e preconceitos e se facilita o conhecimento mútuo. Elaborado pelo Grupo Assessor para Ecumenismo, o documento destaca que a IECLB é, como reza sua constituição, de “natureza ecumênica”. O Brasil é um país multireligioso e um diálogo inter-religioso deve levar em consideração, em primeiro lugar, as religiões afro-brasileiras e indígenas. Mas também o diálogo com o islã, o hinduísmo e formas religiosas esotéricas.

Leia a notícia completa.

Fonte: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação - 14/04/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Março 22, 2009

Dom Helder. Por Luiz Alberto Gómez de Souza

D. Hélder, irmãos dos pobres. Um testemunho no ano de seu centenário
Os meios de comunicação do Brasil, pelos anos da censura e da repressão, baniram sua imagem. Prescrição vinda por decreto, único argumento do arbítrio. Foi censurado em sua própria rádio diocesana. Durante a ditadura seu nome era proibido de ser mencionado. Era como se não existisse. Mas sempre esteve presente entre o povo simples e na opinião pública mundial, onde foi se tornando quase um mito. Um dia, aqui no país, tiveram que levantar o embargo. O artigo é de Luiz Alberto Gómez de Souza, sociólogo, antigo dirigente da Ação Católica, ex-funcionário das Nações Unidas (CEPAL e FAO), assessor de movimentos sociais e pastorais e Diretor do Programa de Estudos Avançados em Ciência e Religião da Universidade Cândido Mendes.

Leia o artigo.

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 22/03/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Março 17, 2009

Dois livros que me impressionam: Helder e Martini

Dois livros que estou lendo, e que, já no começo, me impressionam. De verdade. E que recomendo. Seriamente.

DE BROUCKER, J. As noites de um profeta: Dom Hélder Câmara no Vaticano II. Leitura das Circulares Conciliares de Dom Hélder Câmara (1962-1965). São Paulo: Paulus, 2008, 168 p. - ISBN 9788534929127.

MARTINI, C. M.; SPORSCHILL, G. Diálogos noturnos em Jerusalém: Sobre o risco da fé. São Paulo: Paulus/PUC-Rio, 2008, 160 p. - ISBN 9788534929660.

Leia Mais:
Hoje é o Dia do "Dom": Helder Câmara
Diálogos Noturnos, de Carlo Martini, em português

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Fevereiro 10, 2009

Os lefebvrianos?

Quer saber mais?

Aqui.

E siga os links no texto e no final.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Dezembro 20, 2008

Faustino Teixeira comenta livro de Martini

Uma fé que transborda fronteiras: diálogos com o Cardeal Martini

"Em tempos de “inverno eclesial”, Martini aponta o sonho de uma Igreja corajosa e ousada. Tem no horizonte o impulso profético que sinaliza o desafio de transmitir aos outros não as decepções da vida, mas os sonhos mais decisivos. E esses sonhos “nunca envelhecem”, escreve Faustino Teixeira, professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora (PPCIR-UFJF).

Leia o texto completo. Fonte: Notícias - IHU On-Line: 20/12/2008

O artigo também é publicado pelo sítio amai-vos.

Num tempo carente de vozes proféticas, o livro do Cardeal Martini revela-se auspicioso. Acende a chama de esperança nos cristãos que acreditam num novo modo de ser Igreja [conclui Faustino].

Leia Mais:
Diálogos Noturnos, de Carlo Martini, em português

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Dezembro 11, 2008

Diálogos Noturnos, de Carlo Martini, em português

Paulus anuncia a publicação do mais debatido livro do biblista e cardeal Carlo Martini, Jerusalemer Nachtgespräche: Über das Risiko des Glaubens.


MARTINI, C. M.; SPORSCHILL, G. Diálogos noturnos em Jerusalém: Sobre o risco da fé. São Paulo: Paulus, 2008, 160 p. - ISBN 9788534929660

Leia Mais:
Conversazioni notturne a Gerusalemme
A travessia de Carlo Martini, biblista
Martini pide la reforma de la Iglesia
O testamento de Martini

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Novembro 30, 2008

Criacionismo

Colégio paulista prega criacionismo

Leia em Notícias - IHU Online: 30/11/2008

Leia Mais:
Criacionismo, design inteligente e teoria da evolução
Intelligent design, criacionismo e evolucionismo

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Novembro 12, 2008

Conversazioni notturne a Gerusalemme

Saiu o livro de Carlo Martini em italiano: Conversazioni notturne a Gerusalemme. Sul rischio della fede. Milano: Mondadori, 2008, 124 p. - ISBN 9788804583912.

Leia Mais:
O testamento de Martini
Livro de Martini em espanhol e italiano
Per una Chiesa audace
Dio non è cattolico, parola di cardinale
Top 20 Italia: I libri più venduti - Classifica della settimana dal 27 Ottobre al 2 Novembre 2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Outubro 19, 2008

Livro de Martini em espanhol e italiano

Foi traduzido para o espanhol o livro do cardeal e biblista Carlo Maria Martini Colóquios noturnos em Jerusalém.

O original, como se sabe, é em alemão: MARTINI, C. M.; SPORSCHILL, G. Jerusalemer Nachtgespräche: Über das Risiko des Glaubens. Freiburg: Herder, 2008, 144 S. - ISBN 9783451059797.

A edição em espanhol é: MARTINI, C. M.; SPORSCHILL, G. Coloquios nocturnos en Jerusalén. Madrid: San Pablo, 2008, 200 p. - ISBN 9788428533836.

Está programada para novembro a edição italiana de Colloqui notturni a Gerusalemme. Pela editora Mondadori.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Outubro 11, 2008

A linguagem religiosa do mercado

Em O Capital, Marx comparava o capitalismo a uma religião. As mercadorias são percebidas como ídolos, que têm vida própria e decidem o destino dos homens. Esse argumento foi utilizado pelos teólogos da libertação, como Hugo Assmann, Franz Hinkelammert, Jung Mo Sung, para desenvolver uma crítica radical do capitalismo como religião idólatra. A teologia do mercado, de Thomas Malthus ao último documento do Banco Mundial, é ferozmente sacrificial: exige que os pobres ofereçam suas vidas no altar dos ídolos econômicos. Walter Benjamin, ao escrever sobre isso em 1921, não havia lido O Capital. Ele se inspira no sociólogo Max Weber para analisar o caráter cultual do sistema. Na religião capitalista, a cada dia se vê a mobilização do sagrado, seja nos rituais na Bolsa, seja nas empresas, enquanto os adoradores seguem com angústia e extrema tensão a subida ou a descida das cotações. As práticas capitalistas não conhecem pausa, dominam a vida dos indivíduos da manhã à noite, da primavera ao inverno, do berço ao túmulo (Michael Löwy, em entrevista publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo e reproduzida por Notícias: IHU On-Line de 13/01/2008)

[Hugo Assmann] fundou o Departamento Ecuménico de Investigaciones (DEI), onde, juntamente com o seu amigo Franz Hinkelammert, desenvolveu uma sólida linha de pesquisa sobre a relação teologia e economia. Um dos principais resultados de linha de pesquisa é o livro A idolatria do mercado (em co-autoria com F. Hinkelammert, 1989, Vozes), um livro fundamental que merece ser mais estudado e aprofundado. Nesse livro, Assmann desenvolveu uma crítica poderosa aos pressupostos teológicos do sistema de mercado capitalista e das teorias econômicas liberais e neoliberais. Ele desmascarou o que ele chamou de “seqüestro do mandamento do amor” e revelou o processo econômico e teórico que culmina, no capitalismo, com a absolutização do mercado que acaba por exigir e justificar sacrifícios de vidas humanas. Ele chamou esse processo de “idolatria do mercado”. O objeto da sua crítica não era o mercado como tal – que ele reconhecia como algo necessário na vida econômica de uma sociedade ampla e complexa –, mas a sua absolutização... (Hugo Assmann: teologia com paixão e coragem. Artigo de Jung Mo Sung, em Notícias: IHU On-Line: 25/02/2008)

E a direitona furiosa parece que, desta vez, enfiou a mão no "buraco do cupim" (construído pelo termitídeo Cornitermes cumulans) ou, caso se queira, do aterroada, bagabaga, cupim, cupineiro, cupinzeiro, itacuru, itacurubá, itapecuim, itapicuim, morro de muchém, murundu, surujê, tacuri, tacuru, tapecuim, tapicuém, termiteiro, terroada, torroada, tucuri... Como se pode ler em Idolatria do mercado? Dizem que o liberalismo é isso. Mas a coisa não faz o mínimo sentido, por Olavo de Carvalho, em Época, 16 de dezembro de 2000:
...se as pessoas não tiverem mais motivos extra-econômicos – isto é, biológicos, psicológicos, lúdicos, éticos ou fantásticos – para comprar o que compram, simplesmente não comprarão mais, a não ser na hipótese de um inconcebível capitalismo imaterial, no qual, todos os produtos tendo sido reduzidos a dinheiro, as pessoas comam dinheiro, vistam dinheiro, leiam dinheiro e troquem dinheiro por dinheiro [sublinhado meu].

Leia:
Analistas questionam a gravidade da crise - Notícias: IHU On-Line: 11/10/2008
Deus mercado virou diabo (siga os links para os respectivos artigos)

Por outro lado:
...o uso do termo “tóxico”, no plano internacional... era um cliente “subprime”... a injeção de dinheiro dos contribuintes nos bancos para salvá-los da bancarrota vem recebendo o nome de “bailout”...

Leia:
A semântica da crise - Flávio Aguiar, em Carta Maior: 08/10/2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Outubro 08, 2008

Nomeado novo bispo de Patos de Minas

Frei Cláudio Nori é nomeado bispo da diocese de Patos de Minas

O papa Bento XVI nomeou, nesta quarta-feira, 8, o Frei Cláudio Nori Sturm, bispo da diocese de Patos de Minas, vacante desde 30 de maio do ano passado, por causa da transferência de seu bispo, dom João Bosco Oliver de Faria, para a arquidiocese de Diamantina. Frei Cláudio, 55, pertence à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFMCap) e, atualmente, é Ministro Provincial da Província de São Lourenço Brindes do Paraná e Santa Catarina. Nascido em Giruá, no Rio Grande do Sul, em 12 de maio de 1953, o novo bispo começou seus estudos no seminário dos Frades Menores Capuchinhos em 1968, em Ouro (SC), e completou o o ensino médio no seminário de Irati (PR). Fez o noviciado em Curitiba (PR), em 1974, emitindo os votos temporários no ano seguinte. Cursou Filosofia e Teologia entre 1975 e 1980 em Ponta Grossa (PR), no Instituto dos Frades Menores Capuchinhos, sendo ordenado presbítero no dia 6 de janeiro de 1980, em Ponta Grossa (PR). Em Roma, fez o mestrado em filosofia no período de 1983 a 1985. Como presbítero, frei Cláudio foi professor no seminário dos Capuchinhos, em Irati (1980-1982) e Ponta Grossa (1986-1994). De 1987 a 1994, foi mestre de postulantes no Convento Bom Jesus, em Ponta Grossa, e diretor do Instituto Superior de Filosofia dos Capuchinhos na mesma cidade. Em Roma, foi reitor do Colégio Internacional São Lourenço de Brindes, de 1995 a 1999. Exerceu ainda a função de Visitador apostólico da Congregação das Irmãs de São Pedro Canísio (2000-2002); foi pároco da paróquia Imaculada Conceição, em Ponta Grossa (2002-2005) e Vigário Provincial da Província São Lourenço Brindes, dos Frades Menores Capuchinhos, do Paraná e Santa Catarina em 2005 e 2006.

Fonte: CNBB - 08/10/2008 08:50:00

Leia Mais:
Ministro Provincial dos Capuchinhos - Blog de Frei Cláudio (com foto)
Fotos de Patos de Minas - SkyscraperCity
Prefeitura Municipal de Patos de Minas (com galeria de fotos)

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Setembro 23, 2008

Lutero e os 500 anos da Reforma

Luteranos inauguram a Década da Reforma
Culto festivo realizado ontem [domingo, 21/09/2008] na igreja do Castelo, em Wittenberg, marcou o início da Década de Lutero, que culminará em 2017 com a celebração dos 500 anos da fixação das 95 teses na porta deste mesmo templo. As teses de Lutero preconizavam mudanças na Igreja, dando início ao movimento da Reforma protestante.

Lutero 2017 – 500 anos de Reforma” é o lema da Década, que convida a confrontar as teses do reformador com perguntas da atualidade. A concepção luterana de que a graça de Deus é um presente à humanidade pode ser também hoje uma “força existencial”, disse o presidente da Igreja Evangélica da Alemanha (EKD), bispo Wolfgang Huber. Huber lembrou que Lutero preconizou uma reforma na cabeça e membros “da sua Igreja católica”, e não quis iniciar uma nova igreja. Para a divisão da Igreja também contribuíram fatores bem mundanos, agregou. Responsável pela homilia no culto de abertura da Década, Huber destacou que a pregação de Lutero sobre a liberdade do cristão é de uma tremenda atualidade. Por isso, sugeriu, a Década da Reforma deve ser uma “Década da liberdade". O ministro do Interior da República Federal da Alemanha, Wolfgang Schäuble, recomendou que a Década sirva para incrementar o diálogo com os muçulmanos, sem esquecer a existência de fissuras no cristianismo. Ele frisou que católicos e protestantes estão diante de grandes desafios, que podem ser sobrepujados muito antes se forem encarados em conjunto. “Nós fizemos história”, declarou o presidente da Federação Luterana Mundial (FLM), bispo Mark Hanson, que também preside a Igreja Evangélica Luterana da América (Elca). O que começou na Alemanha há 500 anos abarca, hoje, uma comunidade de 68 milhões de luteranos no mundo, disse. A celebração foi assistida pelo bispo católico Gerhard Feige, de Magdeburg, informa o Serviço de Imprensa Evangélico (EPD) [sublinhado meu]. Para os próximos dez anos serão realizados vários eventos – palestras, seminários, mostras, exposições, celebrações - em Wittenberg, Eisleben, Erfurt e Eisenach, cidades alemãs que tiveram a presença de Lutero. Em setembro de 1508, o monge agostiniano, então com 24 anos, chegava a Wittenberg...

Fonte: ALC - Wittenberg, segunda-feira, 22 de setembro de 2008


Luteranos inauguran Década de la Reforma
Un culto festivo realizado ayer en la iglesia del Castillo, en Wittenberg, marcó el inicio de la Década de Lutero, que culminará en 2017 con la celebración de los 500 años de la colocación de las 95 tesis en la puerta de este mismo templo. Las tesis de Lutero preconizaron cambios en la Iglesia, dando inicio al movimiento de la Reforma protestante...

Fonte: ALC - Wittenberg, lunes, 22 de septiembre de 2008


Lutherdekade in Wittenberg eröffnet
Mit einem Gottesdienst und einer Festversammlung in der Schlosskirche in Wittenberg ist am Sonntag, den 21. September, die Lutherdekade "Luther 2017 – 500 Jahre Reformation“ eröffnet worden. In seiner Festrede vor hochrangigen Gästen aus Politik, Gesellschaft und Kirche erklärte der Vorsitzende des Rates der Evangelischen Kirche in Deutschland (EKD), Bischof Wolfgang Huber, mit der Person Martin Luthers sei eine Faszinationskraft verbunden, die Entdeckerfreude auslöse. Luthers Glaubenseinsicht, dass die Gnade Gottes ein Geschenk ist, könne auch heute "existentielle Kraft“ erschließen. Luthers Thema der Freiheit sei von unüberbietbarer Aktualität. Die Lutherdekade solle eine "Dekade der Freiheit“ sein...

Fonte: Pressestelle der EKD - Silke Römhild - Wittenberg/Hannover, 21. September 2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Setembro 21, 2008

Fundamentalismo, marketing e poder político

Edir Macedo prega que evangélicos tomem o poder

Deus tem um plano político para os fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) e para os evangélicos que sejam seus aliados: governar o Brasil, segundo as palavras do bispo Edir Macedo, fundador e chefe da Igreja Universal, no livro “Plano de poder”, lançado a duas semanas das eleições.

A partir de uma leitura política do Antigo Testamento, Macedo incita os evangélicos à mobilização partidária, seguindo o “projeto de nação” que Deus teria sonhado para os hebreus, que ele chama de cristãos. O livro tem co-autoria de Carlos Oliveira, diretor presidente do jornal “Hoje em Dia”, de Minas Gerais. “Tudo é uma questão de engajamento, consenso e mobilização dos evangélicos. Nunca, em nenhum tempo da história do evangelho no Brasil, foi tão oportuno como agora chamá-los de forma incisiva a participar da política nacional”, escreve Macedo, estimando em 40 milhões a comunidade de evangélicos no país: “A potencialidade numérica dos evangélicos como eleitores pode decidir qualquer pleito eletivo, tanto no Legislativo, quanto no Executivo, em qualquer que seja o escalão, municipal, estadual ou federal” (...) É para essa comunidade, que Macedo chama de cristãos com exclusividade (ele exclui os cristãos católicos brasileiros), que Deus teria feito os planos de governo. No texto — repleto de expressões de linguagem de marketing e administração —, Macedo lança as bases para uma militância evangélica político-partidária (...) Silvana Suaiden, professora de Teologia da PUC-Campinas, vê fundamentalismo por parte de Macedo. "O bispo Macedo faz uma leitura fundamentalista da Bíblia. O que ele entende por povo cristão? Para ele, é, sobretudo, o povo da Iurd. Utilizar a Bíblia para amparar essa tese, principalmente nas eleições, quando existe esse projeto de sustentação da base de políticos evangélicos? É uma jogada". A especialista explica: "A Bíblia tem de ser lida no contexto em que foi escrita. Ler o Antigo Testamento e dizer que ali está escrito que Deus tem um plano para os cristãos, quando não há uma referência aos cristãos? Isso não tem sustentação teológica. Ele (Macedo) pode tentar explicar, mas isso não existe. Pode servir ao discurso do pastor-candidato, mas não se sustenta teologicamente".

Leia o texto completo em Notícias - IHU On-Line: 21/09/2008. Veja no artigo também as opiniões de Roberto Romano, professor de Filosofia na Unicamp, sobre o projeto de Macedo. A reportagem é do jornal O Globo, de 21/09/2008 e foi escrita por Tatiana Farah.

O livro: MACEDO, E.; OLIVEIRA, C. Plano de Poder: Deus, os cristãos e a política. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2008, 128 p. - ISBN 9788578600198.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Setembro 03, 2008

Lambeth: bispos brasileiros falam da Conferência

Li e achei interessante as entrevistas de dois bispos anglicanos brasileiros à IHU On-Line sobre a Conferência de Lambeth: Dom Sebastião Armando Gameleira Soares, bispo da Diocese Anglicana do Recife, e Dom Orlando Santos de Oliveira, bispo anglicano da Diocese de Porto Alegre.

A Conferência de Lambeth é uma assembléia dos bispos da Igreja Anglicana que acontece de dez em dez anos. A Conferência de 2008 teve início em 16 de julho e terminou em 3 de agosto, em Canterbury [Cantuária], Inglaterra.

Lambeth 2008 foi muito debatida entre os biblioblogueiros, pois tratou de situações e assuntos bastante polêmicos e atuais.

Nas duas entrevistas citadas há temas muito interessantes tratados pelos dois bispos, como o ecumenismo e a questão da hermenêutica bíblica.

Lembro aos leitores que Dom Sebastião Gameleira foi meu colega em Roma. Quando lá cheguei para cursar Teologia, ele estava fazendo Ciências Bíblicas no PIB (Pontifício Instituto Bíblico) e cursava, simultaneamente, Ciências Sociais. Sua entrevista pode ser lida também aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Agosto 31, 2008

Fundamentalismo Hoje

Reproduzo do site do CEBI:

Evangélicos e católicos discutem fundamentalismo religioso

Sexta-feira, 29 de agosto de 2008 - 8h18min - por Rev. Haroldo Mendes

"Aconteceu em São Paulo nos dias 21 e 22 de agosto o Seminário Fundamentalismo Hoje. Promovido pelo Fórum Ecumênico Brasil (FE-BRASIL) e organizado pela ASTE, CESE e KOINONIA, o evento foi realizado no Instituto Salesiano Pio XI, no Alto da Lapa na capital paulista.

Entidades ecumênicas e igrejas de várias partes do Brasil e exterior estavam representadas. Entre elas destacamos KOINONIA, CONIC, CAIC, CMI (Genebra), Centro Ecumênico Diego de Medellín (Chile), ICEC (Instituto Cristão de Estudos Contemporâneos) ligado à Igreja Assembléia de Deus Betesda, PROFEC, CLAI, ASTE, entre outras. Além das entidades ecumênicas, também houve a presença da Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.

As palestras foram proferidas por especialistas e teólogos. A abertura do seminário foi feita pelo Rev. Zwinglio Mota Dias, doutor em teologia pela Universidade de Hamburgo (Alemanha), professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da UFJF, pastor da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil e editor da revista Tempo e Presença, de KOINONIA. Ele colocou com bastante clareza a realidade do fundamentalismo. No seu entendimento, os fundamentos são necessários para nossa identidade cristã. Entretanto: 'É necessária a alteridade para se revelar ao outro que também construiu sua identidade a partir de seus fundamentos. O diálogo só é possível se houver uma abertura ao diferente. O negativo no fundamentalismo é a intransigência de querer conquistar o outro, que é visto como uma ameaça' (...)

Sobre o fundamentalismo no contexto da Igreja Católica Apostólica Romana, a responsável foi a Professora Brenda Carranza, doutora em ciências sociais, professora-pesquisadora convidada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Para a Dra. Brenda o fundamentalismo moderno é uma reação à modernidade. Fundamentalismo não é uma ideologia, mas uma atitude. A atitude fundamentalista tem como princípio dois elementos: a defesa da verdade inegociável; a premissa de que minha interpretação da verdade é a correta. Segundo ela, existem quatro tipos de fundamentalismo: científico, cultural, religioso, político-religioso. Brenda destacou que os elementos de identificação do fundamentalismo na Igreja Católica Romana são o Papa, mariologia, sacramentos, eucaristia e mediação dos santos. Ela ressaltou também que para entender o fundamentalismo da Igreja Católica Romana há que se entender o incômodo causado pela renovação carismática católica, que estabelece uma relação com Deus sem mediação (...)

Já no contexto Evangélico ou protestante, a explanação ficou com o Rev. Leonildo Silveira Campos, pastor da Igreja Presbiteriana Independente, teólogo e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo. Leonildo traçou um histórico do fundamentalismo protestante, desde seu início nas primeiras décadas do século XX nos EUA até chegar ao Brasil. Para ele, o protestantismo brasileiro recebeu a influência do pietismo e do evangelicalismo norte americano. 'Não há diálogo. Todavia, o discurso é fundamentalista, mas a prática é relativista. Diante desse quadro, nossa participação como ecumênicos fica muito difícil. Há o relacionamento ecumênico com vários grupos afins, porém com os pentecostais temos grande dificuldade para o diálogo e ações conjuntas', reforçou Leonildo..."

Leia o texto completo clicando aqui.

Leia Mais:
Fundamentalismo em debate
Fundamentalismo: um desafio ecumênico
Fundamentalismo: um desafio permanente
Fundamentalismo: um modo de estar no mundo

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Agosto 20, 2008

Religiao como meio de vida?

Meios reestruturam mundo religioso, diz professor
O coordenador da 6. Conferência sobre Meios, Religião e Cultura, reunida de 11 a 14 de agosto em São Paulo, e professor da Universidade de Colorado, Estados Unidos, Stewart Hoover, sustentou que a religião midiatizada está gerando não só um maior nível de visibilidade das diversas expressões religiosas, mas propiciando profunda reestruturação no modo de administrar o poder, de viver a espiritualidade e de posicionar-se na esfera pública.

Um dos pioneiros na pesquisa sobre tele-evangelismo e o impacto midiático das igrejas, Hoover mencionou duas tendências da religião contemporânea sobre as quais os meios desempenham um papel importante. O pesquisador observou, em primeiro lugar, uma forte tendência às buscas autônomas e encontros des-institucionalizados com o mundo da espiritualidade. “As pessoas constroem hoje sua religiosidade sem depender de nenhuma regulação orgânica”, sublinhou. Hoover destacou que os meios se converteram em espaços através dos quais se constrói o mercado que permite com que uma demanda religiosa diversificada chegue às pessoas com maior fluidez e sem a formalidade das mediações tradicionais. “Neste contexto, os sujeitos sociais modernos atuam de maneira cada vez mais autônoma e pragmática em contraste com aquelas expressões e práticas culturais ‘místicas’ ou efervescentes”, afirmou. Segundo a análise do professor estadunidense, isso não significa que as manifestações religiosas contemporâneas sejam mais triviais ou inconsistentes na atualidade. Ao contrário, isso implica que as pessoas hoje se percebam como consumidores ativos ou fiéis religiosos pró-ativos dos recursos disponíveis no mercado religioso global. Ao mesmo tempo, o “crente” de hoje tornou-se um produtor dos novos discursos religiosos des-institucionalizados.

O que me chamou mais a atenção foi o seguinte trecho:

A emergência dos denominados “blogs” da fé em países como a Austrália, o crescimento acelerado da indústria musical midiática na América Latina, o massivo consumo global de sites religiosos na Internet, a luta dos pentecostais para se apropriar de meios comerciais na Nigéria, a “hibridização” dos rituais religiosos midiáticos em comunidades rurais italianas, as transições do tele-evangelismo norte-americano, e as resignificações da cultura oral em espaços digitais na Índia representam apenas alguns dos exemplos mencionados neste fórum e que configuram o novo mapa midiático da religião contemporânea global.

Leia o texto completo na ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação. Por Rolando Pérez - São Paulo, 19 de agosto de 2008.

Reproduzido também na IHU On-Line em 20/08/2008.

Leia Mais:

Supermercado religioso na América Latina
Heterodoxia como rebeldia?
A midiatização das experiências religiosas
Religião, auto-ajuda e Teologia
Sacerdote: as vantagens de uma profissão
Para onde vai a Teologia no Brasil?
Leonardo Boff: a moda Deus
Conservadorismo politico-religioso na Internet
Pastors at Evangelical Churches Jump on Blogs and Podcasts
God on the Internet

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Agosto 16, 2008

Supermercado religioso na América Latina

Fragmentação religiosa representa um desafio às igrejas e aos comunicadores
A América Latina experimenta um processo de diversificação e fragmentação das ofertas religiosas num contexto em que as tradicionais instituições perderam uma quota importante de seu poder cultural histórico, observou o coordenador do Programa de Pastoral da Comunicação do Centro Evangélico de Estudos Pastorais na América Central (CEDEPCA), Dennis Smith.

Em espanhol: La fragmentación religiosa latinoamericana es un desafío a iglesias y comunicadores, afirma Dennis Smith
América Latina experimenta hoy un proceso de diversificación y fragmentación de las ofertas religiosas en un contexto en el cual las tradicionales instituciones religiosas han perdido una cuota importante de su poder cultural histórico, sostuvo Dennis Smith, coordinador del Programa de Pastoral de la Comunicación del Centro Evangélico de Estudios Pastorales en Centro America (CEDEPCA).

Leia na ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação. Por Rolando Pérez - São Paulo, 15 de agosto de 2008.

Reproduzido também na IHU On-Line em 16/08/2008.

Marcadores:

Bookmark and Share

Heterodoxia como rebeldia?

Confira em Somos secularizados, mas nos interessamos por Deus.

Reportagem publicada por El País no dia 6 passado: Somos laicos, pero nos interesa Dios.
En una España cada vez más agnóstica, crece la curiosidad por lo sagrado - Hay un auténtico 'boom' editorial - La gente busca versiones de la religión distintas a la oficial

Reportagem traduzida para o português e reproduzida por IHU On-Line em 16/08/2008.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Agosto 14, 2008

A midiatização das experiências religiosas

Estudiosos debatem midiatização das experiências religiosas
Estudiosos do fenômeno da religião e das mídias, reunidos na Universidade Metodista de São Paulo (Umesp) para a 6a. Conferência sobre Meios, Religião e Cultura, analisam as implicações da midiatização das experiências religiosas no contexto de uma sociedade plural e diversa (...) A conferência de São Paulo reúne 200 pesquisadores, de 26 países. Ela é organizada pela Comissão Internacional sobre Meios, Religião e Cultura, a Umesp e a Associação Mundial para a Comunicação Cristã (WACC, a sigla em inglês) na América Latina. O evento teve início na segunda-feira, 11, e se estende até amanhã.

No debate apareceu também a blogosfera. Diz o texto:
O professor Paul Teusner, da Universidade RMIT, de Melbourne, Austrália, apresentou as conclusões de sua investigação sobre a emergência da religiosidade juvenil na “blogosfera”. O estudo de Teusner indica que o uso das novas tecnologias, como a Internet, está gerando novas identidades religiosas e novos processos de interação entre os fiéis, bem como entre a própria comunidade religiosa tradicional.

Leia a reportagem de Rolando Pérez na ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação. Em português e espanhol.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Agosto 12, 2008

Brasilianista fala sobre a Igreja no Brasil

Kenneth P. Serbin, o brasilianista que citei no post Uma prece pelos civis inocentes mortos no Iraque? está lançando nestes dias seu livro sobre a Igreja Católica no Brasil:


SERBIN, K. P. Padres, Celibato e Conflito Social: Uma História da Igreja Católica no Brasil. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2008, 448 p. - ISBN 9788535912746.


Original inglês: Needs of the Heart: A Social and Cultural History of Brazil's Clergy and Seminaries. Notre Dame, IN: University of Notre Dame Press, 2006, xix + 457 p. - ISBN 9780268041199.

Leia a entrevista de Kenneth P. Serbin à IHU On-Line. Foi publicada ontem, dia 11, em Notícias:

'Cão-de-guarda moral'. A Igreja no Brasil, hoje. Entrevista especial com Kenneth Serbin

A entrevista pode ser lida também na Revista IHU On-Line desta semana. É a edição 268, de 11/08/2008. Veja a seção Entrevista da Semana. O título: “Cão-de-guarda moral”. A nova Igreja brasileira.

Kenneth P. Serbin é Professor da Universidade de San Diego, USA. Visite sua Home Page.

E, para quem, eventualmente, nunca ouviu falar, um brasilianista é um estrangeiro especializado em assuntos brasileiros.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 29, 2008

Igrejas e religiões hoje: Martini, Boff, Al-Sa'Dawi

:: Da Itália, o biblista Carlo Martini, no artigo Que cristianismo no mundo pós-moderno? - Fonte: Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008

:: Do Brasil, o teólogo Leonardo Boff, na reportagem em que diz: La Iglesia sufrirá una gran crisis - Fontes: Periodista Digital: 29/07/2008 - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008 - Folha Online: 29/07/2008

:: Do Egito, a escritora Nawal Al-Sa'Dawi, em entrevista na qual diz: Toda religión oprime a la mujer - Fontes: El País: 09/07/2008 - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Julho 16, 2008

A travessia de Carlo Martini, biblista

Saiu no El País, no domingo passado, dia 13 de julho: El cardenal que se atreve a pensar. Escrito por Lola Galán.

Foi traduzido e publicado em Notícias do Dia - IHU On-Line, hoje, dia 16 de julho, quarta-feira. O título: Carlo Martini, o cardeal que se atreve a pensar.

Vale a pena. Leia.

Um trecho:
"Está aprendiendo a hablar otra vez. Trabaja con un logopeda", explica Franco Agnesi, una de las cuatro personas con las que Martini compartió vida en su etapa de arzobispo. Agnesi, que acaba de visitarle en Gallarate, cuenta que sigue añorando Jerusalén. "Le duele no estar allí, pero mantiene el sentido del humor. Yo le cité la frase del Evangelio de San Juan, del capítulo 21: 'Cuando seas viejo te llevarán adonde no quieres". Carlo Maria Martini fue enviado adonde no quería siendo todavía un hombre joven. La decisión de Juan Pablo II de nombrarle arzobispo de Milán llegó en diciembre de 1979 y cayó como una bomba en los palacios obispales de Italia. ¿Quién era aquel jesuita, estudioso de las Sagradas Escrituras, sin experiencia pastoral alguna, que escalaba hasta lo más alto de la jerarquía nacional? ¿Qué sabía del mundo de la curia, de las obligaciones profesionales de un arzobispo, el estudioso y tímido Martini? A toda prisa, el papa le consagró obispo después del nombramiento con el que soñaban buena parte de los obispos de Italia. Él, el jesuita alto, de porte aristocrático, tímido y reservado, no aspiraba a la diócesis de San Ambrosio. Estaba a gusto como rector de la Universidad Gregoriana, un puesto en el que llevaba poco más de un año, después de casi nueve dirigiendo el Instituto Bíblico de Roma. El salto entre un cargo y otro había sido casi imperceptible. La Gregoriana y el Instituto están casi puerta con puerta, en un rincón relativamente tranquilo del centro histórico de Roma. Martini pasó de una habitación austera a otra habitación austera. De una vida en comunidad -con baño compartido- a una vida en comunidad, un peldaño más arriba en el escalafón académico eclesiástico. Stephen Pirani, el jesuita estadounidense que fue su alumno y es hoy rector del Bíblico, recuerda cuánto lamentó su marcha. "Como profesor tenía una gran claridad de ideas. Era capaz de explicar admirablemente una cosa tan rara como es la Crítica Textual, su especialidad". Pirani ha mantenido el contacto con el cardenal desde los años setenta. Porque Martini no se apartó nunca, ni siquiera agobiado por el peso de la diócesis más grande de Europa, de su pasión por manuscritos y papiros bíblicos. Cambió de ciudad y de vida, después de obtener el permiso del superior general de los jesuitas, Pedro Arrupe. Se instaló en el ala noble del palacio arzobispal, el que se asoma a la Via del Duomo. Y aprendió deprisa...

Leia mais sobre Carlo Martini.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 01, 2008

Criacionismo, design inteligente e teoria da evolução

Hoje a Teoria da Evolução está completando 150 anos, pois foi no dia 1º de julho de 1858, junto com Alfred Russell Wallace, que Charles Darwin a apresentou em Londres.

Mas a Teoria da Evolução é freqüentemente rejeitada, seja na forma do criacionismo mais tradicional ou do seu primo pseudocientífico mais recente, o design inteligente.

Leia:
'Deus já não é necessário para explicar a exuberância das formas de vida’ - Notícias do Dia - IHU On-Line: 1/07/2008
Deus sai de cena - Notícias do Dia - IHU On-Line: 1/07/2008
Exposição Darwin no Brasil
Gn 1-11 e a importância dos mitos
Gn 1-11 na Vida Pastoral
Intelligent Design Is Pure Science... - Exploring Our Matrix, Blog of Dr. James F. McGrath
The Complete Work of Charles Darwin Online

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Maio 30, 2008

Cultos e cultura indígena

Religiosos prometem respeitar culto e cultura indígena
Pastores de igrejas evangélicas, pentecostais, neopentecostais e da Igreja Católica comprometeram-se, junto ao Ministério Público do Mato Grosso do Sul em Dourados a respeitar a liberdade cultural indígena, capacitar pessoas que atuam nas aldeias e limitar os níveis de som durante os cultos e eventos que organizam nas comunidades locais. A notícia é da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação - ALC -, 29-05-2008.

Duas delegações guaranis procuraram o escritório local da Fundação Nacional do Índio (Funai) com a finalidade de se queixar de pastores evangélicos, pois demonizam cultos indígenas e qualificam o “nhanderu” (líder religioso indígena) de enviado do diabo.

Segundo os índios, pastores dizem que “nosso trabalho, nossa reza, nossa dança é anhá – coisa ruim, do demônio -, e o urucum que nós usa no rosto, dizem que é bosta do rabudo, do Satanás”, contou o nahnderu guarani-caiuá Getúlio de Oliveira, um dos foi procurar a Funai.

Nas contas dele, a reserva guarani de Dourados, com uma área de 3,4 mil hectares, onde vivem 12 mil índios, abriga 36 templos evangélicos, o que dá a média de uma igreja para cada grupo de 330 índios. Dourados fica a 224 km de Campo Grande, capital do Estado do Mato Grosso do Sul.

A primeira cláusula do “Termo de ajustamento de conduta”, assinado no dia 5 de maio na 10ª Promotoria de Justiça de Dourados, compromete os signatários do documento a observarem a liberdade cultural nas aldeias Bororó, Jaguapiru e Panambizinho, que integram a reserva de Dourados, “respeitando todas as danças e rezas típicas”. O descumprimento de alguma cláusula implicará multa ao infrator.

Assinaram o Termo de ajustamento os representantes das igrejas presentes nas aldeias indígenas de Dourados: Pentecostal Indígena de Jesus; Evangélica Casa do Oleiro; Pentecostal Avivamento da Última Hora; Pentecostal Cantares de Salomão; Assembléia de Deus; Nova Jerusalém Indígena; Pentecostal Jesus é o Caminho Indígena; Pentecostal de Jesus Cristo; Pentecostal Alicerce de Fogo; Congregação Cristã do Brasil; Pentecostal Indígena Jesus é a Luz; Evangélica Pentecostal Estrela da Manhã; Evangélica Pentecostal Deus é o Amanhã; Pentecostal Deus é Amor; Maranatha; Luz e Amor; Centro de Formação Nossa Senhora Guadalupe, da Igreja Católica; União das Famílias Indígena Jaguapiru; Missão Metodista Tapeporã; Missão Evangélica Caiuá, da Igreja Presbiteriana.


Religiosos prometen respetar culto y cultura indígena
Pastores de iglesias evangélicas, pentecostales, neopentecostales y de la Iglesia Católica se comprometieron, junto al Ministerio Público del Mato Grosso del Sur, a respetar la libertad cultural indígena, capacitar personas que actúan en las aldeas y limitar los niveles de sonido durante los cultos y eventos que organizan en las comunidades locales.

Campo Grande, jueves, 29 de mayo de 2008

Dos delegaciones guaraníes concurrieron a la oficina local de la Fundación Nacional del Indígena (Funai) con la finalidad de quejarse de pastores evangélicos, que demonizan los cultos indígenas y califican al “nhanderu” (líder religioso indígena) de enviado del diablo.

Según los indígenas, pastores dicen que “nuestro trabajo, nuestra oración, nuestra danza es cosa ruin, del demonio -, y el urucum que nosotros usamos en el rostro, dicen que es bosta del rabudo, de Satanás”, contó el nahnderu guaraní-caiuá Getúlio de Oliveira, en uno de los hechos denunciados al Funai.

En números de la comunidad, la reserva guaraní de Dourados, cuenta con un área de 3,4 mil hectáreas, donde viven 12 mil indígenas, abriga 36 templos evangélicos, lo que da la media de una iglesia para cada grupo de 330 indígenas. Dourados dista a 224 kilómetros de Campo Grande, capital del Estado del Mato Grosso del Sur.

La primera cláusula del “Término de ajustamiento de conducta”, firmado el día 5 de mayo en la 10ª Promotora de Justicia de Dourados, compromete a los firmantes del documento a observar la libertad cultural en las aldeas Bororó, Jaguapiru y Panambizinho, que integran la reserva de Dourados, “respetando todas las danzas y rezos típicos”. El incumplimiento de alguna cláusula implicará multa al infractor.

Suscribieron el Término de ajustamiento los representantes de las iglesias presentes en las aldeas indígenas de Dourados: Pentecostal Indígena de Jesús; Evangélica Casa del Alfarero; Pentecostal Avivamiento de la Última Hora; Pentecostal Cantares de Salomón; Asamblea de Dios; Nueva Jerusalén Indígena; Pentecostal Jesús es el Camino Indígena; Pentecostal de Jesucristo; Pentecostal Cimiento de Fuego; Congregación Cristiana del Brasil; Pentecostal Indígena Jesús es la Luz; Evangélica Pentecostal Estrella de la Mañana; Evangélica Pentecostal Dios es el Mañana; Pentecostal Dios es Amor; Maranatha; Luz es Amor; Centro de Formación Nuestra Señora Guadalupe, de la Iglesia Católica; Unión de las Familias Indígenas Jaguapiru; Misión Metodista Tapeporã; Misión Evangélica Caiuá, de la Iglesia Presbiteriana.

Fonte: O texto foi transcrito na íntegra de Notícias do Dia - IHU On-Line: 30/05/2008 e da ALC - Agencia Latinoamericana y Caribeña de Comunicación: 29 de mayo de 2008.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Maio 27, 2008

Martini pide la reforma de la Iglesia

Juan G. Bedoya, em El País, nos mostra que o recém-lançado livro do cardeal Carlo Martini, Jerusalemer Nachtgespräche - Colóquios noturnos em Jerusalém -, continua a repercutir.

Leia o artigo em El País: Martini pide la reforma de la Iglesia: Madrid, 25/05/2008.

Leia a tradução em Notícias do Dia - IHU On-Line de 27/05/2008: Martini pede a reforma da Igreja.

Leia ainda: Martini: contra o Parkinson me ajuda a música de Mozart. Em Notícias do Dia - IHU On-Line de 27/05/2008


Leia Mais:
Artigo de Martini causa polêmica
Carlo Maria Martini: textual scholar
Martini: a leitura da Bíblia e o Sínodo de 2008
Martini e a missa em latim
Martini e Doré apresentam livro do Papa em Paris
Martini recebe Menorah em Jerusalém
O testamento de Martini

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Maio 21, 2008

O testamento de Martini

Acaba de sair mais um livro de Martini. Com suas "confissões".

O testamento do cardeal Martini
Como bispo, ele pediu com freqüência a Deus: “Por que não nos dás idéias melhores? Por que não nos tornas mais fortes no amor e mais corajosos em afrontar os problemas atuais? Por que temos tão poucos padres?” Hoje, tendo ingressado num estado de ânimo crepuscular, confia no sentido de pedir a Deus para não ser deixado só. Na última estação de sua vida, Carlo Maria Martini se confessa a um co-irmão austríaco e nascem os “Colóquios noturnos em Jerusalém”, recém editados pela Herder na Alemanha, que representam seu testamento espiritual. Confessa ter também estado em conflito com Deus, elogia Martinho Lutero, exorta a Igreja à coragem de reformar-se, de não se afastar do Concílio Vaticano II e de não temer confrontar-se com os jovens. Um bispo, recorda, deve também saber ousar, como quando ele foi ao cárcere falar com militantes das Brigadas Vermelhas...

Leia em Notícias do Dia - IHU On-Line: 21/05/2008


Martini, il Cardinale e Dio. Il testamento del cardinale
Nell' ultima stagione della sua vita Carlo Maria Martini si confessa ad un confratello austriaco e ne nascono i "Colloqui notturni a Gerusalemme", appena editi da Herder in Germania, che rappresentano il suo testamento spirituale. Confessa di essere stato anche in conflitto con Dio, elogia Martin Lutero, esorta la Chiesa al coraggio di riformarsi, a non allontanarsi dal Concilio e a non temere di confrontarsi con i giovani. Un vescovo, rammenta, deve saper anche osare, come quando lui andò in carcere a parlare con militanti delle Brigate Rosse...

O artigo é de Marco Politi e foi publicado no jornal italiano La Repubblica em 19/05/2008

A obra, em alemão, é:


MARTINI, C. M.; SPORSCHILL, G. Jerusalemer Nachtgespräche: Über das Risiko des Glaubens. Freiburg: Herder, 2008, 144 S. - ISBN 9783451059797.

Diz a editora Herder sobre o livro:
Der eine war Kardinal der größten Diözese der Welt, Gelehrter und einer der berühmtesten Kirchenmänner. Der andere hat in Gefängnissen und mit drogenabhängigen Jugendlichen gearbeitet und in den letzten Jahren mit Straßenkindern in Rumänien und Moldawien zusammengelebt. In Jerusalem trafen sie sich und wurden Freunde: Sie suchen nach Antworten auf die kritischen Fragen der Jugend: Was würde Jesus heute tun? Welche Zukunft hat Glauben in Zeiten des Wohlstands? Was ist der Weg der Religionen?

Marcadores:

Bookmark and Share