Observatório Bíblico

Quarta-feira, Março 03, 2010

Imprensa de direita apronta, depois treme

Grande mídia organiza campanha contra candidatura de Dilma
Em seminário promovido pelo Instituto Millenium em SP, representantes dos principais veículos de comunicação do país afirmaram que o PT é um partido contrário à liberdade de expressão e à democracia. Eles acreditam que se Dilma for eleita o stalinismo será implantado no Brasil. “Então tem que haver um trabalho a priori contra isso, uma atitude de precaução dos meios de comunicação. Temos que ser ofensivos e agressivos, não adianta reclamar depois”, sentenciou Arnaldo Jabor.

Fonte: Texto de Bia Barbosa, em Carta Maior - 02/03/2010

Leia Mais:
"Não adianta empurrar, empurrado eu não vou", diz Aécio sobre vice de Serra
- Folha Online: 03/03/2010 - 16h19
Minas a reboque, não!

Minas, são muitas

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Fevereiro 07, 2010

Tea Party: extrema-direita furiosa

:: Estados Unidos fascistas: Já chegamos lá? - Carta Maior: 09/09/2009

:: A fúria da extrema-direita dos EUA contra Barack Obama - Carta Maior: 14/10/2009

:: Oposição anti-Obama prega "volta à sanidade" - Folha Online: 04/02/2010 - 10h03

:: Movimento "Tea Party" busca inspirar Partido Republicano - Folha Online: 05/02/2010 - 08h59

:: Movimento "Tea Party" manipula raiva das pessoas - Folha Online: 07/02/2010 - 02h28

:: Sarah Palin prevê um bom ano para conservadores - Folha Online: 07/02/2010 - 04h59

Leia Mais:
Um susto, logo cedo

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Dezembro 09, 2009

Eles fortalecem as mãos dos perversos

Alguns textos da imprensa brasileira, de tão subservientes ao império, dão nojo.

Isto me faz lembrar das palavras do "véio Jeré" sobre seus contemporâneos judaítas que defendiam as políticas dos impérios egípcio, assírio ou babilônico para seu país no século VI a.C. Respeitando, é claro, as devidas circunstâncias, distâncias e dessemelhanças.

Por que me lembro de Jeremias? Porque gosto da coragem e da lucidez deste profeta. E porque estou, nestes dias, escrevendo mais um artigo sobre a leitura de seu livro hoje. Artigo que será publicado, em 2010, na revista Estudos Bíblicos n. 107.

Voltando, com relutância, ao presente, vejo a entrevista de Andres Oppenheimer feita por Sérgio Dávila, da Folha de S. Paulo, em Washington. Entrevista que leio na Folha Online de hoje, 09/12/2009 - 02h00, sob o título Política externa brasileira varia entre enigma e vergonha, diz colunista.

Ah, mas não é qualquer colunista, é o "mais respeitado colunista de assuntos latino-americanos da imprensa norte-americana, Andres Oppenheimer, cujos textos são publicados no jornal 'Miami Herald' e em 60 outros pelo mundo". Bem, o tal é "norte-americano de origem argentina"!

O texto é mesmo nojento:
A política externa brasileira, em seus melhores momentos, é um enigma; nos piores, uma vergonha. Nesse campo, o Brasil frequentemente se parece com um país de quarto mundo. Ambas as afirmações são do mais respeitado colunista de assuntos latino-americanos da imprensa norte-americana, Andres Oppenheimer, cujos textos são publicados no jornal "Miami Herald" e em 60 outros pelo mundo. O jornalista norte-americano de origem argentina, autor do recém-lançado "Los Estados Desunidos de Latinoamérica" (editora Debate), ainda inédito no Brasil, e de "Contos-do-Vigário" (editora Record, 2007), entre outros livros, falou à Folha de S. Paulo anteontem, por telefone de Miami, sobre a crise hondurenha, a relação do governo Barack Obama com a América Latina e a recente visita do iraniano Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil.

Leia a entrevista... se tiver estômago! Porém, não se esqueça: O império visa as rotas do petróleo. E a Folha? O voo do tucano em 2010!

Mas como a indignação não substitui a compreensão, procuro uma análise. E encontro esta, escrita bem antes por José Luís Fiori, cientista político, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, publicada na Carta Maior em 02/12/2009, e que tem por título: O debate da política externa: os conservadores

"Já faz tempo que a política internacional deixou de ser um campo exclusivo dos especialistas e dos diplomatas. Mas só recentemente, a política externa passou a ocupar um lugar central na vida pública e no debate intelectual brasileiro. E tudo indica que ela deverá se transformar num dos pontos fundamentais de clivagem, na disputa presidencial de 2010. É uma conseqüência natural da mudança da posição do Brasil, dentro do sistema internacional, que cria novas oportunidades e desafios cada vez maiores, exigindo uma grande capacidade de inovação política e diplomática dos seus governantes.

Neste novo contexto, o que chama a atenção do observador, é a pobreza das idéias e a mediocridade dos argumentos conservadores quando discutem o presente e o futuro da inserção internacional do Brasil. A cada dia aumenta o numero de diplomatas aposentados, iniciantes políticos e analistas que batem cabeça nos jornais e rádios, sem conseguir acertar o passo, nem definir uma posição comum sobre qualquer dos temas que compõem a atual agenda externa do país. Pode ser o caso do golpe militar em Honduras, ou da entrada da Venezuela no Mercosul; da posição do Brasil na reunião de Copehague ou na Rodada de Doha; da recente visita do presidente do Irã, ou do acordo militar com a França; das relações com os Estados Unidos ou da criação e do futuro da UNASUL.

Em quase todos os casos, a posição dos analistas conservadores é passadista, formalista, e sem consistência interna. Além disto, seus posicionamentos são pontuais e desconexos, e em geral defendem princípios éticos de forma desigual e pouco equânime. Por exemplo, criticam o programa nuclear do Irã, e o seu desrespeito às decisões da comissão de energia atômica da ONU, mas não se posicionam frente ao mesmo comportamento de Israel e do Paquistão, que além do mais, são Estados que já possuem arsenais atômicos, que não assinaram o Tratado de Não Proliferação de Armas Atômicas, e que tem governos sob forte influência de grupos religiosos igualmente fanáticos e expansivos.

Ainda na mesma linha, criticam o autoritarismo e o continuísmo 'golpista' da Venezuela, Equador e Bolívia, mas não dizem o mesmo da Colômbia, ou de Honduras; criticam o desrespeito aos direitos humanos na China ou no Irã, e não costumam falar da Palestina, do Egito ou da Arábia Saudita, e assim por diante. Mas o que é mais grave, quando se trata de políticos e diplomatas, é o casuísmo das suas análises e dos seus julgamentos, e a ausência de uma visão estratégica e de longo prazo, para a política externa de um Estado que é hoje uma 'potência emergente'.

Como explicar esta súbita indolência mental das forças conservadoras, no Brasil? Talvez, recorrendo à própria história das idéias e das posições dos governos brasileiros que mantiveram, desde a independência, uma posição político-ideológica e um alinhamento internacional muito claro e fácil de definir. Primeiro..."

Leia o texto completo.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Novembro 18, 2009

Dia da Consciência Negra

A grande mídia e a desigualdade racial
Pesquisa do Observatório Brasileiro de Mídia revela posicionamento contrário de grandes revistas e jornais brasileiros em relação aos principais pontos da agenda de interesse da população afrodescendente (ações afirmativas, cotas, Estatuto da Igualdade Racial e demarcação de terras quilombolas).

Por Venício Lima - Carta Maior: 17/11/2009

"O 'Dia da Consciência Negra' é comemorado em todo o país na data em que Zumbi – o herói principal da resistência simbolizada pelo quilombo de Palmares – foi morto, 314 anos atrás: 20 de novembro de 1695. Muitas revoltas, fugas e quilombos aconteceram antes da Abolição em 1888.

O Brasil de 2009 é, certamente, outro país. Apesar disso, 'os negros continuam em situação de desigualdade, ocupando as funções menos qualificadas no mercado de trabalho, sem acesso às terras ancestralmente ocupadas no campo, e na condição de maiores agentes e vítimas da violência nas periferias das grandes cidades'.

O estudo Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgado em outubro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que, de 1998 a 2008, dobrou o número de negros e pardos com ensino superior. Mesmo assim, os números continuam muito abaixo da média da população branca: só 4,7% de negros e pardos tinham diploma de nível superior em 2008, contra 2,2% dez anos antes. Já na população branca, 14,3% tinham terminado a universidade em 2008. Dez anos antes, eram 9,7%. Entre o 1% com maior renda familiar per capita, apenas 15% eram pretos ou pardos no total da população brasileira.

Diante desse quadro de desigualdade e injustiça histórica, como tem se comportado a grande mídia na cobertura dos temas de interesse da população negra brasileira, vale dizer, de interesse público? [sublinhado meu]

Uma pesquisa encomendada pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), realizada pelo Observatório Brasileiro de Mídia (OBM), analisou 972 matérias publicadas nos jornais Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e O Globo, e 121 nas revistas semanais Veja, Época e Isto É – 1093 matérias, no total – ao longo de oito anos.

No período compreendido entre 1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2008, foi acompanhada a agenda da promoção da igualdade racial e das políticas de ações afirmativas em torno dos seguintes temas: cotas nas universidades, quilombolas, ação afirmativa, estatuto da igualdade racial, diversidade racial e religiões de matriz africana.

Não é possível reproduzir aqui todos os detalhes da pesquisa. Menciono apenas cinco achados de um Relatório de quase 100 páginas".

Leia o texto completo.

Venício Lima é Pesquisador Sênior do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política da Universidade de Brasília - NEMP - UNB.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Novembro 02, 2009

O império visa as rotas do petróleo

Chávez é motivo para ter base na Colômbia, afirma Pentágono

Ao assinar o acordo militar com a Colômbia e garantir o uso da base área de Palanquero, no centro do país, o governo dos EUA considera ter aproveitado uma "oportunidade única" de obter "acesso e presença regional a custo mínimo" numa área sob ameaças constantes, entre elas as vindas de "governos antiamericanos" como o do venezuelano Hugo Chávez. O argumento acima consta do documento do Pentágono submetido ao Congresso americano para justificar o Orçamento militar do país no ano fiscal de 2010. O texto, sancionado recentemente pelo presidente Barack Obama, inclui verba de US$ 46 milhões a ser aplicada em Palanquero. O documento solapa a retórica de Washington e Bogotá, que repetem o mantra de que o pacto militar assinado na sexta-feira --que permitirá aos EUA usar outras seis instalações além de Palanquero-- visa atacar só problemas domésticos colombianos [sublinhado meu], e dá combustível às reclamações de Chávez, que vê no trato uma ameaça a seu país. Tudo isso num momento em que a tensão entre Bogotá e Caracas volta a crescer por conta de incidentes na divisa cada vez mais violenta. O teor do acordo militar não foi divulgado --a Colômbia promete fazê-lo nesta semana. Só Chávez e Evo Morales (Bolívia) reclamaram de sua consumação (...) O documento do Pentágono submetido ao Congresso diz que Palanquero é "inquestionavelmente" o melhor lugar "para conduzir um completo espectro de operações pela América do Sul" --a importância da base já havia aparecido em documento da Força Aérea, que a inclui no esquema global de rotas para transporte estratégico global de carga e pessoal. Afirma que o investimento na base vai "melhorar a capacidade dos EUA de responder rapidamente a crises, assegurando acesso e presença regional com custo mínimo". Contribuirá também para "expandir capacidade de guerra aérea", inteligência e monitoramento [sublinhado meu].

Fonte: Folha Online: 02/11/2009 - 07h41

A palavrinha mágica está aí: guerra...

Onde será que está minha garrucha enferrujada?

Leia Mais:
Com presença na Colômbia, EUA visam rotas do petróleo
(leia os comentários do post)
Olhe bem para este mapa do AMC

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Outubro 18, 2009

Leitura 4: Ódio da favela vai explodir

Chegou hoje...

Caros Amigos - ano XIII - n. 151: outubro 2009

Capa: Entrevista Exclusiva: Ferréz
"A periferia de São Paulo pode explodir a qualquer momento"

Marcadores:

Bookmark and Share

Leitura 3: Obama em dificuldade

Chegou hoje...

CartaCapital - ano XV - n. 568: 21 de outubro de 2009

Capa: Obama em dificuldade
A herança maldita de Bush, cobranças de minorias que o apoiam, confrontos com uma frenética mídia conservadora. Não anda fácil a vida do Nobel da Paz.

Marcadores:

Bookmark and Share

Leitura 2: abordagem séria!

Lula tem o dever de debater rumo da Vale

Por Kennedy Alencar

O presidente da República está certo ao querer discutir as diretrizes da Companhia Vale do Rio Doce. A Vale é uma empresa privada que tem bastante capital de origem pública (...) Mais do que isso: ela explora riqueza naturais não renováveis. De acordo com a Constituição, no artigo 20, "os recursos minerais, inclusive os do subsolo" são "bens da União". A Vale, portanto, explora essa riqueza por meio de autorização da União (...) o presidente da República tem o dever, de acordo com a sua consciência e em respeito aos votos que recebeu, de debater com a empresa os seus rumos, caso julgue que uma inflexão em sua atuação possa ser mais benéfica ao país (...) a empresa precisa levar em conta os interesses estratégicos do país. Não é absurdo pedir que a Vale invista em siderurgia e que trate de agregar valor aos produtos que explora. Esse é um debate que interessa aos brasileiros.

Fonte: Folha Online: 18/10/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Leitura 1: caso nojento!

:: O eixo Veja-Folha e o caso Lina
:: Na CPI, Lina negou a data que Veja bancou
:: A Lina da CPI desmente a Lina da Veja
:: O episódio que gerou a série “Dilma mente”

Fonte: Luis Nassif Online - 18 de outubro de 2009

Leia Mais:
Li na...

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Outubro 14, 2009

A prioridade do século XXI, segundo E. Hobsbawm

Eric Hobsbawm: uma nova igualdade depois da crise
"O objetivo de uma economia não é o ganho, mas sim o bem-estar de toda a população. O crescimento econômico não é um fim, mas um meio para dar vida a sociedades boas, humanas e justas. Não importa como chamamos os regimes que buscam essa finalidade. Importa unicamente como e com quais prioridades saberemos combinar as potencialidades do setor público e do setor privado nas nossas economias mistas. Essa é a prioridade política mais importante do século XXI".

Este é o último parágrafo do artigo, que merece ser lido.

Fonte: Carta Maior - 13/10/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Democracia e Golpes de Estado

...Estou esperando que o apoio do Brasil sirva às democracias da América. A mensagem do presidente Lula, de Celso Amorim, de Marco Aurélio é para dizer que já não queremos golpe de Estado, vamos lutar contra quem dê golpe de Estado, e vamos lutar com todos os meios pacíficos para revertê-lo. É uma mensagem aos militares, aos grupos da elite econômica que usam os militares, é uma mensagem aos grupos midiáticos que desestabilizam o país para depois promover o golpe de Estado. É uma mensagem a todos aqueles que tentem vulnerar, romper e destruir a democracia. A democracia é um bem do povo, e a defesa feita pelo Brasil e que estamos fazendo é um assunto que compete à vida da América (Manuel Zelaya, Presidente deposto de Honduras, abrigado na embaixada brasileira em Tegucigalpa, em entrevista publicada por Fabiano Maisonnave no blog Da Embaixada, em 13/10/2009).

Parece coisa óbvia, mas pelo modo enviesado como a imprensa daqui, com frequência, o trata, vale citar como ato pedagógico...

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Setembro 29, 2009

A crise hondurenha

A novidade mais importante na crise hondurenha é o racha no Congresso que rejeitou o Estado de Sítio decretado pelo regime. Micheletti perde maioria parlamentar e Exército já defende 'diálogo'. Mídia demotucana minimiza os fatos e insiste na 'ingerência' de Lula e Zelaya na 'normalidade' do golpismo, diz Carta Maior em 29/09/2009.

Há vários artigos em Carta Maior sobre a crise hondurenha. Leia.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Agosto 25, 2009

Sururu

Sobre o banzé-de-cuia, kerfuffle, em inglês, que é o caso Lina, os demo-tucanos, o PIG, Marina-PV-PSDB, com 2010 como alvo... estou deixando algumas indicações nos comentários do post Li na...

Já que é o "nosso mundo" (cão), mas não é o mundo principal do blog, por enquanto, lá está bom.

Mas, confesso: como é difícil para um mineiro "sair da briga"! Ah, minha boiada!

Aos interessados, a dica.

E veja aqui bons sinônimos para este "alteroso" fenômeno! Ou seria "vergonhoso"?

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Agosto 18, 2009

Li na...

:: As manchetes do caso Lina

Por João Carlos Siqueira Jr.

Em Luis Nassif Online: 18/08/2009 - 14:35

P.S. Não deixe de ler os comentários... é diversão pura!

:: Dra. Lina e como o PiG(**) e os tucanos funcionam: o assassinato de caráter

Por Paulo Henrique Amorim

Em Conversa Afiada: 18/08/2009 - 14:32

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Agosto 12, 2009

Era uma vez...

Tucanos e democratas avaliaram que a manutenção do clima de guerra no plenário do Senado não os beneficiava mais, pois estava jogando a imagem de todos na lata de lixo...

Fonte: Folha Online: Acordo pode dar absolvição definitiva a Sarney e Virgílio - 12/08/2009 - 08h33

Lições para 2010: depois de usar o PSOL, Suplicy, Marina, Mercadante e Cristovam para atacar Sarney, a bancada demotucano faz acordo para salvar a própria pele. E deixa os ex-aliados segurando a broxa...

Fonte: Carta Maior e o lugar das boas intenções nas disputas históricas - 12.08.2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Julho 17, 2009

O ressentimento de classe e a indignação moral

... qualquer pessoa de esquerda sabe que quando um problema político vem embrulhado como se fosse um problema moral, são os defensores do status quo, os poderosos e as forças conservadoras que se beneficiam, escreve Idelber Avelar, em O Biscoito Fino e a Massa, no post A esquerda e o unicameralismo, em 17/07/2009 - 13h41

Já dei uns palpites sobre isso, em outro contexto, mas acho a frase acima a coisa mais acertada do mundo.

E meu colega da PUC-Campinas e amigo Luiz Roberto Benedetti já escrevia em sua tese de doutorado - Templo, Praça, Coração: a articulação do campo religioso católico. São Paulo: Humanitas/USP/FAPESP, 2000 - ISBN 8586087750 - que é mais do que evidente na classe média sua insegurança e, sobretudo, seu ressentimento social, mas que aparece, geralmente, disfarçado como indignação moral. Este é um mecanismo sob medida para a classe média desobrigar-se de um compromisso social efetivo, reduzindo os problemas do mundo a problemas morais [veja a citação em meu texto acima mencionado].

É o que mais se vê no modo como a grande mídia repercute a atual (atual?) "crise" (crise?) política brasileira.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Julho 13, 2009

Leituras

:: A Satiagraha atinge o alvo
A denúncia do procurador De Grandis das falcatruas do orelhudo [Daniel Dantas] confirma o acerto da operação conduzida pelo delegado Protógenes e a ser julgada pelo juiz De Sanctis.

Fonte: CartaCapital, edição 554 - 15/07/2009

:: Agronegócio quer acabar com a Amazônia. Entrevista exclusiva com Marina Silva
Mulher, negra, pobre. Alfabetizada aos 16 anos. Do interior do Acre ao planalto central. De seringueira a ministra do Meio Ambiente. As muitas lutas de Marina Silva ao longo de sua vida parecem ser pequenas se comparadas à que trava atualmente: impedir que a mentalidade predatória de desenvolvimento que dita as regras no Brasil e no mundo não termine por destruir de vez o planeta Terra. A hoje senadora pelo PT define a recente investida ruralista para flexibilizar a legislação ambiental do Brasil como um “conjunto de mudanças que representam um retrocesso. Está se armando uma bomba de efeito retardado que não poderá ser contida na hora em que o país voltar a crescer”. Como principal exemplo, a Medida Provisória 458, editada pelo Executivo e sancionada no dia 25 de junho pelo presidente Lula, que pretende regularizar áreas de até 1500 hectares na Amazônia. Segundo Marina, a medida premiará a grilagem. “É um processo de privatização de 67 milhões de hectares de floresta”. A senadora Marina Silva conta porque que vive um dos piores momentos de sua vida, período em que o país enfrenta uma “operação desmonte da legislação ambiental”, encabeçada pelos ruralistas.

Fonte: Caros Amigos, Ano XIII, número 148 - Julho de 2009

:: Diretor da CIA diz que vice de Bush "quase" deseja novo atentado
O diretor da CIA (agência de inteligência americana), Leon Panetta, disse à revista "The New Yorker" que o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney parece querer outro atentado terrorista para mostrar que está certo ao criticar o atual governo...

Fonte: Folha Online: 14/06/2009 - 17h59

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Junho 14, 2009

Fatos e Dados: Blog da Petrobras

Quer saber o que é o Blog da Petrobras Fatos e Dados?

Pois leia: O blog da Petrobras e o desespero da mídia

Escrito por Idelber Avelar em O biscoito fino e a massa em 08/06/2009 às 07:23.

Começa assim:
Não há dúvidas: o blog da Petrobras é a grande novidade da semana. A ideia em si é bastante banal. Uma empresa faz uso de uma plataforma gratuita de publicação online – o Wordpress – para abrir um blog e se comunicar diretamente com o público. Não há nessa ideia, tomada isoladamente, nada que justifique maior festa ou grandes reações de repúdio. Mas chegou a tal ponto a revolta com a manipulação da mídia brasileira e sua visível campanha de ataques à Petrobras que a inauguração do blog tem sido tratada, pela grande maioria, como uma verdadeira revolução e, por uma minoria ligada à mídia, como uma espécie de trapaça, de alteração das regras do jogo. Se a Petrobras agora publica a íntegra das perguntas que recebe, junto com suas respostas, os jornalões vão fazer o quê? Como vão esconder a fábrica de linguiças? Neste contexto, o Animot está corretíssimo: o blog da Petrobras é um marco.

Leia Mais:
Por que os jornais investem contra o blog da Petrobras? - Luiz Carlos Azenha em Vi o Mundo: 06/06/2009
O fim da era das perguntas em off - Luis Nassif em Luis Nassif Online: 07/06/2009
À luz do sol - Leandro Fortes em Brasília, eu vi: 09/06/2009

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Maio 19, 2009

O PSDB não gosta da Petrobras. Nem do Brasil

:: "O PSDB não gosta da Petrobras. Nem do Brasil" - Carta Maior: 16/05/2009
"Em entrevista concedida ao Correio da Cidadania, em janeiro deste ano, o presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras, Fernando Siqueira, alertava para uma nova campanha de desmoralização da empresa diante do público. Entre outras coisas, ele recorda que a gestão do PSDB governando o país foi responsável pela quebra do monopólio do petróleo, pela venda de 36% das ações da Petrobras na Bolsa de Nova York por menos de 10% do seu valor real. Para Siqueira, o governo depende da participação popular para defender o nosso petróleo". Escrito por Gabriel Brito e Valéria Nader em 20/01/2009: Para manter Lei do Petróleo e controlar o Pré-Sal, lobbies buscam desmoralizar a Petrobras.

:: A CPI da Petrobrax e a tucanalhada - Blog do Emir: Emir Sader, em 16/05/2009
"Os tucanos queriam privatizar a Petrobras. Não conseguiram. Seu ímpeto entreguista durou menos de 24 horas diante do clamor nacional. Agora, na calada da noite, organizaram uma CPI sobre a Petrobras para tentar impor os danos que consigam à maior empresa brasileira".

:: A CPI da Petrobras e o tiro no pé dos tucanos - O Biscoito Fino e a Massa: Idelber Avelar, em 18/05/2009
..."Não gosto de fazer previsões em política, mas acho que o PSDB acaba de dar o maior tiro no pé da sua curta história. A Petrobras ocupa, no imaginário do povo brasileiro, um lugar incomparável ao de qualquer outra estatal, mesmo o Banco do Brasil. Temos orgulho dela. Fizemos, faz muito pouco tempo -- 50 anos, em história, não é nada --, uma campanha gigantesca para defender nosso petróleo. O PSDB, de olho nas eleições – e o papel de um partido político é ficar de olho nas eleições, não há nada de errado nisso –, acaba de criar as condições para ser definitivamente associado ao entreguismo".

:: A udenização do PSDB - Notícias: IHU On-Line: 19/05/2009
"''Se há um sentimento que tem animado o espírito político conservador hoje no Brasil, este é o do antipetismo (e uma variante sua, o antilulismo). E nenhuma outra agremiação tem incorporado melhor este papel de anti-PT e anti-Lula do que o PSDB (com a sugestiva exceção mineira). Ao tornar-se estuário deste conservadorismo social e político, os tucanos têm adotado - sobretudo na cena nacional - um discurso e uma postura cada vez mais conservadores e elitistas'", escreve Cláudio Gonçalves Couto, cientista político, professor da PUC-SP e da FGV-SP, em artigo publicado no jornal Valor, 19/05/2009.

Leia Mais:
Luis Nassif Online: Petrobras

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Maio 12, 2009

IHU On-Line fala da América Latina hoje

A Revista IHU On-Line, edição 292, de 11.05.2009, tem como tema de capa: América Latina, hoje

Leia:
. Silvio Caccia Bava: As mudanças estão acontecendo na América Latina
. Adrián Padilla: Venezuela e o bolivarianismo. A busca de um modelo socialista
. Héctor-León Moncayo: América Latina: em busca de uma nova integração?
. Raúl Zibechi: Um giro à esquerda na América Latina? Se há, só na Bolívia
. Alfredo Molano: Movimento indígena: “mais organizado e combativo”
. José Maria Blanch: O desafio de reconstruir o país
. René Cardozo: Bolívia: um governo apoiado nos movimentos sociais

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Abril 20, 2009

A escandalização do irrelevante

Leia em Luis Nassif Online - 20/04/2009 - 09:38:

O grande festival de irrelevâncias

Começa assim: O festival de irrelevâncias que assola a mídia só é relevante pela dimensão.

Por que acho que biblistas e teólogos devem ler isto?

Para não perdermos o passo com o nosso país...

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Abril 03, 2009

Descoberto o autor da crise econômica mundial

Finalmente! Veja aqui.

Tomou as dores... então deve ser ele. Que "alega ter se sentido pessoalmente ofendido pela declaração de..."

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Abril 02, 2009

Marx e os problemas do século XXI

Carta Maior lança debate: o Marxismo e o Século XXI
A Carta Maior lança a partir de hoje [01/04/2009] um seminário virtual sobre a obra de Karl Marx e os problemas que afetam a humanidade neste início do século XXI. Diante da grave crise econômica, política e social, decorrente das políticas do modelo neoliberal implementado nas últimas décadas no mundo, o pensamento do autor alemão voltou à ordem do dia. A nova editoria terá a curadoria do professor Francisco de Oliveira, que escreverá e convidará, mensalmente, intelectuais para abordar o tema num debate que se estenderá até o final do ano e procurará ofecerer respostas à pergunta: o que Marx tem a dizer sobre os problemas do século XXI?



Leia o texto de apresentação, escrito por Francisco de Oliveira em 01/04/2009.

Leia Mais:
A Sociologia Marxista (um dos itens de meu texto: O Discurso Sócio-Antropológico: Origem e Desenvolvimento)

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Março 09, 2009

Na visita a Luis Nassif Online vi: Protógenes

Faça uma visita aqui, no Luis Nassif Online e veja (?!) o tamanho dessa barafunda dantesca...

Bem, quem não gostar de barafunda, pode escolher aqui outra qualificação...

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Fevereiro 20, 2009

"Ditabranda"? Existe isso?

Pois é... acompanhe o descalabro em:

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Janeiro 26, 2009

Fórum Social Mundial 2009

Veja o Especial Fórum Social Mundial 2009 da Carta Maior.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Dezembro 16, 2008

Caros Amigos entrevista Protógenes Queiroz

De não se perder...

Para que não desapareça nos meandros do esquecimento o momento atual...

Na Caros Amigos, ano XII, n. 141, dezembro de 2008.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Novembro 11, 2008

A eleição de Obama

Links para todos os posts sobre o tema do blog O biscoito fino e a massa, a Portuguese-language weblog on literature, music, soccer, politics, and cultural criticism.

De Idelber Avelar, Professor do Departamento de Espanhol e Português, Tulane University, New Orleans, LA.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Outubro 15, 2008

Capitalismo em Crise

Acompanhe a situação atual lendo a página especial de Carta Maior: Capitalismo em Crise.

Textos assinados por Luiz Gonzaga Belluzzo, Bernardo Kucinski, José Saramago, Flávio Aguiar, Noam Chomsky, Nouriel Roubini, François Chesnais, Maria da Conceição Tavares, Walden Bello, Eric Hobsbawm, Joseph Stiglitz, Ignacio Ramonet, José Luís Fiori, Gilson Caroni Filho, Michael Moore, Eduardo Galeano e muitos outros.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Outubro 08, 2008

Deus mercado virou diabo

Marcadores:

Bookmark and Share

O Buteco do Biu e o atual tsunami financeiro

Para compreender o atual tsunami financeiro, existe um texto que está espalhado por aí, em mais de uma versão, e que é bem didático. É o caso do Buteco do Biu, talvez, nas origens, um certo Pendura, Sebastião...

Mas tem um porém: ando achando que este texto explica só o começo, porque vivo escutando que o pior ainda virá...

Uma das versões começa assim:
O seu Biu tem um bar, na Vila Carrapato, e decide que vai vender cachaça "na caderneta" aos seus leais fregueses, todos bebuns e quase todos desempregados. Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da dose da branquinha...

Leia:
Pendura, Sebastião - Filthy McNasty: 21 de março de 2008
Um Bar, na Vila Carrapato - Liberal, Libertário, Libertino: 26 de setembro de 2008
Sérgio Pamplona: O Buteco do Biu - Vi o Mundo: 29 de setembro de 2008


Se você prefere outro tipo de leitura, tente as seguintes, entre tantas possíveis:
:: A farra financeira consensuada pelas elites - Gustavo Barreto, em Carta Maior: 24/09/2008
Enquanto a mídia corporativa brasileira fala em crise, há décadas ativistas e intelectuais denunciam caráter explorador do sistema financeiro. Enquanto especuladores e banqueiros alimentam-se da desordem mundial da globalização financeira, trabalhadores em todo o planeta arcam com custos da “economia de cassino” dos EUA.


:: Os antecedentes da tormenta - Luiz Gonzaga Belluzzo, em Carta Maior: 07/10/2008
O que se verifica neste dias é (...): capitais se movem livremente pelo planeta apostando na desvalorização das moedas; promovendo chantagem explícita contra políticas de juro baixo; ou ainda tomando posição nos mercados à vista, ou de contratos futuros, contra economias supostamente dotadas de moedas frágeis. Se esses mercados funcionam livremente, a especulação é inevitável - por definição, eles são mercados especulativos. Falar em controle de capitais tornou-se um anátema a partir dos anos 70– pelo menos foi assim até a emergência da nova crise acionada pelo estouro da bolha imobiliária nos EUA. Na verdade, os grandes protagonistas do processo econômico, a grande empresa internacional e os grandes bancos, frequentemente ganham mais dinheiro no mercado financeiro do que na produção de mercadorias...


:: Tudo o que você quer saber sobre a crise mas tem medo de não entender - Walden Bello, em Carta Maior: 07/10/2008
O que causou o colapso do centro nevrálgico do capitalismo global? O pior já passou? O que a crise de superprodução dos anos 70 tem a ver com os acontecimentos recentes? Qual a relação entre a política de reestruturação neoliberal, adotada para superar a crise de superprodução, e o colapso de Wall Street? Como se formam, crescem e explodem as bolhas e como se formou a atual bolha imobiliária? Walden Bello, professor de ciências políticas e sociais, oferece algumas respostas a tais questões.


:: Blog do Luis Nassif - vários textos - confira também a aba Economia


:: A crise financeira internacional. O retorno de Keynes - IHU On-Line, edição 276: 06/10/2008
Contribuem para a discussão:
. Gilberto Dupas: A ética do mercado financeiro internacional é o lucro
. Antonio Prado: Hegemonia neoliberal: “Certamente não foi um período brilhante para a história da humanidade”
. Carlos Lessa: “A extensão dessa crise vai ser medida pelo impacto dela sobre a China”
. Fernando Ferrari Filho: A “mão invisível” do mercado não funciona sem a “mão visível” do Estado
. José Guilherme Vieira: O neoliberalismo acabou (não foi o fim da história, portanto)
. Leda Paulani: “O discurso neoliberal continuará impassível a desfiar os seus disparates”
. Luiz Gonzaga Belluzzo: “Será difícil que o padrão que prevaleceu até hoje possa sobreviver”
. Roberto Camps Moraes: A crise atual não pode ser atribuída ao capitalismo e às idéias econômicas liberais
. Luiz Antônio de Oliveira Lima: “O dinheiro não se administra a si mesmo”. Lições da política econômica keynesiana

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Outubro 05, 2008

Divulga 2008: software para acompanhar as eleições

O Divulga 2008 é a aplicação desenvolvida pelo TSE para acompanhamento dos resultados das Eleições 2008.

Faça o download do software - o arquivo em formato zip tem 4,34 MB - e acompanhe, com detalhes, os resultados das eleições municipais de hoje e do segundo turno em todo o Brasil.

É possível acompanhar a votação dos municípios, Estados e de todo o Brasil. Apresenta, ainda, dados estatísticos de candidatos e partidos.

Marcadores:

Bookmark and Share

Satiagraha

... o problema da Operação Satiagraha não foram os métodos adotados: foram os alvos escolhidos.

Fonte: Luis Nassif Blog: 04/10/08 19:07

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Setembro 05, 2008

Sobre grampos e ramonas

Não deixe de ler este texto.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Agosto 18, 2008

O direito de espernear

Os EUA na geopolítica mundial depois do conflito na Geórgia
O que salta aos olhos neste conflito é a completa desmoralização da liderança americana. Há tempos não se via os EUA espernearem tanto com tanta impotência. O vice-presidente Dick Cheney falou em não deixar a agressão russa sem resposta e os russos solenemente ignoraram. O candidato republicano John McCain, cujo principal conselheiro foi lobista do governo georgiano durante anos, batucou seus queridos tambores de guerra sem que os russos dessem o menor sinal de preocupação. O New York Times relatou que duas altas autoridades americanas chegaram ao ponto de afirmar que os EUA estão aprendendo a hora de ficarem calados. Enquanto isso, McCain declarava que no século XXI, as nações não invadem outras nações, talvez imaginando que as invasões americanas no Afeganistão e no Iraque aconteceram no século XVIII...

A análise é de Idelber Avelar, Professor do Departmento de Espanhol e Português da Tulane University, New Orleans. Texto originalmente publicado no blog O Biscoito Fino e a Massa.

Leia em Carta Maior ou no blog O Biscoito Fino e a Massa: 14/08/2008

Leia Mais:
Entenda o conflito no Cáucaso

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Agosto 14, 2008

Lugo toma posse como Presidente do Paraguai

Amanhã, dia 15 de agosto de 2008, Lugo toma posse como Presidente do Paraguai.

Leia em Notícias, IHU On-Line, de 14/08/2008:

Quem é Fernando Lugo? Um perfil do novo presidente do Paraguai

Leia mais sobre Lugo clicando aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Agosto 12, 2008

Entenda o conflito no Cáucaso

Duas análises do conflito no Cáucaso:

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Maio 08, 2008

Caso Dorothy Stang

CNBB divulga nota sobre o caso da Ir. Dorothy Stang

Congresso deve extinguir benefício que permitiu a absolvição de Bida

'É hora de se rever a lei' Supremo, governo e entidades protestam contra absolvição de fazendeiro no caso Dorothy

‘É uma licença para matar’, reage advogado da CPT

Fazendeiro pode ter pago R$ 100 mil para condenado mudar depoimento

Governo, ONGs e religiosos rechaçam absolvição

‘Houve manobra, maracutaia’, afirma Dom Erwin Kräutler sobre absolvição do fazendeiro

'O que aconteceu no júri acontece todo dia no Pará'. Entrevista com David Stang

Rancher freed over US nun killing

Regional Norte 2 contesta julgamento que inocenta acusado da morte de Ir. Dorothy Stang


Fontes: BBC News -- CNBB -- Notícias do Dia - IHU On-Line

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Abril 18, 2008

Raposa Serra do Sol

Quem é vítima em Roraima? - Notícias do Dia: IHU On-line, 18/04/2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Abril 11, 2008

Muito claro

... “Está claro que a renitência em obstruir e esbravejar está passando para a sociedade um sentimento de inutilidade da oposição”, ecoou um ‘demo’.

Pois é: Acuada, a oposição se reúne em busca de um ‘rumo’.

Ora, ora...

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Março 29, 2008

Os zoiloismos de Zóia

Esse antilulismo veio no âmbito de um fenômeno mundial que pegou fortemente na imprensa brasileira, que é esse estilo neocon, dos neoconservadores norte-americanos da Fox (TV), estilo agressivo. De repente foi interpretado pela mídia nossa como se fosse aquele novo jornalismo dos anos 70, como se fosse algo que veio para mudar (...) É como se estivesse na última moda. Ô, meu Deus do Céu, se isso for a última moda, acabou o jornalismo, é o túmulo do jornalismo. Se fosse um ou outro, mas todo mundo querendo fazer isso! Mas tem vários aspectos: a crise da grande mídia, com a entrada dos novos grupos e a falta da visão estratégica sobre como se posicionar, os jornais perdendo tiragem ano a ano, a imprensa de opinião. De repente eles vêem essa chance... (Luis Nassif, Entrevista Explosiva da Caros Amigos de março 2008, ano XI, n. 132, p. 30)

Quem são os que reaquecem as vocações católicas no Brasil? A reportagem da Veja - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/03/2008
Opus Dei, RCC, Canção Nova, Toca de Assis, Cruz Credo?

O blog é uma reviravolta fantástica no mundo da imprensa’. Entrevista com Luis Nassif - Notícias do Dia - IHU On-Line: 25/03/2008

O factóide da Folha - Blog do Luis Nassif: 28/03/2008: 9h35

O silêncio e a calúnia, por Mino Carta - Comunique-se: 28/03/2008

A demissão de Paulo Henrique Amorim e a fusão Oi/BrT, segundo Mino Carta - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/03/2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Março 19, 2008

Calaram por algumas horas o Conversa Afiada

Conversa Afiada, o blog de Paulo Henrique Amorim, foi calado por algumas horas pelo iG.

Conversa Afiada está novamente no ar em






Leia Mais:

IG vs. Paulo Henrique: Vi o Mundo - Luiz Carlos Azenha
Retirando a candidatura do IBEST: Vi o Mundo - Luiz Carlos Azenha

Atualizando: 21.03.2008 - 10h35

Solidário com Paulo Henrique Amorim, Mino Carta, de CartaCapital, retirou seu blog do iG.

Escreveu em O último post, 19/03/2008 12:54:
Meu blog no iG acaba com este post. Solidarizo-me com Paulo Henrique Amorim por razões que transcendem a nossa amizade de 41 anos. O abrupto rompimento do contrato que ligava o jornalista ao portal ecoa situações inaceitáveis que tanto Paulo Henrique quanto eu conhecemos de sobejo, de sorte a lhes entender os motivos em um piscar de olhos...

Voltará brevemente em novo endereço. Espero. Esperamos.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Março 15, 2008

Uribe e as FARC

Uribe e as FARC: violência interessa a ambos

Estranho sinal: o grupo “guerrilheiro” teria se transformado na principal fonte de legitimidade do presidente de ultra-direita...

Le Monde Diplomatique - Edição Brasileira — Blog da Redação - Quinta-feira, 6 março 2008

Leia também:
Condoleezza no Brasil. O que ela quer? - Notícias do Dia - IHU On-Line: 13/3/2008
Uribe e as guerras preventivas - Carlos Abel Suárez - Sinpermiso, em Carta Maior: 11/03/2008

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Março 04, 2008

Desenterraram a machadinha?

Alto comandante dos EUA esteve em Bogotá antes de operação contra Reyes - Folha Online: 04/03/2008 - 02h36

Na América do Sul, crítica unânime à operação de Uribe - Notícias do Dia, IHU On-line: 04/03/2008

EUA, destoando dos demais países, apóiam ação do aliado contra terror - Notícias do Dia, IHU On-line: 04/03/2008

Cresce tensão entre Colômbia, Equador e Venezuela; OEA discute crise - Folha Online: 04/03/2008 - 08h07

Lógica bélica pura. Uribe usa tese da ‘guerra preventiva' - Notícias do Dia, IHU On-line: 04/03/2008

Em conflito, Bogotá teria vantagem. A força militar melhor equipada da América Latina - Notícias do Dia, IHU On-line: 04/03/2008


Leia Mais:
BBC Brasil
Caros Amigos
CartaCapital
Carta Maior
Le Monde diplomatique
Le Monde diplomatique Brasil
Notícias do Dia - IHU On-line
Página/12

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Março 03, 2008

As trombetas da guerra

O mandato de sangue de Uribe - Blog do Emir, em Carta Maior: 01/03/2008
A libertação dos quatro parlamentares colombianos confirma qual é a via da pacificação da Colômbia: a negociação política, com a participação de mediadores internacionais. O sucesso do presidente venezuelano Hugo Chávez e da senadora colombiana Piedad Córdoba é a única tentativa de sucesso de abrir canais para levar a paz à Colômbia.

Por que Uribe assassinou Raúl Reyes? - Laerte Braga, em Carta Maior: 02/03/2008
No momento em que foi assassinado, Reyes estava em território do Equador e negociava com o governo francês através do presidente Chávez e do presidente Corrêa a libertação de Ingrid Betancourt. Uribe sabia, Uribe havia concordado como da vez anterior, Uribe traiu.

As negociações 'secretas' na Colômbia. Os principais atores envolvidos - Notícias do Dia, IHU On-Line: 03/03/2008
A fonte pede estrita confidência. Tem experiência. Está envolvida na delicadíssima tarefa de facilitar um acordo de paz entre as FARC e o governo colombiano que inclua a liberação dos reféns da guerrilha. Esteve na selva. Fala com chefes de Estado. Concorda em marcar a conversa e contar como se movem os jogadores... na superfície. Porque há algo a mais. Há negociações. Intensas. Secretas.

Fidel Castro alerta para as "trombetas da guerra" na América do Sul - Folha Online: 03/03/2008 - 09h46
O líder cubano Fidel Castro afirma que "se ouvem com força" na América do Sul "as trombetas da guerra, em conseqüência dos planos genocidas do império ianque", em referência à crise envolvendo Colômbia e Equador. A afirmação foi feita em um novo artigo de suas reflexões publicado nesta segunda-feira. "Nada é novo! Estava previsto!", acrescenta Fidel na nota editorial publicada pela imprensa oficial da ilha.

Lula contata Chile e Argentina sobre crise - Notícias do Dia, IHU On-Line: 03/03/2008
Nas palavras de um integrante da cúpula do governo, "uma ação conjunta" entre Brasil, Argentina e Chile deverá ajudar a evitar eventual conflito bélico entre a Colômbia e a dupla Venezuela-Equador. Chávez deslocou tropas para a fronteira e fez discurso inflamado contra o colega da Colômbia, Álvaro Uribe. Em solo equatoriano, militares da Colômbia mataram Raúl Reyes, número 2 das Farc.

Lula discute tensão entre Colômbia, Equador e Venezuela em reunião de coordenação - Folha Online: 03/03/2008 - 13h50
O conflito entre a Colômbia, Venezuela e Equador foi o principal tema da reunião de coordenação política realizada hoje no Palácio do Planalto. De acordo com interlocutores do Palácio, o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, participou da reunião.

Líderes se manifestam sobre a crise na América Latina - Folha Online: 03/03/2008 - 16h21
A crise entre Equador, Colômbia e Venezuela, desencadeada pela morte de Raúl Reyes, um dos principais líderes das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), no último sábado (1º), em ataque colombiano em território do Equador, provocou repercussão mundial com a possibilidade de um conflito armado na região. Diversos líderes e governantes se manifestaram nesta segunda-feira sobre o assunto.

Atualização: 21h45

Brasil acompanha crise entre Colômbia, Equador e Venezuela e descarta conflito armado - Folha Online: 03/03/2008 - 19h27
O governo brasileiro decidiu acompanhar a crise envolvendo Equador, Colômbia e Venezuela por meio de negociações diplomáticas. Para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro Celso Amorim (Relações Exteriores), não há riscos no momento de um conflito armado envolvendo militares brasileiros. Mas o Planalto defende que o presidente colombiano, Álvaro Uribe, peça desculpas ao dirigente do Equador, Rafael Correa, sem impor condições (...) O assunto será o único tema da reunião de amanhã do conselho da OEA (Organização dos Estados Americanos), em Washington.

Equador rompe relações diplomáticas com a Colômbia - Folha Online: 03/03/2008 - 20h06
O governo do Equador enviou nesta segunda-feira uma carta a Bogotá na qual anunciou o rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia, informou a chancelaria colombiana.

Exército acompanha desdobramentos do conflito entre Colômbia, Venezuela e Equador - Folha Online: 03/03/2008 - 20h15
O comando do Exército na Amazônia admite que a escalada dos acontecimentos causa preocupação, devido à extensa fronteira que o Brasil possui com a Venezuela -- são 2.200 quilômetros, a maioria de mata fechada e de difícil acesso. Oficiais apontam que a questão ainda está na esfera diplomática e que ainda não receberam ordens para deslocar soldados ou colocar em alerta os batalhões localizados na fronteira. O Ministério da Defesa nega que esteja planejando qualquer movimentação militar e acredita que a crise ficará na esfera diplomática. Contudo, secretários do ministro Nelson Jobim avaliam que ele não descarta colocar as tropas em prontidão caso receba aval do ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, à frente das negociações para que o Brasil possa mediar a crise.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Março 02, 2008

Em Notícias do Dia do IHU

Quatro textos que li hoje em Notícias do Dia do IHU e que merecem destaque, penso eu: III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, Hans Küng sobre a política norte-americana, Libânio sobre Hugo Assmann, o custo absurdo da guerra no Iraque.

III Fórum Mundial de Teologia e Libertação será em Belém e começam os preparativos

Hora de mudança radical. Artigo de Hans Küng

Hugo Assmann (1933-2008). Um artigo de João Batista Libânio

Três trilhões de dólares é o custo da guerra no Iraque, afirma Joseph Stiglitz

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Fevereiro 19, 2008

Um susto, logo cedo

Pois é. Minha cabeça está lá no antigo Israel, pois estou lendo FINKELSTEIN, I.; MAZAR, A. The Quest for the Historical Israel: Debating Archaeology and the History of Early Israel. Atlanta: Society of Biblical Literature, 2007, 220 p. - ISBN 9781589832770 e GRABBE, L. L. Ancient Israel: What Do We Know and How Do We Know It? London: T & T Clark, 2007, 328 p. - ISBN 9780567032546.

Mas, ainda muito cedo, quis me informar sobre a situação do Kosovo e sua tão celebrada (em nossos jornais) independência. Apesar de ser a renúncia de Fidel Castro à Presidência de Cuba a grande manchete do dia.

Sobre o Kosovo, leio um bom artigo em Carta Maior, de Flávio Aguiar, publicado ontem: Uma guerra atrás da esquina. A chamada diz: "A União Européia, a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, no afã de conter uma 'Grande Sérvia', potencial aliada de uma Rússia em vias de recuperação e sob a liderança com ares de neo-czarismo de Vladimir Putin, podem estar fomentando o nascimento de uma 'Grande Albânia'".

E Flávio Aguiar menciona o texto de Simon Tisdall, A great leap in the dark [Um grande salto no escuro], em The Guardian, que vale a leitura. A análise tem a data de 14 de fevereiro: "The EU is setting a dangerous precedent by ignoring international law in its support for Kosovo's independence".

Procuro me situar melhor, inclusive geograficamente, já que a região é um verdadeiro mosaico de países "recentes", e vou ao Le Monde diplomatique, em francês, onde encontro, além de um mapa, vários textos que analisam a situação da região.

Cito, como exemplo, a análise de Jean-Arnault Dérens, La boîte de Pandore des frontières balkaniques [A Caixa de Pandora das fronteiras balcânicas], na qual se diz: "Statut du Kosovo, impasse politique en Bosnie-Herzégovine… Tous les éléments d’une nouvelle crise régionale semblent réunis, sanctionnant l’échec des politiques menées depuis quinze ans par la 'communauté internationale'. Dans ce contexte délétère, la vieille idée de redéfinir les frontières des Balkans refait surface. Alors que peuples, minorités et revendications s’entremêlent, cette approche pourrait plonger la région dans le chaos".

Então resolvo ver se há algo sobre o assunto no Le Monde diplomatique Brasil. Ainda não há.

Mas levo um susto, logo cedo, pois li ali afirmações que eu nem sabia que podiam ser ditas assim às claras...

Em A nau dos dinossauros, o jornalista Johann Har explica que embarcou "em um navio de um branco ofuscante, dotado de dois restaurantes, cinco bares e quinhentos assinantes da National Review. Aqui, a guerra do Iraque é um 'sucesso notável'. O aquecimento global 'não existe'. A Europa está se transformando em um califado. E não tem para onde fugir".

Confuso? A chamada do jornal diz: "No crepúsculo da Era Bush, centenas de neo-conservadores norte-americanos embarcam num cruzeiro marítimo, durante o qual debatem o 'sucesso notável' dos EUA no Iraque, a 'inexistência' do aquecimento global e o 'risco iminente' de dominação muçulmana sobre a Europa. Nosso repórter estava com eles".

Só o tema mudou. Não a atitude, pois o pensamento das "viúvas de Bush" tem tudo a ver com a política internacional para os Bálcãs... e, penso, com a ala conservadora da arqueologia bíblica, denunciada por Finkelstein em The Quest for the Historical Israel, na página 10:
In the early days, conservative scholars deployed archaeology to help defeat the higher criticism of scholars such as [...] But the truth of the matter is that archaeology was not given center stage in the debate. It was used only in order to support a preconceived theory. Archaeology played the role of supplying decorative evidence for a history that was a modern, almost word-for-word rewriting of the biblical story. By doing that, scholars of the conservative school promoted historical and archaeological reconstructions that had no actual support in the finds, or were trapped in circular argumentation.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Fevereiro 03, 2008

África? Desde que as potências ocidentais...

Jim West fala hoje, em seu blog, da violência na África, em ‘God Left Africa A Long Time Ago’ [Obs.: blog falecido, link sepultado: 23.03.2008] e, entre outras coisas, menciona:
"Sudan, Chad, Kenya, and other ‘death zones’ keep Africa in the news- and not in a good way. What’s going on there? Are death and violence simply the way disputes are best settled? Clearly not. So why, then, are they the chosen means by so many in Africa?"

Acabo de ler um artigo em Carta Maior: A questão do Quênia. Escrito por Flávio Aguiar no dia 31.01.2008. Recomendo. Nada entendo da África. Mas gostaria de entender.

Minha compreensão é que devemos falar da África no plural: há muitas "Áfricas", geográfica, étnica, cultural e politicamente distribuídas no continente africano. Não se pode simplificar. Depois, há o que Tim Bulkeley já escreveu como comentário ao post do Jim: a violência hoje existente na África é resultado, em grande parte, da intervenção colonialista e imperialista do Ocidente. Por onde passaram as potências capitalistas, exacerbou-se o rastro de ódio. Muitos especialistas dizem ser esta a causa maior, embora não a única, das guerras atuais.

O que choca um ocidental dos Estados Unidos ou da Europa é que lá a guerra é "suja". Como diz Flávio Aguiar:
[O que vemos no Quênia são] "massacres mútuos entre Kikuyus e Luos, perpetrados a golpes de machete, de porretes, ou com pneus em chamas presos aos pescoços das vítimas. São imagens de uma 'guerra suja', em contraste com as 'guerras limpas', intervenções cirúrgicas e assépticas para os interventores, apesar dos milhares de mortos do outro lado, que as potências do mundo hoje costumam patrocinar e praticar".

Mas toda guerra, para os derrotados, é suja. Como diz Guimarães Rosa em Grande Sertão: Veredas: "Guerra diverte - o demo acha". Ou guerra é "só o contrário do que assim não seja".

Mas deve existir, Jim, algumas centenas de bons livros, em inglês, que analisam com competência a situação das várias "Áfricas" e contextuam historicamente os correntes conflitos.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 10, 2008

Reforma tributaria e pacote do governo

Entidades lançam movimento por reforma tributária e defendem pacote do governo
Várias entidades de representação da sociedade civil, da igreja e movimentos sociais lançaram hoje uma campanha em defesa do que chamam de uma "reforma tributária justa". O documento do movimento foi enviado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aos ministros Guido Mantega (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento), e para deputados e senadores. No documento, essas entidades defendem as medidas anunciadas pelo governo para compensar o fim da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), como a elevação das alíquotas do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e da CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido) das instituições financeiras. "Foi uma medida acertada e justa, pois atinge os mais ricos e sobretudo os bancos, o sistema financeiro e empresas estrangeiras." O documento diz que "as classes ricas do Brasil se articularam com seus políticos no Senado Federal e conseguiram derrubar a CPMF". "A CPMF era um imposto que penalizava os mais ricos e 70% dele provinha de grandes empresas e bancos. Os seus mecanismos de arrecadação impediam a sonegação e permitiam que a Receita Federal checasse as movimentações financeiras com o imposto de renda, evitando fraudes e desvios." As entidades criticam o PSDB, DEM e outras entidades que criticaram a elevação das alíquotas do IOF e da CSLL. "As forças conservadoras voltaram a se articular para condenar essas medidas, tendo à frente Fiesp [Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e Febraban (Federação Brasileira de Bancos]." Entre os signatários do movimento estão...

Fonte: Folha Online: 10/01/2008 - 12h55

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Dezembro 13, 2007

CPMF

:: O PSDB perdeu - Kennedy Alencar na Folha Online: 13/12/2007

:: Conheça a história da CPMF - Folha Online: 15/08/2007 - 19h46

:: Fim da CPMF põe pressão sobre finanças brasileiras, diz 'FT' - BBC Brasil: 13 de dezembro, 2007 - 09h22 GMT (07h22 Brasília)

:: Brazil’s Senate rejects government tax bill - Financial Times: By Jonathan Wheatley in São Paulo - Published: December 13 2007 04:19

:: Sem CPMF, governo eleva tributos e reduz superávit - Blog do Josias: 13/12/2007 - 03h13

:: Governo descarta reduzir meta de superávit primário com fim da CPMF - Folha Online: 13/12/2007 - 09h11

:: A batalha e a guerra da CPMF - Flávio Aguiar em Carta Maior: 12/12/2007

:: CPMF. 'Governo deu uma bandeira à oposição' Entrevista com Marco Antonio Teixeira - Notícias IHU: 13/12/2007

:: CPMF: combate ao crime perde instrumento relevante, avalia juiz do caso Banestado - Blog do Frederico Vasconcelos: 14/12/2007 - 10h28
... Alguns advogados, que pedem para não ter seus nomes mencionados, acreditam que boa parte da insurgência de empresários contra a CPMF decorre dessa natureza instrumental da CPMF, de detectar fraudes...

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Novembro 26, 2007

Terceiro mandato?

Erro de avaliação
Leitores indagam as razões para este jornalista não acreditar que Lula tentará um terceiro mandato seguido. Resposta: Lula é um político muito melhor do que imaginam setores da política e da mídia. É um erro subestimá-lo. O petista não quer um terceiro mandato em 2010 e sabe que não deve querer.

Trecho da "Pensata" de Kennedy Alencar A venezuelização do Brasil, na Folha Online de 23/11/2007.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Novembro 21, 2007

Armando arapuca

Ardil
Acepções:
1. ação que se vale de astúcia, manha, sagacidade; ardileza
2. ação que visa iludir, lograr (pessoa ou animal); armação, cilada

Sinônimos/Variantes:
aboiz, adulteração, alçapão, alça-pé, alicantina, andrômina, arapuca, arara, ardileza, armada, armadilha, arola, arriosca, arteirice, artifício, artimanha, astúcia, baldroca, barganha, batota, blefe, borla, branquinha, brete, bucha, burla, burlaria, cabe, cábula, cacha, cachimana, cachimanha, cambalacho, cambapé, cavilação, caxixe, chicana, cilada, conluio, defraudação, deslisura, dolo, embaçadela, embaçamento, embaimento, embeleco, embroma, embromação, embrulho, embuste, embusteirice, embustice, endrômina, engano, engenho, engenhoca, engodo, engrimanço, enredo, esparrela, esperteza, espiga, estrangeirinha, estratagema, falcatrua, falsificação, farsa, finura, forjicação, fraudação, fraude, fraudulência, futico, futrico, fuxico, garatusa, golpe, guilha, impostura, indústria, insídia, intriga, intrujice, invenção, inzona, lábia, lambança, logração, logramento, logro, ludíbrio, má-fé, magicatura, malas-artes, malícia, manganilha, manigância, manivérsia, manha, manobra, manta, maquinação, maranha, marosca, maroteira, meneio, mentira, mofatra, mulita, mutreta, obra, pabulagem, pandilha, pantomima, papa, papironga, patifaria, pelotica, perfídia, rabiosca, raposia, raposice, ratoeira, rede, rediosca, ronha, sagacidade, sancadilha, santola, sapa, socapa, solapa, solércia, taboca, traça, traficância, traição, trama, tramóia, trampa, trampolina, trampolinada, trampolinagem, trampolinice, tranquiberna, tranquibérnia, tranquibernice, trapaça, trapaçaria, trapalhada, trapalhice, tratantada, treita, trempe, treta, truque, vaselina, velhacada, velhacagem, velhacaria, versúcia; ver tb. sinonímia de subterfúgio

Fonte: Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa. Versão 1.0 - Dezembro de 2001

Está bem identificado? Então, leia:

Congresso que substituir TSE no controle das urnas
... Em bom português, os deputados estão questionando a isenção da Justiça Eleitoral. E, a pretexto de resolver o suposto problema, sugerem que as regras do processo eleitoral eletrônico passem a ser definidas pelos próprios deputados e senadores, reunidos numa Comissão Eleitoral. Esquecem-se de um detalhe relevante: o congressista é parte interessada, muito interessada, interessadíssima no resultado das urnas. É como atribuir à raposa a gerência do galinheiro. A esperteza começou a andar em fevereiro de 2007...

Fonte: Nos bastidores do poder, blog de Josias de Souza - 18/11/2007 - 18h34

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Novembro 18, 2007

Ramonet avalia a Internet

Folha: "Que balanço o senhor faz da revolução das comunicações produzida pela internet nos últimos 15 anos?"

Ramonet - "A internet modificou muito fortemente a comunicação e ainda não assistimos a todas as modificações que ainda pode produzir não só na comunicação como em outros setores como o comércio e a cultura de massas. No setor da comunicação a internet suscitou uma grande ilusão, de uma comunicação democrática, relativamente barata, fácil de conseguir e planetária. Hoje vivemos uma certa decepção. Não conheço o caso do Brasil, mas em geral os sites de internet mais freqüentados, os dez primeiros em cada país, já pertencem aos meios dominantes desse país. Há um alinhamento quase total [sublinhado meu]. Claro que sempre resta a alternativa individual de criar um site, um blog, mas isso também tínhamos antes com a fotocópia. Hoje a internet massivamente utilizada está dominada pelos grandes grupos de comunicação" [sublinhado meu].

Este trecho está em entrevista concedida à Folha de São Paulo por Ignacio Ramonet, diretor de Le Monde Diplomatique, publicada, sob o título América Latina renova esquerda, diz diretor do "Monde Diplomatique", na Folha Online: 18/11/2007 - 02h30.

Leia toda a entrevista, que é muito interessante.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Novembro 12, 2007

Midia, poder e democracia em debate

Observe, na reportagem citada, quem está lá: Emir Sader, Marilena Chauí, Mino Carta, Ignácio Ramonet, Bernardo Kucinski, Renato Rovai... e muitos outros!

Fórum internacional debate mídia, poder e democracia
Encontro será realizado de 12 a 14 de novembro, em Salvador, reunindo profissionais e pesquisadores da área da comunicação. Fórum quer debater atuação da mídia, suas relações com o poder e sua importância para a consolidação da democracia.

Leia o texto completo.

Fonte: Carta Maior - 09/11/2007.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Agosto 26, 2007

Direito à Memória e à Verdade

Brasil merece "comissão da verdade" sobre 64
A regra de que a História sempre é escrita pelos vitoriosos foi quebrada pelo livro Direito à Memória e à Verdade, obra que relata os 11 anos de trabalho da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos. Pela primeira vez, um documento oficial do governo federal conta a história dos derrotados pela ditadura militar de 1964 (...) O Estado brasileiro assume a versão de que a repressão política decapitou, esquartejou, estuprou, torturou e ocultou cadáveres, entre outros atos cruéis, de opositores da ditadura que já estavam presos e que não tinham como reagir. "A maioria das mortes se deu na prisão, sob intensas torturas", afirma o livro, que é produzido pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. A obra será divulgada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quarta-feira, em cerimônia no Palácio do Planalto (...) Em 1995, o então presidente Fernando Henrique Cardoso teve a coragem de editar uma lei que fez o Estado brasileiro assumir a responsabilidade pela morte de "causas não naturais" dos opositores da ditadura. Foi um grande avanço. Lula, que tinha feito muito menos nessa área do que o antecessor, dá agora um passo importante ao bancar um livro que diz com todas as letras como aconteceram essas mortes de "causas não naturais" (...) O livro traz um resumo sobre 475 casos. Desses, 339 foram apreciados pela comissão de mortos e desaparecidos (...) Editado com tiragem de 5.000 exemplares e 500 páginas, o documento... Leia o texto completo escrito por Kennedy Alencar na Folha Online de 26/08/2007.

Leia Mais:

Livro relata abusos sexuais contra presos da ditadura - Folha Online: 26/08/2007 - 08h43

Marcadores:

Bookmark and Share