Observatório Bíblico

Domingo, Janeiro 28, 2007

Bibliografia sobre Isaias

No biblioblog Ancient Hebrew Poetry, de John F. Hobbins, há uma boa bibliografia sobre Isaías 1-39 e sobre o texto de Is 1,2-20.

Visite An Isaiah Bibliography e vá para as 27 páginas do arquivo isaiah_bibliography.pdf

Marcadores:

Bookmark and Share

Uma brilhante defesa de Finkelstein

"Finkelstein está usando a arqueologia para interpretar os textos bíblicos e não os textos bíblicos para interpretar a arqueologia. Eu penso que este é o modo correto para se fazer pesquisa arqueológica em regiões e épocas onde há documentação histórica disponível..."

Quem está dizendo isto não sou eu, mas o arqueólogo Christopher O'Brien em seu blog Northstate Science, no post Apologetics Archaeology? onde ele aborda, entre outras coisas, a discutida questão da baixa cronologia proposta por Israel Finkelstein.

Quem é Christopher O'Brien ?
Adjunct Professor of Anthropology at California State University, Chico and Adjunct Faculty at Lassen Community College, Susanville. His day job is as the Forest Archaeologist for Lassen National Forest in northern California. He received his BS in Anthropology from the University of California-Davis and a MA and PhD in Anthropology from the University of Wisconsin-Madison. He is currently working on the zooarchaeology of several cave and rockshelter sites in northern California, and the historical ecology of several species. He has also been directing archaeological excavations in western Tanzania since 2002.

Consciente de minha incompetência no assunto - quando obtenho uma resposta, ela só me serve para fazer outras maiores perguntas! - limito-me a transcrever alguns trechos do post de Christopher O'Brien. Claro que recomento a leitura de todo o texto. E do livro de Finkelstein & Silberman, The Bible Unearthed, ou, pelo menos, de sua resenha.


O que é a Baixa Cronologia?
Briefly, for readers unfamiliar with the "Low Chronology" debate, archaeologist Israel Finkelstein has suggested, among other things, that strata at many archaeological sites in the Middle East originally dated to the 10th century BCE should be "lowered" to the 9th century BCE. This may seem an innocuous adjustment in dates, but in fact it wreaks absolute havoc with the idea that the bible has any but the most minimal historical validity. It pretty much removes the epoch of David and Solomon from historical consideration, at least as it is represented in the biblical texts. As such it is one of the issues at the heart of the minimalist/maximalist debate in bibical...ah, excuse me, Syro-Palestinian archaeology.

O que faz Finkelstein?
I was struck more with Finkelstein's focus on explaining the archaeology of the region in the context of issues more familiar to me as a research archaeologist: population increase, adaptation, migration and population displacement, environmental context, etc. Finkelstein is an archaeologist whom I expect would feel comfortable in the realm of hunter-gatherer archaeology. I think he ultimately gets what archaeology is all about: understanding past human behavior. More to the point, I think he does what a good archaeologist should: he puts the archaeology ahead of the history as the primary source of explanatory power. And I get the feeling that his critics are ultimately more concerned with the methodological and theoretical approach he uses, than with the archaeological validation of the Low Chronology, per se.

O que Finkelstein faz que é diferente de seus críticos no debate minimalista/maximalista?
What Finkelstein does differently from his critics, is to approach archaeological interpretation of the region on basis of, well...the archaeology. His hypothesis testing is based upon questions of understanding past human behavior in the context of the material culture left behind by extinct human populations, without the theoretical crutch of assuming historic texts have already captured those behaviors and events. Textual evidence is at best a secondary source of information, another interpretive tool in the archaeologist's box, if you will. It may come in handy some time down the
road...after the chronology has been worked out...after the subsistence and settlement patterns have been worked out...after some questions of culture change have been addressed. Now in actual practice we archaeologists tend to run all those together...no one is going to wait for the perfect chronology before developing explanations of culture change; what I am referring to is how you approach the archaeological record from the very beginning.

Mas e o uso seletivo que Finkelstein faz de textos bíblicos para sustentar suas hipóteses e que é visto como um problema por seus críticos?
I have always been curious about the criticism leveled at Finkelstein that he "selectively" uses biblical text to support his contentions. But this is exactly the level of interpretive power expected by historical texts - the written record of the human past is plagued with error, perspective, limited vantage, experience (or lack thereof), political and economic motivation, and outright deception. The range of interpretive "help" provided by historical texts will range from absolutely zero to some textual fragments that may be very useful; with a whole lot of text of dubious quality either way. I would expect only "selected" text to be of any value in interpreting the archaeological record. In fact, I would argue that the archaeological record provides greater benefit at the interpretation of historical text than the other way around. This is ultimately the crux of biblical minimalism: Finkelstein is using the archaeology to interpret biblical texts; not the biblical texts to interpret the archaeology. I think this is the appropriate way to approach archaeological research in regions and time periods where historical documentation is also available. If my understanding of the minimalist/maximalist debate is even remotely correct in this regard, I must obviously count myself among the minimalists.

Por que os críticos de Finkelstein devem ser olhados com desconfiança?
I am nonetheless suspicious of Finkelstein's critics, largely because most of them seem to give biblical texts far greater interpretive weight than is justified, at least relative to the actual archaeology. This is not to say that I think all of them are raving biblical literalists, chomping at the bit to use archaeology to "prove the bible". Some simply see greater interpretive value in historical texts (be they biblical or any other) and reflect this perspective in their archaeological work. I've got no issue with this (other than it is not a methodological approach I would favor - I think it puts the "interpretive" cart before the "data" horse) - for those conducting responsible archaeology, it is simply another approach that ultimately can be tested with additional archaeological data. However, I have a growing concern with the ethical framework in which some Syro-Palestinian archaeological projects are being conducted, and this has to do with many of Finkelstein's critics for whom biblical texts are not simply invoked as a valid interpretive tool, but are viewed a priori as historically accurate. I think this is a serious integrity issue for the future of archaeological research in the region.


Além disso, ele faz duras críticas ao Dr. Joseph Cathey - chega a duvidar de sua qualificação como arqueólogo - e a Steve Ortiz que está escavando Gezer e que chegou, segundo ele, a escrever: "God has called me to do archaeology", e "the solution to doubts about the bible's authenticity is to do your own archaeological work". Diz, de modo direto, Christopher O'Brien:
The Gezer excavations are being led by someone whose sole purpose at doing archaeological work is to "affirm bible history", leading me to have serious reservations about the integrity of the archaeological work being conducted there. I am particularly distressed in hearing discussions of Ortiz's work under the title of "Archaeology As Apologetics". This is a completely asinine description of the real goals of archaeological research - and it completely devastates any authority archaeology may have to tell us about the past. How much evidence at Gezer that doesn't confirm Ortiz's preconceived notions of biblical history will see the light of day?

Entretanto, seria bom lembrar aqui que a classificação de minimalista, atribuída a Finkelstein, não é de todo correta. Ele mesmo já recusou, mais de uma vez, esta classificação. Assim como alguns dos chamados "minimalistas", como Philip Davies e Thomas Thompson, se me recordo bem, não concordam - pelo menos parcialmente - com Israel Finkelstein. As questões relativas à baixa cronologia também não estavam na agenda dos minimalistas. O que ocorre é que algumas conclusões coincidem, mas os estudiosos de Sheffield e Copenhague chegaram a elas por caminhos diferentes e independentes daqueles de Finkelstein. A confusão nasce da classificação de Finkelstein como minimalista por seus críticos. O que eles, os críticos, odeiam mesmo é que os resultados conseguidos pela arqueologia de Finkelstein fortaleceram algumas das posturas dos minimalistas!

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Janeiro 27, 2007

A descoberta do Livro da Lei na epoca de Josias

David Henige, da Memorial Library, University of Wisconsin, Madison, USA, escreve no Journal of Hebrew Scriptures - Volume 7, de 2007, o artigo Found But Not Lost: A Skeptical Note on the Document Discovered in the Temple Under Josiah, ou seja, Encontrado mas não perdido: uma nota cética sobre o documento descoberto no Templo sob Josias. O texto está disponível online e pode ser lido em formato html ou pdf.

Às vésperas de mais uma reunião dos Biblistas Mineiros e do lançamento de nosso livro sobre a Obra Histórica Deuteronomista, as considerações deste artigo me pareceram úteis.

No abstract ele diz: In this paper I look at the famous story of the finding of the “book of the law” in the temple during the reign of Josiah. Adopting a pragmatic/plausible approach and keeping in mind the biblical testimony about earlier circumstances in Judah, I argue that the story as we have it lacks inherent plausibility and should be rejected as an etiological invention, whether or not of the time. None of the various scenarios that could explain its disappearance can also serve to explain why it remained hidden for so long, only to be discovered at just the right moment to provide a willing Josiah with the justification to begin a cultic reform program.

Henige vai discutir a notícia de 2Rs 22,3-23,3 que narra a descoberta de um "livro da Lei" durante a reforma do Templo ordenada pelo rei Josias (640-609 a.C.), em seu décimo oitavo ano de governo (622 a.C.). Diz o texto, que transcrevo parcialmente na tradução da Bíblia de Jerusalém, publicada pela Paulus em 2002:

O sumo sacerdote Helcias disse ao secretário Safã: "Achei o livro da Lei no Templo de Iahweh". Helcias deu o livro a Safã, que o leu. O secretário Safã veio ter com o rei e informou-lhe: (...) "O sacerdote Helcias deu-me um livro", e Safã leu-o diante do rei. Ao ouvir as palavras contidas no livro da Lei, o rei rasgou as vestes. Ordenou ao (...): Ide consultar Iahweh por mim, pelo povo e por todo Judá a respeito das palavras deste livro que acaba de ser encontrado (...) Foram ter com a profetisa Hulda (...) O rei mandou reunir junto de si todos (...) Leu diante deles todo o conteúdo do livro da Aliança encontrado no Templo de Iahweh. O rei estava de pé sobre o estrado e concluiu diante de Iahweh a Aliança que o obrigava a seguir Iahweh e a guardar seus mandamentos, seus testemunhos e seus estatutos de todo o seu coração e de toda a sua alma, para pôr em prática as cláusulas da Aliança escrita neste livro. Todo o povo aderiu à Aliança.


David Henige cita, no começo do artigo, a posição de alguns autores sobre o assunto, como:
. "O relato de 2Rs 22-23 foi escrito no tempo de Josias e deve ser verdadeiro", diz Nadav Na’aman, em “Reflections on the Discussion”, em Lester L. Grabbe (ed.), Good Kings and Bad Kings, London, 2005, p. 348.

. "...Mas nós não sabemos se a estória desta 'descoberta' (ou alguma racionalização, como uma inserção deliberada do rolo logo após a composição) é verdadeira, diz Philip R. Davies, em “Josiah and the Law Book”, em Good Kings and Bad Kings, p. 70.

. "Há realmente um livro por trás desta estória...?", pergunta W. Boyd Barrick, The King and the Cemeteries: Toward a New Understanding of Josiah’s Reform, Leiden, 2002, p. 131.

. "Durante muito tempo os críticos defenderam a idéia de que esta 'descoberta' era uma fraude piedosa...; hoje esta opinião foi abandonada. Quase com certeza o trabalho pertence a uma época antiga", reflete Roland de Vaux, Ancient Israel: Its Life and Institutions, New York, 1961, p. 338.

. "A descoberta de um livro da lei no Templo não é implausível...", diz Mordechai Cogan, “Into Exile: from the Assyrian Conquest of Israel to the Fall of Babylon”, em Michael D. Coogan (ed.) The Oxford History of the Biblical World, New York, 1998, p. 346.


Após algumas considerações metodológicas, o autor vai nos dizer que, sobre a veracidade desta 'descoberta', há, grosso modo, cinco posições dos especialistas:

. aceitação/paráfrase: porque é o que a Bíblia diz - como T.C. Mitchell, “Judah until the Fall of Jerusalem (c. 700-586 B.C.)” em CAH2 III/2, Cambridge, 1991, p. 388.
. aceitação com argumentação - como Iain Provan, 1 and 2 Kings, Peabody MA, 1995, p. 271.
. descarte: pode ser, pode não ser, mas isto não importa - como Mark A. O’Brien, The Deuteronomistic History Hypothesis: a Reassessment, Freiburg, 1989, p. 239-40 n. 41.
. dúvida: poderia ser, mas provavelmente não - como Giovanni Garbini, Myth and History in the Bible, Sheffield, 2003, p. 64 ou Thomas Römer, The So-Called Deuteronomistic History: a Sociological, Historical, and Literary Introduction, London, 2005, p. 50-55.
. rejeição com argumentação: de modo algum é verdadeira - como... (o articulista não cita ninguém, só explica a postura!)

O autor descarta a primeira e a última posição como dependentes de crenças, e se situa em algum lugar entre a penúltima e a última. E explica que os pesquisadores estão preocupados, em geral, com o aspecto literário da questão quando perguntam o que foi encontrado no Templo, mas aqui, neste artigo, ele está preocupado com a questão histórica, ou seja, sua pergunta é se foi encontrado algum escrito no Templo. Ele diz que partilha da posição de K. L. Noll de que este é um "um conto muito estranho" (K.L. Noll, Canaan and Israel in Antiquity: an Introduction, Sheffield, 2001, p. 230). E ilustra esta esquisitice com uma leitura atenta do relato, cheio de incongruências.

David Henige levanta, em seguida, várias hipóteses sobre a época e o motivo porque tal livro teria sido "perdido" ou "escondido" no Templo. E rejeita todas as possibilidades já aventadas para explicar este fato, concluindo que "nenhuma teoria do desaparecimento do texto explica adequadamente a ocasião de sua (re)descoberta e nem a reação que ela provocou" (p. 12).

O autor acaba concluindo que temos apenas três possibilidades: um antigo manuscrito foi realmente descoberto; um novo manuscrito foi criado e "encontrado"; nada foi encontrado, mas o episódio tornou-se parte de uma elaboração etiológica.

A primeira é a hipótese mais implausível e a mais difícil de ser aceita, a não ser que o relato bíblico sobre o anti-javista rei Manassés, avó de Josias, deva ser reavaliado, como muitos hoje estão fazendo (por exemplo: Francesca Stavrakopoulou, King Manasseh and Child Sacrifice: Biblical Distortions of Historical Realities, Berlin, 2004).

A segunda hipótese é a mais difundida, não existindo argumento que possa rejeitá-la ou confirmá-la de modo inquestionável.

A terceira hipótese é a mais econômica e a mais plausível, pois uma tal elaboração posterior serviria aos interesses de quem precisava confirmar o Deuteronômio como mosaico e canônico.

O autor, embora não esteja aqui buscando confirmar ou negar qualquer hipótese, mas apenas tentando entender os argumentos em jogo, acaba ficando com esta última quando diz: Even so, looking at the pragmatics of the case, rather than its linguistics or its theological agenda, leads inexorably to a single conclusion. The story of the finding of the “book of the law” in the Temple during the eighteenth year of the reign of Josiah of Judah was a post-facto fabrication designed to lend legitimacy to the reforms being carried out at the time or to justify them retrospectively. To put it another way, it is more likely that the content of the text—whenever there actually came to be a text—conformed to the tenor of any reforms than the contrary (p. 16).

A conclusão do autor merece atenção. Ele diz que a descoberta de um "livro da lei" é um argumento e tanto para aqueles que defendem de unhas e dentes a historicidade das narrativas bíblicas, que poderiam argumentar: se um manuscrito pôde ser descoberto intacto depois de um longo período de dormência, não teriam outros manuscritos muito antigos sido preservados do mesmo modo e não teriam servido de fonte para os textos bíblicos?

Pois é. O autor não chegou, como já avisara, a nenhuma conclusão espantosa. Que, talvez, nem exista neste caso. Apenas lembro ao leitor que David Henige termina o seu artigo dizendo que o objetivo de uma historiografia crítica é estabelecer, a partir dos melhores critérios disponíveis, uma estrutura interpretativa sólida.

Finalizo, com uma lição que se tira desta leitura: historiadores devem trabalhar a partir de indícios que possam conduzir a evidências e não à simples reafirmação de assentadas crenças.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 25, 2007

As principais dificuldades no estudo do Jesus Histórico

Se você se interessa pela questão do Jesus Histórico, vale a pena ler, de Mark Goodacre, o post Why is the Historical Jesus Quest so difficult?


Escrevendo em seu NT Gateway Weblog, este especialista em Novo Testamento da Universidade Duke, USA, diz que, na sua opinião, o estudo do Jesus Histórico é bastante difícil por 7 razões:

  • Faltam dados, ou seja, existe pouca coisa sobre Jesus antes do ano 30
  • Os dados existentes são prejudicados pelo viés cristão
  • As fontes são controvertidas, com diferentes avaliações dos especialistas
  • As fontes são, às vezes, contraditórias, dificultando a sua interpretação
  • Nossa distância dos dados é tão grande que projetamos nos textos nossos preconceitos
  • Há uma enorme literatura moderna sobre o assunto, dificultando ainda mais o estudo
  • Jesus é um personagem fundamental para muita gente e tudo o que se fala dele tende a se tornar objeto de controvérsia.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Janeiro 24, 2007

Algo realmente extravagante

Leia e avalie: Using the ESV

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Janeiro 23, 2007

Finkelstein incomoda muita gente

Finkelstein continua a deixar muita gente desgostosa, quando algumas de suas "eternas" certezas são abaladas.

Marcadores:

Bookmark and Share

No site do PIB encontra-se boa bibliografia bíblica

Um bom endereço para bibliografia bíblica é a página de subsídios do Pontifício Instituto Bíblico (PIB), Roma. Ali podem ser encontradas, atualmente:

Jean Louis Ska (ed.) Bibliografia Basilare dell'AT/Old Testament Basic Bibliography

Jean Louis Ska (ed.) «Kit di sopravvivenza». Libri essenziali per studenti smarriti nella «selva oscura» dell’Antico Testamento

Stanislaw Bazylinski (ed.) Bibliografia Basilare del NT/New Testament Basic Bibliography


Há também as indicações de Joseph Sievers para o estudo de Qumran e de Flávio Josefo... estas, possivelmente, precisando de atualização!

Na bibliografia indicada pelo Ska está o livro do Cássio Murilo, Metodologia de Exegese Bíblica...

Marcadores:

Bookmark and Share

Para quem tem interesse no estudo do Gênesis

Para quem tem vontade de conhecer melhor o livro do Gênesis e lê inglês, uma boa lista de comentários pode ser encontrada no Codex, de Tyler Williams. Perto de 40 comentários... publicados em inglês ou traduzidos para o inglês. De 1964 (Speiser) a 2005 (Mathews).

E, infelizmente, não há nenhum deles traduzido para o português, tanto quanto eu saiba. Mas posso estar enganado. Espero estar enganado. Pois é constrangedor ver como é limitada a nossa bibliografia! Ou será que todo estudante lê inglês, alemão e francês por aqui? Alguns comentários podem até ser encontrados em italiano e espanhol, línguas mais acessíveis para estudantes brasileiros, mas desde quando nossos estudantes costumam (ou podem!) comprar livros em italiano e espanhol? E nem ouso perguntar como estão nossas bibliotecas...

Leia o post Commentaries on Genesis.


Atualização em 28.01.2007 às 14h26:
Tyler Williams está indicando também os comentários ao Gênesis que serão publicados brevemente. Confira:
Forthcoming Commentaries on Genesis

Marcadores:

Bookmark and Share

Frase do dia - 23.01.2007

Führer zu sein - zwar äußerlich ein wenig gezwungen, aber innerlich strahlend!

Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas, em tradução alemã, p. 80.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Janeiro 22, 2007

The Bible Unearthed: ultima parte

Leia, no biblioblog do Jim West, a última parte da resenha do documentário.

The Bible Unearthed: The DVD- A 4 Part Review– Part 4 [Obs.: blog apagado - 22.03.2008]

Jim, em sua avaliação final, diz: These 4 episodes are excellent. Indeed, I commend the DVD to you most heartily. It is the best done of all its genre that I have yet seen (...) This presentation will teach your students and interested layfolk more about the Bible and more about archaeology than most will learn in a lifetime. Its beauty and its strength is that it yokes text and artifact together correctly, and not in the ill mannered fashion of the “biblical archaeology” movement.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Janeiro 21, 2007

The Bible Unearthed: resenha da terceira parte

E Jim West publicou ontem a terceira parte de sua resenha do documentário baseado no livro de Finkelstein & Silberman, The Bible Unearthed. Veja:

The Bible Unearthed: The DVD- A 4 Part Review– Part 3

Para as partes 1 e 2, confira aqui e aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

O roubo de antiguidades no Iraque continua

Um bom artigo sobre o roubo de antiguidades no Iraque: Lost: The Looting of Iraq’s Antiquities.

Para se perceber a gravidade da situação, um trecho do artigo: The only real comparison is to the surface of the moon. Craters as deep as 16 feet cover multi-acre sites that are remnants of what is widely considered the cradle of civilization. The craggy, arid earth, all but barren of vegetation, lies in mounds alongside the deep pits where thousands of Iraqi antiquities—cuneiform tablets, ancient scrolls and kings commemorated in stone that might give clues to how civilization began—have been ripped from their resting places and sold to nefarious (or unsuspecting) dealers and collectors. Some sites have been so ravaged that the top 10 feet of earth and all of the irreplaceable artifacts buried there for centuries are gone. Amid the catastrophe of the war in Iraq—the violence, bloodshed and loss of human life—is the loss of the world’s cultural heritage in the form of hoards of antiquities. It is an ongoing, silent tragedy for which there seems to be no viable solution. Sources say this is not the work of renegades with shovels. It is planned and executed by organized bands—200 to 300 per site—with heavy machinery at many of the 12,000 sites. And the payout is big. The average Iraqi makes the equivalent of $1,000 per year, yet a cache of looted antiquities can sell for $20,000. And looters can sell two or three such caches every week.

Publicado pela American Association of Museums em o número de Janeiro/Fevereiro de 2007 de Museum News. Artigo de Susan Breitkopf.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Janeiro 20, 2007

Resenha de The Bible Unearthed provoca debate

A resenha que Jim West está escrevendo sobre o documentário em DVD feito a partir da obra de Finkelstein/Silberman, The Bible Unearthed (em português: A Bíblia não tinha razão) está começando a provocar debate. Ainda bem. Isto é proveitoso.

A minha posição sobre esta obra, que utilizo desde seu lançamento em 2001, está definida nos textos da Ayrton's Biblical Page (ver abaixo) e em artigos e livros impressos (ver publicações).

Leia:
The Bible Unearthed (escrito por Stephen L. Cook em Biblische Ausbildung - 19.01.2007; texto impresso publicado em 2002)
Ideology Indeed (escrito por Duane Smith em Abnormal Interests - 19.01.2007)
Finkelstein & Silberman: The Bible Unearthed (apresentação da obra na Ayrton's Biblical Page)
Finkelstein & Silberman: The Bible Unearthed (resenha da obra na Ayrton's Biblical Page)
The Bible Unearthed de Finkelstein e Silberman vira filme (escrito no Observatório Bíblico - 02.11.2006)
Jim West resenha The Bible Unearthed em DVD (escrito no Observatório Bíblico - 18.01.2007)
The Bible Unearthed, parte 2: o êxodo (escrito no Observatório Bíblico - 19.01.2007)

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Janeiro 19, 2007

Importantes obras sobre AT sao reeditadas

A editora Targumim, que publicou a primeira Gramática do Aramaico Bíblico no Brasil, está comunicando o lançamento de mais duas importantes obras.

WILSON, Robert R. Profecia e Sociedade no Antigo Israel. 2. ed. revista. Traduzido do inglês por João Rezende Costa. São Paulo: Targumim/Paulus, 2006, 392 p. ISBN - 85-99459-03-1

Este estudo de Robert R. Wilson - original inglês de 1980 - havia sido publicado pela Paulus em 1993 e estava esgotado. É uma obra importante, pois o enfoque sócio-antropológico aplicado à profecia produz interessantes resultados. Como diz a apresentação da obra, na publicação original, na página da editora Fortress Press: Using comparative anthropology to get at the social dimensions of prophetic activity, Robert Wilson's study brings the study of Isrealite prophecy to a new level. Looking at both modern societies and Ancient Near Eastern ones, Wilson sketches the nature of prophetic activity, its social location, and its social functions. He then shows how these features appear in Israelite prophecy and sketches a history of prophecy in Israel.

Robert R. Wilson é professor de Antigo Testamento na Yale Divinity School, New Haven, Connecticut, USA. Seu Curriculum Vitae pode ser visto aqui e mais informações sobre o autor, com foto, aqui.

Tornei a colocar a obra em minha bibliografia, tanto na Ayrton's Biblical Page quanto na disciplina Literatura Profética. Também já falara dela, brevemente, aqui.


VON RAD, G. Teologia do Antigo Testamento. 2. ed. totalmente revisada. Tradução do alemão. São Paulo: Aste/Targumim, 2006, 904 p. ISBN - 85-99459-02-3

Teologia do Antigo Testamento é um clássico escrito por Gerhard von Rad - um dos maiores estudiosos do Antigo Testamento do século XX - na década de 50 do século passado, em alemão. Hoje já está datada sob muitos aspectos, mas, na época, revolucionou o modo como se compreendia a Teologia do Antigo Testamento. De qualquer maneira, datado ou não, um clássico deve sempre ser lido.

Há uma tradução da obra no Brasil, pela Aste, mas que é notadamente ruim. Agora, em segunda edição totalmente revisada, publicada pela Aste/Targumim, espera-se uma qualidade melhor. Ainda não pude examinar a obra reeditada, apenas recebi o comunicado via e-mail da editora Targumim (e não tenho certeza da data da publicação: se 2006 ou 2007!)

Sobre Gerhard von Rad, leia:
Durchaus spannungsvoll. Leben und Werk des Alttestamentlers Gerhard von Rad (com foto)
Gerhard von Rad Biography
Neste dia, em 1901, nascia Gerhard von Rad, um dos mais brilhantes biblistas do século XX

Marcadores:

Bookmark and Share

The Bible Unearthed, parte 2: o exodo

Jim West continua hoje sua resenha do documentário The Bible Unearthed: The Making of a Religion, que classifiquei no sumário do blog sob o marcador, etiqueta, rótulo ou "label" se quiser, arqueologia.

O primeiro episódio tratou dos patriarcas. Neste segundo episódio o assunto é o êxodo. Não perca de jeito nenhum o post The Bible Unearthed: The DVD- A 4 Part Review– Part 2.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 18, 2007

Jim West resenha The Bible Unearthed em DVD

Quem, em 2 de novembro de 2006, leu o meu post The Bible Unearthed de Finkelstein e Silberman vira filme, agora pode apreciar uma resenha do documentário em DVD feita por Jim West, começando, hoje, com The Bible Unearthed: The DVD- A 4 Part Review– Part 1[Obs.: blog apagado, resenha perdida - 21.03.2008].


Também hoje, passando pela editora francesa Bayard, encontrei a indicação de que outro livro de Finkelstein/Silberman, aquele sobre Davi e Salomão, foi traduzido no ano passado para o francês. Veja:

FINKELSTEIN, I. & SILBERMAN, N. A. Les rois sacrés de la Bible: a la recherche de David et Salomon. Traduction: Patrice Ghirardi. Paris: Bayard, 2006, 336 p. ISBN - 2227472243

Diz a apresentação:
...L’archéologie biblique est devenue un champ de mines en passe de faire exploser toutes nos représentations traditionnelles, et notre lecture de la Bible. Le grand archéologue Israël Finkelstein avait tenu, dans La Bible dévoilée, à décrypter pour nous les découvertes les plus récentes qui bouleversaient notre connaissance des origines de la Bible. Avec Les rois sacrés de la Bible, il s’attaque à présent à la légende royale et messianique de David et Salomon qui s’est répandue dans l’ensemble du monde occidental. La Bible célèbre David et son fils Salomon sous les traits de valeureux guerriers et conquérants, d’amants légendaires, de poètes visionnaires, de bâtisseurs pionniers et de modèles de gouvernance et d’autorité politique… Mais les dernières découvertes archéologiques ébranlent notre représentation traditionnelle. Nous avons la preuve, à présent, que leur histoire relève davantage du mythe et de la légende. Selon Finkelstein et Silberman, le David de l’histoire, au Xe siècle avant notre ère, n’était que le chef de bande d’une petite localité appelée Jérusalem. Ce n’est qu’à partir de la fin du VIIIe siècle que leur légende prit de l’ampleur. On apprend que Goliath pourrait avoir été un mercenaire grec, que Salomon n’a probablement pas construit le célèbre Temple de Jérusalem… La légende de ces rois mythiques naît dans un monde tiraillé entre les nationalismes conflictuels et un empire mondialisé en pleine effervescence. David et Salomon deviendront alors des messies, des symboles d’espoir non seulement pour le judaïsme mais également pour le christianisme et toute l’histoire religieuse et politique de l’Occident. Voici un livre qui fera date, lucide et documenté, écrit par deux sommités de l’histoire et de l’archéologie bibliques.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Janeiro 17, 2007

Recursos online para o estudo da Bíblia

Dias atrás Mark Goodacre no post Latest Tyndale Tech: Web Bible Tools chamou a atenção dos leitores de seu Mark Goodacre’s NT Blog para o Tyndale Tech. E explicou para os que não conhecem o fenômeno: If you are unfamiliar with the Tyndale Tech phenomenon, this is an occasional email from David Instone-Brewer of Tyndale House, Cambridge, UK, which is always full of interesting helps for the those looking to expand their knowledge of and expertise in technical helps for Biblical study.

Mark Goodacre apontou para o link Finding the Right Web Tool for the Job.


Aí estão indicadas as seguintes ferramentas para o estudo online da Bíblia:

The NeXt Bible - provavelmente a melhor ferramenta para um estudo genérico da Bíblia

The Bible Tool - a melhor ferramenta para comparar textos originais e traduções

Blue Letter Bible - ferramenta para fazer breves análises de vocabulário

The Resurgence Greek Project - a melhor ferramenta para fazer análise do vocabulário grego

Greek New Testament - a melhor ferramenta para o estudo das variantes do Novo Testamento Grego e para a crítica textual


Para os especialistas em estudos bíblicos, David Instone-Brewer indica:

TanakhML Project/Verse Structure Analyser - analisa os versículos dos livros em prosa da Bíblia Hebraica, com os sinais massoréticos

Tyndale Unicode Bibles - Bíblias em Hebraico e Grego em documentos Word usando fontes Unicode

WWW Links for Biblical Studies - links para todo tipo de Bíblia em inglês, para Bíblias nas línguas originais, para versões antigas em latim, siríaco etc e para facsímiles de manuscritos bíblicos.


O texto lembra que estes recursos são bons especialmente para quem não possui um BibleWorks, um Accordance, um Logos ou outro software especializado - e caro, acrescento eu - para pesquisa bíblica.

Anoto também que a maioria destas indicações estão espalhadas, conforme o assunto, na seção de links da Ayrton's Biblical Page.

Se quiser receber notícias de atualizações de softwares para estudos bíblicos, deixe o seu e-mail no final desta página.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Janeiro 15, 2007

Atlas Biblicos poderiam usar mais recursos da web

No post BibleMap: Atlas Biblico criado com o Google Maps falei de um Atlas Bíblico que usa as fotos de satélite e os mapas do Google para indicar localidades bíblicas.

Hoje vi no Blogos o texto Bible Mapping Sites onde se aprofunda o assunto, mostrando que a iniciativa é interessante, mas que este tipo de ferramenta poderia ser bem mais desenvolvida, utilizando muitos outros recursos da web.

Vale a pena ler o que escreveu Sean Boisen e também visitar o SemanticBible.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Janeiro 14, 2007

Crossan vem ao Brasil em outubro de 2007

Notícia enviada pela Profa. Dra. Cláudia A. P. Ferreira, da FL/UFRJ: John Dominic Crossan virá ao Brasil para participar do I Seminário Internacional sobre o Jesus Histórico em outubro de 2007.

Até o final deste mês o local do evento estará definido. Voltarei a falar do assunto.

Sobre Crossan, veja também:
No Observatório Bíblico, leia o post Trechos dos livros de John Dominic Crossan online.
No site da editora HarperSanFrancisco, clique em About the Autor e veja uma biografia do pesquisador.
E em Almost the Whole Truth: An Odyssey, um interessantíssimo artigo autobiográfico de Crossan.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Janeiro 13, 2007

No Firefox, complementos aumentam a segurança

A dica anterior contempla um recurso disponível para o Internet Explorer.

Mas e o Firefox?

Para que não saiam por aí falando que sou tão rwindows, vou me aventurar a falar de algo que não é da minha área, porém a instalação da última versão do Mozilla Firefox, reforçada por alguns complementos, dá muito mais segurança para quem navega nas turvas águas da Internet. Mesmo com o Windows! Veja.

Instale a última versão do Mozilla Firefox, no momento, a 2.0.0.1. Em seguida, vá até "Ferramentas", escolha "Complementos" e "Extensões". Clique em Mais extensões e escolha as de sua preferência. Só que para navegar com mais segurança, recomendo as seguintes:

. Adblock: filtra ads de páginas da web visitadas. Mas há várias extensões para bloquear propaganda. Escolha a sua. Geralmente trazem "block" em seu nome.

. CallingID Link Advisor: ao colocar o mouse sobre um link, este recurso verifica se o link é seguro, dando nome, endereço e classificando o site por cores --> verde: seguro; amarelo: baixo risco; vermelho: alto risco. Este recurso está disponível também para os navegadores Internet Explorer e AOL, para os clientes de e-mail Outlook, Outlook Express, Thunderbird, Eudora e Incredimail, e para os comunicadores ICQ, Google Talk e Yahoo! Messenger. Mas não se espante: a maioria dos sites brasileiros - e de outros países - estão em amarelo (baixo risco, freqüentemente quando não há risco algum), pois o "proprietário" do site (owner) não é conhecido por quem criou a extensão. A classificação parece ser precisa somente para sites norte-americanos.

. Google Toolbar for Firefox: a conhecida barra de ferramentas do Google, da qual falei no post anterior.

. HostIP.info Geolocation Plugin: ao colocar o mouse sobre o link podem ser vistos a URL, o Host, o IP e a localização geográfica do site .

. Infocon Monitor: mostra o nível atual do SANS Internet Storm Center, uma sofisticada organização de análise de invasões virtuais que monitora ataques provenientes de qualquer parte do mundo.

. NoScript: proteção extra contra scripts maliciosos eventualmente existentes em páginas acessadas.

. ShowIP: mostra o IP da página atual.

Há mais... muito mais! Como: Adblock Plus; Adblock Filterset.G Updater; McAfee SiteAdvisor... Procure as extensões citadas acima na caixa de busca da página ou vá à procura de outras que possam lhe interessar, vasculhando por categoria.

Marcadores:

Bookmark and Share

Buscas personalizadas que valem a pena

Hoje descobri algo muito interessante. Peço desculpas aos que já conhecem este recurso, na verdade antigo, mas para mim, a "descoberta da pólvora". E aqueles que ainda não experimentaram? Mãos à obra.

É sobre a barra de ferramentas Google e a adição de botões de busca personalizados à supradita barra, o que facilita muito a pesquisa.

Vá até a caixa de busca interna de um site que você costuma consultar com freqüência, usando o IE (não vi o recurso na barra Google para o Firefox, que também uso). Clique com o botão direito do mouse sobre a caixa de busca e aparecerá um menu que tem a opção "Gerar pesquisa personalizada". Clicando sobre esta opção, aparece o "Gerador do botão personalizado". Faça sua escolha de título e descrição do site e veja que a busca será uma busca interna deste site escolhido. Clique em "Adicionar" e um botão com o site aparecerá na barra de ferramentas do Google. E também na caixa de pesquisas da barra do Google.

Faça isto com quantos sites desejar. A busca fica ao alcance de um toque.

Acabei de experimentar com a página de busca do biblioblog Deinde, citada no post anterior, e fiquei satisfeito com o que vi. Agora um botão representa o Deinde e, clicando sobre ele, abre-se instantaneamente a página Biblical Studies Search, com as suas caixas de busca Deinde Biblical Studies Search, Deinde Biblioblog Search e Biblical Studies Journal Search.

Nesta personalização usei o Internet Explorer 7.0.5730.11 e a Google Toolbar em português, versão 4.0.1601.3576. O SO é o Windows XP Pro SP2. Claro, você pode escolher a língua da Google Toolbar conforme seu país, língua, navegador, sistema operacional...

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 11, 2007

Online Biblical Studies Journals Search

Veja o que fez Danny Zacharias, como relatado em seu biblioblog Deinde, no post Google Bible Scholar.

Uma busca de períodicos de estudos bíblicos online, com o recurso da busca personalizada do Google Co-op, que você pode visitar e utilizar aqui ou aqui.

Leia também: Busca de Biblioblogs com o Google Co-op.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Janeiro 10, 2007

Livro dos Biblistas Mineiros sobre a OHDtr em 2007

No dia 17 de maio de 2006 anotei aqui a publicação da revista Estudos Bíblicos n. 88 pela Vozes, elaborada pelos Biblistas Mineiros. O tema: A Obra Histórica Deuteronomista (OHDtr).

Pois agora, retomando o tema, será publicado, até meados de 2007, um livro sobre a OHDtr por nosso grupo, os Biblistas Mineiros. Sai pela Vozes.

Aguardem!

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblical Studies Carnival: os melhores posts de 2006

Trabalho feito por Tyler Williams em seu biblioblog Codex.

Não perca. A great idea, a good job. Thank you, Tyler.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Janeiro 08, 2007

Softwares incrementados por usuarios

Leia o post de Rubén Gómez User Created Resources, na verdade uma contribuição do "guest blogger" John Fidel, em seu biblioblog Bible Software Review Weblog.

Ele explica como os usuários de programas de estudos bíblicos têm incrementado estes softwares com suas contribuições, através de módulos que podem ser acrescentados, gratuitamente, ao original. Isto ocorre com: Accordance, BibleWorks, e-Sword, Logos/Libronix, PC Study Bible, WordSearch...

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblias para todos os gostos

Quem quiser encontrar uma grande quantidade de Bíblias em inglês e espanhol, e até em hebraico e grego, para vários tipos de pessoas e finalidades, procure na Amazon.com.

Diz o site: Amazon.com's new Bible Store was conceived to help you choose from dozens of editions--from devotional to study Bibles--along with background reference and related titles.

Indicação do ESV Bible Blog.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Janeiro 06, 2007

A Folia de Reis

Quando o bom Jesus nasceu
De toda a parte souberam
Aí para adorar o nascimento
Foi que os Reis Magos vieram.


Explica Carlos Rodrigues Brandão, em Sacerdotes de Viola, Petrópolis, Vozes, 1981, p. 36;40-41;50-51:

"A Folia de Reis é um espaço camponês simbolicamente estabelecido durante um período de tempo igualmente ritualizado, para efeitos de circulação de dádivas - bens e serviços - entre um grupo precatório e moradores do território por onde ele circula (...)

Por debaixo das palavras universais da linguagem cristã, a Folia canta uma espécie de crônica da vida camponesa. Mais do que isso, a 'cantoria' conduz, passo a passo, as ações das pessoas, definindo quem são, o que estão fazendo e o que está acontecendo, por causa do que se faz (...)

Ao constituir o espaço simbólico da jornada dos Reis, a Folia transporta para dentro dele, com nomes e proclamações de bênçãos: as pessoas, os animais, os objetos e as trocas do próprio mundo camponês. Assim, os mesmos homens do trabalho agrário cotidiano aparecem por sete dias revestidos de cumplicidade com os mitos populares de uma história sagrada que todos conhecem por ali (...)

Tudo o que fazem é recontar, nos versos e no que eles comandam, a jornada da busca de um Deus nascido pobre, por Três Reis Magos (muito mais nomeados como 'santos' do que como 'magos' ou 'sábios'), entre trocas de ofertas de dons e contradons (...)

Aí então (...) as palavras da cantoria proclamam a própria vida e a morte da gente do lugar".

Leia o meu artigo sobre a visita dos Magos.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Janeiro 05, 2007

BibleMap: Atlas Biblico criado com o Google Maps

BibleMap é um Atlas Bíblico que usa as fotos de satélite e os mapas do Google para indicar localidades bíblicas.

Funciona assim: primeiro se escolhe um capítulo da Bíblia, que está em inglês. Os nomes das localidades mencionadas no capítulo aparecem em forma de links. Clique sobre um link e a localidade é visualizada no Google Maps - como é atualmente e não no tempo bíblico. Então, pode se clicar sobre a localidade e aparecerão informações sobre ela, além de se poder usar o zoom e a navegação pelo mapa típica do Google Maps.

Vi a indicação no Bibbia Blog, no post Mappe Google della Bibbia.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Interactive Satellite Map of the Holy Land

Eu já havia mencionado este programa aqui, mas agora resolvi colocar um link comentado na Ayrton's Biblical Page, na seção de Geografia do Antigo Oriente Médio, por isso volto a mencioná-lo.

O Interactive Satellite Map of the Holy Land é um programa gratuito para ser instalado no computador do usuário e que oferece um mapa de Israel em alta-resolução, feito por satélite, com indicação das mais importantes localidades bíblicas. Quando o nome de uma localidade é clicada no menu, ela aparece no mapa. Clicando sobre o seu nome aparece uma janela pop-up com a descrição, foto e citação bíblica da localidade. O download gratuito do mapa pode ser feito em formato .exe ou em formato .zip, à escolha.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Frase do dia - 05.01.2007

Vertrauen - wissen Sie - zieht man nicht aus Vollendetem, Vollkommenem: Vertrauen umgibt den Menschen wie ein Mantel.

Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas, em tradução alemã, p. 55.

Marcadores:

Bookmark and Share

Tendencias del malware para el 2007

Este é um assunto que diz respeito a todos nós. Por estar em espanhol, o que amplia a possibilidade de leitura, e por ser bastante interessante, é que achei útil indicá-lo aqui.


Tendencias del malware para el 2007

Autores
Ignacio Sbampato, Vicepresidente de ESET para Latinoamérica
Lic. Cristian Borghello, Technical & Educational Manager de ESET para Latinoamérica

... Los últimos dos años no han sido especialmente novedosos en cuestión de programas dañinos y a menos que algo significativamente importante cambie las bases actuales, todo hace pensar que esta situación se mantendrá: más spam transportando más gusanos y troyanos, más aprovechamiento de la Ingeniería Social y de las redes de intercambio de información, más botnets, más phishing perfeccionando las técnicas actuales, etc. La cantidad record de vulnerabilidades y bugs corregidos durante el 2006 se debe en gran parte a iniciativas privadas de descubrimiento de agujeros en las aplicaciones más conocidas, como los exploradores, los sistemas operativos y las herramientas ofimáticas. El aumento de vulnerabilidades 0-day, la irresponsabilidad con que se las maneja y la aparición cada vez más veloz de PoC (Pruebas de Concepto) y exploits para estos agujeros permiten la aparición "espontánea" de gran cantidad de malware debido a que los creadores de los mismos aprovechan las vulnerabilidades y su forma de explotación para aumentar la cantidad de sistemas infectados y por ende sus ganancias económicas. Esta tendencia ha llegado al tal punto de masificación entre los delincuentes, que actualmente, se venden vulnerabilidades y exploits que se descubren sobre cualquier tipo de sistema como el nuevo Windows Vista de Microsoft. Por otro lado, la parte social del problema comienza a hacerse relevante y muestra de ello es el aprovechamiento de las comunidades virtuales online, como mySpace, Second Life y juegos como World of Warcraft y Lineage. Este tipo de comunidades ya se han convertido en lanzadera para nuevos vectores de ataque (...)
A continuación veremos una breve reseña de otras amenazas que podrán verse en los meses sucesivos, muchas de las cuales ya son utilizadas actualmente:
- El poder de la distribución de la información ya ha comenzado a dar sus frutos y los creadores de malware no son ajenos a esta realidad. La explotación de la redes P2P para diseminar programas dañinos ya es ampliamente utilizada desde hace años, pero estas técnicas se perfeccionarán con la aplicación de engaños más reales, como es el caso del lanzamiento del "crack universal de Windows Vista" con un troyano.
- En el punto anterior notamos que la piratería y el uso de programas ilegales es una de las claves para la propagación de malware, sobre todo en países en donde la tasa de uso de programas ilegales es tan alta como en América Latina. Es fundamental que los usuarios finales y las corporaciones lo analicen y consideren alternativas de solución viables a corto plazo.
- El volumen de spam alcanzado parece no tener límites, y eso sucede gracias a las personas inescrupulosas que contratan los servicios de los spammers. La demanda es tal que estos últimos no dudan en usar todas las herramientas disponibles a su alcance para satisfacer las necesidades de sus clientes. Los gusanos y troyanos diseminados mediante spam tienen como objetivo crear grandes redes de sistemas infectados (botnets) para que los mismos sean utilizados para enviar más spam. De no encontrar una solución jurídico-técnica, puede ser uno de los problemas más graves con los que se ha encontrado Internet desde sus inicios.
- El perfeccionamiento de técnicas de phishing y vishing será un imperativo para los creadores de este tipo de engaños, pero más lo será la instalación masiva de troyanos bancarios que aprovechen técnicas de modificación de sitios webs, grabación de imágenes y vídeo para poder robar datos confidenciales.
- Seguirán prevaleciendo las técnicas de instalación de keylogers para robo de información que el usuario pueda teclear. A estos se suman el spyware y el adware (generalmente denominados PUP-Potencial Unwanted programs), los cuales seguirán abusando de la confianza del usuario para su instalación y posterior robo de información.
- La ya establecida técnica de ocultamiento y modificación de procesos del sistema (generalmente denominada rootkits) se perfeccionará y los programas dañinos comenzarán a aplicar estas técnicas masivamente para dificultar su detección y remoción (trecho extraído do Boletim VSantivirus No 2338 Año 11, viernes 5 de enero de 2007)


Assine o Boletim VSANTIVIRUS, um serviço de VIDEO SOFT, Maldonado, Uruguay, ou inscreva-se nos feeds em seu leitor ou navegador. Se preferir, leia as mensagens mais recentes aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Janeiro 04, 2007

The Online Judaic Responsa

Um banco de dados judaico - Projeto Responsa - que garante ser a mais abrangente coleção eletrônica de textos em hebraico. São dados da jurisprudência rabínica, a Bíblia, o Talmud e seus principais comentários e muito mais. É uma útil ferramenta para quem sabe hebraico e pesquisa assuntos judaicos. O site pode ser acessado em hebraico, inglês e francês.

The Global Jewish Database (the Responsa Project) contains the world's largest electronic collection of Jewish texts in Hebrew ever recorded, which embody thousands of years of Jewish learning. The database includes numerous works from the Responsa Literature - rabbinic case-law rulings which represent the historical-sociological milieu of real-life situations. In addition, the database includes the Bible, the Talmud and their principal commentaries; works about Jewish law and customs; major the codes of Jewish law, such as Maimonides' Mishneh Torah and the Shulchan Aruch with its principal commentaries; midrashim, Zohar, etc… This internet version of the Responsa Project includes a variety of tools and capabilities in its various features of search, navigation of texts, and hypertext links between books in different databases.

La Base de Données Juive Globale (le projet de Responsa) contient la plus grande collection électronique du monde des textes juifs en hébreu jamais enregistré, qui incarnent des milliers d'années de l'étude juive. La base de données inclut de nombreux travaux de la Littérature de Responsa - les actes rabbiniques de droit jurisprudentiel qui représentent le milieu historique-sociologique des situations réelles. De plus, la base de données inclut la Bible, le Talmud et leurs principaux commentaires ; travaux au sujet de loi et de coutumes Juives; commandant les codes de la loi Juive, tels que Michné Torah de Maïmonides et le Choulhan Arouch avec ses principaux commentaires; midrachim, Zohar, etc... Cette version d'internet du projet de Responsa inclut une variété d'outils et de possibilités dans ses divers dispositifs de recherche, la navigation des textes, et les liens hypertexte entre les livres dans différentes bases de données.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblical Studies Carnival XIII

Desta vez o trabalho foi feito por Tyler Williams em seu biblioblog Codex.

Veja os melhores posts de dezembro de 2006 aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Janeiro 03, 2007

Mapa Interativo de Israel

No BiblePlaces Blog, Todd Bolen está indicando um mapa interativo de Israel, em alta-resolução, feito por satélite, com indicação das mais importantes localidades bíblicas.

O download gratuito do mapa pode ser feito em formato .exe ou em formato .zip, à escolha, e instalado no seu computador.

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblioblogueiro de janeiro de 2007: James Crossley

Jim West, em Biblioblogs.com, entrevista James Crossley, autor do biblioblog Earliest Christian History, escolhido como o biblioblogueiro do mês de janeiro de 2007.

James Crossley é professor e pesquisador das Origens Cristãs e do Judaísmo Primitivo na Universidade de Sheffield, Reino Unido.

Chamou minha atenção, de modo especial, dois trechos da entrevista. O primeiro foi sobre o conservadorismo dos acadêmicos, incluídos aí os biblioblogueiros; o segundo é sobre a qualidade crítica da Universidade de Sheffield, onde há pessoas que trabalham as questões bíblicas com espírito realmente crítico. Veja:

... I once thought there were more politically radical people in scholarship, though I don’t think that anymore. This disappointed me when it hit home and it disappointed me in terms of blogging because there, I thought, more than anywhere in biblical scholarship, would such views be found. The situation is quite the opposite, I think.

... at Sheffield you are surrounded by some seriously sharp and critically minded people all working in biblical studies; I have felt far less restrictions on the kind of things I say or might want to say.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Janeiro 02, 2007

Um dia de chuva em Brodowski em 2007

Por aqui, 2007 começou assim. Com aquecimento global e uma previsão de muita, mas muita chuva mesmo.
Hoje, para variar, só faltava mesmo que caísse água. E como caiu!
Em Brodowski, na tarde de 2 de janeiro de 2007, olhando para os lados de Ribeirão Preto, era o que se via.

Marcadores:

Bookmark and Share

Aquecimento global nos atinge com severidade

Folha Online: 02/01/2007 - 11h18

Ano de 2007 será o mais quente já registrado, dizem especialistas

da Efe, em Londres
O efeito estufa e o fenômeno climático conhecido como El Niño farão de 2007 o ano mais quente já registrado - com conseqüências para todo o planeta -, afirma o professor Phil Jones, diretor da Unidade de Pesquisa sobre Clima da Universidade de East Anglia, na Inglaterra. Segundo previsões de Jones, publicadas no jornal britânico "The Independent", o ano que acaba de começar será marcado por condições climáticas extremas em todo o mundo, que podem causar secas na Indonésia e inundações na Califórnia (EUA). Para o "Independent", essa advertência evidencia que 2007 será um ano crucial para determinar a resposta que o mundo dará ao aquecimento global e seus efeitos (...) O cientista americano Jim Hansen, que em 1988 alertou sobre as mudanças climáticas, diz que o aquecimento global pode ficar fora de controle e mudar totalmente o planeta, a menos que medidas sejam tomadas rapidamente para reverter o aumento das emissões de carbono. Também em entrevista ao "Independent", Hansen disse que a mudança climática pode aumentar o nível dos mares e causar a extinção de espécies. Sua opinião é compartilhada pelo assessor científico do governo britânico, David King (...) Essas opiniões coincidem com a advertência da Organização Mundial de Meteorologia, organismo da ONU que trata do clima no mundo todo (cont.)


World faces hottest year ever, as El Niño combines with global warming

The Independent - By Cahal Milmo - Published: 01 January 2007
A combination of global warming and the El Niño weather system is set to make 2007 the warmest year on record with far-reaching consequences for the planet, one of Britain's leading climate experts has warned. As the new year was ushered in with stormy conditions across the UK, the forecast for the next 12 months is of extreme global weather patterns which could bring drought to Indonesia and leave California under a deluge. The warning, from Professor Phil Jones, director of the Climatic Research Unit at the University of East Anglia, was one of four sobering predictions from senior scientists and forecasters that 2007 will be a crucial year for determining the response to global warming and its effect on humanity. Professor Jones said the long-term trend of global warming - already blamed for bringing drought to the Horn of Africa and melting the Arctic ice shelf - is set to be exacerbated by the arrival of El Niño, the phenomenon caused by above-average sea temperatures in the Pacific. Combined, they are set to bring extreme conditions across the globe and make 2007 warmer than 1998, the hottest year on record. It is likely temperatures will also exceed 2006, which was declared in December the hottest in Britain since 1659 and the sixth warmest in global records (cont.)

Leia também:
2007 é eleito por cientistas como o "Ano Polar Internacional"

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Janeiro 01, 2007

Fonte para transliterar linguas orientais antigas

Gostei da indicação dada ontem por Duane Smith no post A Font for All Those Other Letters de seu blog Abnormal Interests. Se você anda precisando de fonte para transliteração de línguas orientais antigas, dê uma olhada na fonte Charis SIL.

Marcadores:

Bookmark and Share

Frase do dia - 01.01.2007

Mir persönlich geht es immer nur ums Darüber oder Darunter, um das, was weit weg scheint und nah ist, oder was nah ist und fern scheint. Ich erzähle Ihnen, was ich weiß und Sie nicht wissen; in der Hauptsache jedoch möchte ich Ihnen von Dingen sprechen, von denen ich nicht weiß, ob ich sie weiß und die Sie vielleicht wissen.

Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas, em tradução alemã, p. 214.

Marcadores:

Bookmark and Share