Observatório Bíblico

Segunda-feira, Julho 31, 2006

Sete resenhas de livros sobre métodos exegéticos e hermenêutica bíblica em perspectiva latino-americana

Observo o primeiro fascículo de 2006 da RIBLA - Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana. Este fascículo abre o n. 53 da RIBLA e é dedicado à questão dos métodos, da exegese e da hermenêutica bíblicas, privilegiando a perspectiva latino-americana. A revista está organizada em duas partes principais e dois apêndices. Quero aqui focalizar apenas os apêndices.

O primeiro traz sete resenhas de livros sobre métodos exegéticos e hermenêutica bíblica em perspectiva latino-americana, enquanto o segundo traz uma bibliografia com cerca de 50 livros sobre as tendências atuais nos estudos bíblicos, na América Latina e especialmente em outras partes do mundo. Hoje vou apenas indicar as resenhas.

Diz Samuel Almada, responsável pelo editorial, sobre a lista de livros resenhados, que embora não seja exaustiva, estas sete obras mostram como a produção sobre este tema melhorou nos últimos anos. As resenhas, com uma média de duas páginas cada, começam na página 147 e vão até a página 159. Vejamos:

  • José Severino CROATTO Hermenéutica práctica: los principios de la hermenéutica bíblica en ejemplos. Quito: Centro Bíblico Verbo Divino, 2002, 156 p. Resenha de Samuel Almada.
  • Cássio Murilo DIAS DA SILVA Metodologia de exegese bíblica. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 2003, 515 p. Resenha de Mercedes Lopes.
  • René KRÜGER e José Severino CROATTO Métodos exegéticos. Buenos Aires: Publicaciones de EDUCAB, 1993. [Não indica o número de páginas]. Resenha de Esteban Arias.
  • Maria Paula RODRIGUES (org.) Palavra de Deus, palavra da gente: as formas literárias na Bíblia. São Paulo: Paulus, 2004, 181 p. Resenha de José Luis Calvillo.
  • Ediberto LÓPEZ Para que comprendiesen las Escrituras: introducción a los métodos exegéticos. San Juan/Puerto Rico: Seminario Evangélico de Puerto Rico/Fundación Puerto Rico Evangélico, 2003. [Não indica o número de páginas]. Resenha de Cristina Conti.
  • Hans de WIT En la dispersión el texto es pátria: introducción a la hermenéutica clásica, moderna y posmoderna. San José: Universidad Bíblica Latinoamericana, 2002, 557 p. Resenha de Samuel Almada.
  • Uwe WEGNER Exegese do Novo Testamento: manual de metodologia. 4. ed. São Leopoldo/São Paulo: Sinodal/Paulus, 2005, 414 p. Resenha de Regene Lamb.

Como informação, o conjunto parece adequado. Como não conheço algumas das obras, não posso opinar sobre a qualidade das resenhas. No livro do Cássio Murilo Dias da Silva, publicado em 2000 e reeditado em 2003, escrevi o último capítulo, com mais de cem páginas, tratando do que chamei de Leitura sócio-antropológica da Bíblia (mais conhecida, em inglês, como social scientific criticism). A resenhista, pelo que pude perceber, deve conhecer pouco desta abordagem, pois passa rápido pelo texto, sem opinar. Mas isso é de menor importância. Porém...

Estranha-me que Carlos Mesters não tenha aparecido entre os autores resenhados. Quem, no Brasil, pode ignorar, na leitura popular, um livro como Flor sem defesa: uma explicação da Bíblia a partir do povo. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1999? Só para citar uma das muitas contribuições do mestre Mesters! Há outras...

Marcadores:

Bookmark and Share

Igreja Metodista decidiu se retirar do CONIC e do CESE

Notícia que vi hoje na página do CEBI - Centro de Estudos Bíblicos. Por 79 votos a favor, 50 contra e quatro abstenções, no dia 14 de julho, durante o 18º Concílio Geral, na cidade de Aracruz, ES, a Igreja Metodista decidiu se retirar de organismos ecumênicos que tenham a presença da Igreja Católica e de grupos não-cristãos.

Notícias CEBI - 21 de julho de 2006


Líderes religiosos lamentaram decisão da Igreja Metodista
Líderes religiosos lamentaram a decisão do 18º Concílio Geral da Igreja Metodista de se retirar de organismos ecumênicos que tenham a presença da Igreja Católica e de grupos não-cristãos. A medida tira os metodistas do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) e da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE). O momento é de "profunda indignação e tristeza", disse para a ALC o presidente do CONIC, bispo Adriel de Souza Maia, que foi reeleito para o Colégio Episcopal da Igreja Metodista no 18. Concílio, reunido de 10 a 16 de julho na cidade capixaba de Aracruz. "Vivemos um momento de grande retrocesso", agregou (...) Em carta dirigida, hoje, à Igreja Metodista, o pastor presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e moderador do CMI, Walter Altmann, disse que, embora a decisão conciliar deva ser respeitada integralmente, tomada de acordo com a convicção majoritária dos conciliares, a notícia "entristeceu profundamente o nosso coração" (...) Falando em nome pessoal, o assessor do setor de Ecumenismo e Diálogo Religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre José Bizon, declarou que a medida representa um retrocesso para uma igreja, como a metodista, que tem uma caminhada ecumênica. "A gente fica perplexo e dói o coração de ouvir uma decisão dessas, quando o mundo se abre ao diálogo", assinalou. A decisão do Concílio de Aracruz é lamentável, pois vai contra os princípios doutrinários e pastorais da Igreja Metodista, argumentou o secretário executivo do CONIC, Clay Peixoto. "Foi uma decisão política", acrescentou, referindo-se ao crescimento do movimento carismático de corte sectário e fundamentalista na Igreja Metodista brasileira (cont.)

Leia Mais:
Decisão de concílio metodista impacta movimento ecumênico

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Julho 30, 2006

Os Estados Unidos deixaram claro que não iriam permitir a condenação de Israel

Conselho da ONU lamenta sem condenar ataque ao Líbano

Marcadores:

Bookmark and Share

Enquanto a cidade queimava, o governante tocava lira

Agência Carta Maior: 30/07/2006

Francisco Carlos Teixeira

O sorriso de Condoleezza Rice
“Condi” Rice preferiu tocar piano enquanto Beirute era bombardeada. Tal desprezo pela vida humana nem mesmo é original: um outro governante já tocara lira enquanto outra cidade queimava...Sempre sorridente, abriu os caminhos para o massacre de Qana. Enquanto milhares de bombas abatiam-se sobre as cidades e vilas do Líbano, e outros tantos foguetes sobre Haifa e Tiberíades, a Secretária de Estado dos Estados Unidos, contrariando mais de 40 anos de tradição diplomática americana, afirmava que um cessar-fogo “ainda não era possível ou mesmo necessário”. De forma claramente maquiavélica – visando dar tempo a estratégia de Israel em aniquilar qualquer adversário regional com poder de fogo – “Condi” Rice afirmava, entre sorrisos gentis, que a violência “eram as dores do parto do novo Oriente Médio democrático”. Pouco depois, no domingo 30 de julho de 2006, bombas israelenses matavam dezenas de refugiados, mulheres e crianças, em Qana, sul de Tiro (cont.)

Marcadores:

Bookmark and Share

Chegamos a um momento de extrema gravidade: temos que solicitar o fim da violência, diz secretário-geral da ONU

Folha Online: 30/07/2006 - 18h25

Annan pede resposta firme da ONU a ataque de Israel

Em uma reunião urgente com o Conselho de Segurança da ONU (Organzaiçao das Nações Unidas), o secretário-geral da entidade, Kofi Annan, reiterou seu pedido por cessar-fogo urgente entre Israel e o grupo terrorista libanês Hizbollah, que se enfrentam há 19 dias. Annan reconheceu o direito isralense de defesa, mas condenou o bombardeio deste domingo, que matou dezenas de civis. Ele também pediu que a ONU reprima da forma mais forte possível a ação. "Estou profundamente consternado", afirmou. Annan afirmou que o conselho tem responsabilidade para solicitar um fim da violência. "Nós chegamos a um momento de extrema gravidade, primeiro e sobretudo com o povo do Oriente Médio mas também pela autoridade desta organização e especialmente deste conselho", disse. "Uma ação é necessária agora antes que mais crianças, mulheres e homens se transformem em vítimas do conflito que eles não têm controle." Em um discurso incomum, Annan manifestou o risco que o conselho corre de minar sua autoridade se não tomar uma atitude. "O povo notou sua falência em agir firmemente e rápido durante a crise", disse em referência à depredação da sede da ONU em Beirute neste domingo (cont.)

Leia Mais:
Annan urges Lebanon action 'now'
Blair calls for speedy ceasefire
Israel suspende ataques aéreos no Líbano por 48 horas (dizem EUA)
Lebanon crisis 'cannot continue'

Marcadores:

Bookmark and Share

Mundo condena o massacre das crianças no Líbano - Several States Condemned the Strike on Qana

Após ataque de Israel, visita de Condoleezza Rice ao Líbano é cancelada

Ataque de Israel mata 54 civis no Líbano

Dozens killed in Lebanon air raid

Israel mata mais de 30 crianças; Hizbollah promete revidar "massacre"

La crise au Proche-Orient - Le Monde.fr International

Libaneses apóiam Hizbollah e desconfiam dos EUA, diz pesquisa

Mundo condena pior ataque de Israel no Líbano; ONU faz reunião de emergência

Nahostkonflikt - Spiegel Online Spezial

UN to hold Lebanon crisis talks

Marcadores:

Bookmark and Share

Por que Israel massacra civis libaneses com o consenso de Bush? O alvo é o Irã

Ataque de Israel mata ao menos 50 no Líbano; Hizbollah faz nova ameaça

"Pelo menos 50 pessoas, das quais cerca de 20 crianças, morreram neste domingo nos bombardeios de Israel contra o vilarejo de Qana, sul do Líbano. O ataque, de madrugada, destruiu dezenas de edifícios. 'Não quero que me perguntem sobre números. Todos sabem que servimos de cobaias para as armas deles, as bombas de implosão. É a única coisa que se vê', declarou, entre lágrimas, Naim Rakka, um dos coordenadores da equipe de emergência da Defesa Civil libanesa, com os corpos de duas crianças nos braços (...) 'Esse massacre bárbaro, que representa uma mudança grave e perigosa no curso da guerra, pode levar a reações contra o mundo mudo e cúmplice, que deve assumir suas responsabilidades, porque esse massacre horrível, como outros, não permanecerá impune', ameaçou o Hizbollah em comunicado. Pouco depois do ataque, o primeiro-ministro libanês, Fuad Siniora, descartou a possibilidade de qualquer negociação, pediu uma investigação internacional sobre o bombardeio e exigiu um cessar-fogo imediato e incondicional" (cont.) - Folha Online: 30/07/2006 - 09h34


Vaticano pede para mundo não ser "indiferente à violência"

"O jornal vaticano 'Osservatore Romano' dedicou novamente especial atenção ao sofrimento de civis no conflito entre Israel e o grupo terrorista libanês Hizbollah e afirmou que esta 'escalada cotidiana de violência e mortes não pode e não deve tornar as pessoas indiferentes'" (cont.) - Folha Online: 30/07/2006 - 05h49


"Verdadeiro alvo dos EUA é o Irã na crise atual", dizem analistas

"O verdadeiro alvo da ofensiva israelense no Líbano e do silêncio da Casa Branca não é apenas o Hizbollah, mas também o Irã, segundo analistas políticos. Eles dizem que os Estados Unidos buscam 'cortar as asas' de Teerã. O governo do presidente George W. Bush se cala e não pede um cessar-fogo imediato porque na realidade 'simpatiza com o objetivo israelense de destruir o Hizbollah e quer dar tempo para que isso seja alcançado', disse hoje Robert Dreyfuss, analista político do centro de estudos liberal 'Institute for Public Accuracy'. Dessa forma, dá um passo a mais para sua verdadeira meta, que prevê que todos os olhares estejam voltados para o Irã como 'o cérebro de tudo o que está acontecendo', assegurou Dreyfuss" (cont.) - Folha Online: 29/07/2006 - 20h56

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Julho 28, 2006

O caso das tabuinhas cuneiformes que podem acabar em leilão determinado pela justiça

Está lembrado do post Leiloar antiguidades para compensar vítimas de terrorismo?

Pois é: há novos desdobramentos do caso, como nos relata Jim Davila, no seu biblioblog PaleoJudaica.com, em post que começa assim: "Some Iranian-American Organizations are cooperating with both Justice Department "actors" and the Iranian Government to prevent the sale of those Iranian cuneiform tablets as compensation for terrorism..."

Marcadores:

Bookmark and Share

About the Strange Silence of Clerics in America and the War in Lebanon and Iraq

A Stinging Indictment of American Clerics [blog desativado - link morto]

Clergy too quiet about Bush, war


Leia Mais:
EUA dizem que declaração de Israel é 'ultrajante'
Paz só vem com fim da ocupação de terras, diz ministra síria
Sob ataques de Israel e Hizbollah, ONU retira 50 homens do Líbano

No primeiro link deste post, no final, Jim West questiona a postura dos biblioblogueiros, tão ágeis quando se trata de discutir questões de justiça no passado, mas tão ausentes quando se trata de denunciar as injustiças do presente... Veja:
I might add, if I were so bold, that many bloggers too are oddly and strangely silent about issues that really matter, while happily discussing ancient, and apparently irrelevent, texts. Where is the outcry amongst bibliobloggers (for the most part people of some faith affiliation) about the injustices presently perpetrated in the name of various and sundry governments? Or is there such a divide between faith and practice; between academics and society; that distance is perceived to be a virtue instead of a vice?

Este problema da dissociação entre teoria e prática, nosso velho conhecido, eu abordei em meu artigo a propósito da leitura da Bíblia no Brasil na década de 90 do século passado, mas o problema continua, e pode ser aplicado ao momento atual. Dê uma olhada no item Por Que se Lê a Bíblia?

Marcadores:

Bookmark and Share

Resenha do livro de Finkelstein e Silberman sobre Davi e Salomão

O jornal Cleveland Jewish News traz resenha do livro de Finkelstein e Silberman sobre Davi e Salomão, como assinala Jim Davila em seu PaleoJudaica.com.

Assinada por Gerda Freedheim, a resenha é extremamente elogiosa. Diz, por exemplo, que os autores fizeram uma excelente análise de uma das maiores lendas do judaísmo, Davi e Salomão (...have just released an excellent analysis of one of Judaism’s greatest legends, David and Solomon).

Diz ainda que o livro é escrito de maneira clara, sendo muito bem documentado, de tal maneira que mesmo os leitores com pouca ou nenhuma formação em arqueologia e estudos bíblicos o acharão fascinante. "The book is so clearly written and so well documented that lay readers with little or no archaeological or biblical background will find it fascinating. Each chapter, which covers a different chronological period, includes stages in the development of biblical material, historical background and archaeological finds. For readers who wish to explore the topic further, the references by chapter are excellent, and the appendices summarize in more detail the archaeological points in the text".


Acrescenta, quase no final, que a obra continua a excelente contribuição de Finkelstein e Silberman na área. Contribuição que já apareceu em The Bible Unearthed (2001), em português, A Bíblia não tinha razão (2003).

É uma resenha rápida e simples, mas clara e bem escrita. Confesso que esperava uma feroz crítica... tive uma agradável surpresa!

Sobre o jornal? Diz o About Us: "The Cleveland Jewish News has provided Northeast Ohio's Jewish community with a quality weekly newspaper for over 39 years. Publishing every Friday since 1964, the CJN now presents local, national and world news, award-winning features, articles, commentary and reviews of Jewish interest to the community in print and online. The CJN is completely independent. We are not affiliated with any one program, organization, movement, or point of view within Jewish life, and strive to document and express the multi-faceted Jewish experience".

Marcadores:

Bookmark and Share

Israel tem aval do governo Bush para continuar a agressão ao Líbano

EUA barram condenação; Israel faz 130 ataques contra o Líbano
Horas depois de os Estados Unidos terem impedido que o Conselho de Segurança da ONU condenasse os ataques de Israel contra um posto das Nações Unidas no Líbano [que deixou quatro mortos] - fazendo vista grossa à violência -, a Força Aérea israelense atacou cerca de 130 alvos em território libanês na madrugada desta sexta-feira.

Para correspondentes da Folha, conflito no Líbano vai longe
Exaustivamente questionados sobre a possibilidade de um cessar-fogo, os jornalistas Marcelo Ninio, 39, enviado especial ao Líbano, e Michel Gawendo, 33, colaborador em Israel, sinalizaram que o conflito vai longe.

US 'outrage' over Israeli claims
The US state department has dismissed as "outrageous" a suggestion by Israel that it has been authorised by the world to continue bombing Lebanon.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Julho 26, 2006

A guerra e seu impacto sobre a arqueologia em Israel

War Update

Veja no site da Biblical Archaeology Society o impacto da guerra sobre as escavações arqueológicas na região norte de Israel. Com várias fotografias dos sítios arqueológicos.

Marcadores:

Bookmark and Share

Who is winning this war?

Conflito aumenta intolerância entre israelenses (BBC Brasil: 26/07/2006 - 16h34)

Forças do Líbano detêm 50 supostos espiões de Israel (Folha Online: 26/07/2006 - 14h47)

Israel tem pior dia em confronto no Líbano (BBC Brasil: 26/07/2006 - 16h02)

Saiba mais sobre os prisioneiros do conflito no Oriente Médio (BBC Brasil: 26/07/2006 - 16h42)


Leia Mais:
Gush Shalom - The Peace Bloc

Marcadores:

Bookmark and Share

Crimes de guerra

Folha Online: 26/07/2006 - 13h18

Israel recebeu 10 avisos para evitar ataques, diz ONU
Os observadores da ONU mortos ontem em ataque de Israel - que lançou mais de 14 bombas à região onde ficava o posto da organização, no sul do Líbano - enviaram dez avisos sobre sua localização e pedidos de cuidado ao Exército israelense seis horas antes de serem atingidos por um míssil certeiro, segundo oficial das Nações Unidas citado pela CNN. A informação dá força à frase dita ontem pelo secretário-geral da ONU, Kofi Annan, que classificou o ataque como "aparentemente deliberado". Israel nega. O prédio das Forças Internacionais das Nações Unidas [ou Unifil, sigla em inglês] ficou destruído. Três dos quatro corpos das vítimas foram retirados dos escombros na manhã desta quarta-feira (...) Ministros das Relações Exteriores de 15 países participantes da conferência internacional sobre o Líbano, realizada nesta quarta-feira em Roma, pediram a formação urgente de uma força internacional sob o mandato da ONU (Organização das Nações Unidas) para dar assistência à população libanesa. Apesar disso, eles não chegaram a nenhum acordo para exigir um cessar-fogo imediato (cont.)

Leia Mais:
AI pede determinação para acabar com crise no Oriente Médio
Cineastas criticam Israel por ações no Líbano e na faixa de Gaza
Em Haifa, israelenses desafiam maioria para protestar contra conflito
Israel troops 'ignored' UN plea

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 25, 2006

Quer saber mais sobre a crítica textual da Bíblia Hebraica?

Tyler F. Williams, professor de Antigo Testamento/Bíblia Hebraica no Taylor University College em Edmonton, Alberta, Canadá, em seu biblioblog Codex, vem escrevendo uma série de posts sobre a crítica textual da Bíblia Hebraica/Antigo Testamento.

O primeiro texto foi publicado no dia 19 de junho e o sétimo ontem, 24 de julho de 2006. Veja todos os posts desta interessante série clicando em Textual Criticism of the Hebrew Bible.

Tyler F. Williams diz no primeiro post:
I figured I would do a few posts on the textual criticism of the Hebrew Bible, including some discussion of method and manuscripts, some examples, and available resources to aid the student in doing some text criticism. These posts will be based on my research, some of my class lectures as well as an article I wrote with Bruce Waltke a number of years back.

Veja abaixo o assunto de cada post.

1. Crítica textual da Bíblia Hebraica - Uma Introdução

Este primeiro post mostrará a necessidade da crítica textual da Bíblia Hebraica. Mas, antes disso, eu deveria definir o que é "crítica textual"....

2. Recursos para a crítica textual da Bíblia Hebraica
Há um grande número de recursos para os interessados em aprender mais sobre a crítica textual da Bíblia Hebraica. Talvez seja interessante começar com algumas introduções à crítica textual...

3. Testemunhos hebraicos para o texto do Antigo Testamento
Uma das primeiras tarefas de quem faz crítica textual é verificar as variantes existentes nos diferentes testemunhos do texto da Bíblia Hebraica. Este post tratará de alguns destes testemunhos hebraicos do texto...

4. Versões antigas da Bíblia Hebraica
Este post continua a pesquisa sobre os testemunhos do texto do Antigo Testamento, focalizando, agora, as versões mais antigas da Bíblia Hebraica...

5. O Codex Sinaítico: um perfil
O Codex Sinaítico (designado pela sigla א ou S) foi descoberto no século XIX por Constantine von Tischendorf no Mosteiro de Santa Catarina, no Sinai (daí o seu nome). É uma das mais antigas cópias da Bíblia Cristã em grego...

6. A história do texto bíblico
Este post descreverá um pouco da história da transmissão do texto da Bíblia Hebraica...

7. O(s) objetivo(s) da crítica textual
Nos últimos anos surgiu um significativo debate sobre o objetivo da crítica textual. Tradicionalmente dizia-se que o seu objetivo era simplesmente reconstruir o texto original do Antigo Testamento. Com a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, tornou-se evidente que este objetivo não é tão simples como parecia antes. Este post trata do objetivo - ou, talvez, dos objetivos - da crítica textual...

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Julho 24, 2006

Conflito interrompe pesquisa arqueológica em Hazor, Tel Dan e Meguido

Em e-mail de Joe Zias para a lista de discussão ANE-2 leio que as escavações arqueológicas de Hazor, Tel Dan e Meguido, no norte de Israel, tiveram que ser interrompidas e o pessoal evacuado, pois a região está sendo bombardeada no conflito Israel-Líbano. Como, aliás, já se sabia.

Leia o relato de um pesquisador norte-americano que estava em Hazor quando caiu o primeiro foguete do Hizbollah na região no dia 13 passado.


O e-mail de Joe Zias para a lista ANE-2, de 24 de julho de 2006 12:18, diz: Dear Colleagues: Hazor, Tel Dan and Megiddo were forced to evacuate due to hostilities.

Há também a precupação, manifestada na mesma lista de discussão, com a situação do Museu Nacional de Beirute, no Líbano, sobre o qual ainda não chegaram notícias.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Julho 23, 2006

Quer aprender Hebraico? Veja os blogs sobre Língua Hebraica

Descobri hoje no biblioblog Better Bibles Blog o post Hebraica, assinado por Suzanne McCarthy. Ela trata de blogs sobre a língua hebraica e cita 8 blogs interessantes, dos quais já conheço alguns.

Mas a agradável surpresa foi passear pelos muitos recursos citados no blogroll e demais links de Balashon - Hebrew Language Detective.

Para quem se interessa pela língua hebraica, bíblica ou moderna, vale a visita.

Marcadores:

Bookmark and Share

Walter Ewing Crum - A Coptic Dictionary

CRUM, W. E. A Coptic Dictionary. Oxford: Clarendon Press, 1939 reprinted by Sandpiper Books Ltd, London & Powells Books, Chicago, 2000.

Este dicionário de copta, muito conceituado, está disponível online. Como foi terminado em 1939, portanto antes das descobertas de Nag Hammadi em 1945, recomenda-se um complemento como o SMITH, R. H. A Concise Coptic-English Lexicon. 2. ed. Atlanta: Society of Biblical Literature, 1999, que pode ser encontrado na Amazon.com.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

XX Convegno Internazionale dell'AISG

Em Ravenna, Itália, de 11 a 13 de setembro de 2006, acontecerá a XX Conferência Internacional da AISG - Associazione Italiana per lo Studio del Giudaismo.

O tema: L’Analisi dei Testi Ebraici. Metodi e Problemi fra Tradizione e Innovazione.

Marcadores:

Bookmark and Share

Visite o site da ABE

Se você ainda não o conhece, veja os recursos que o site da Asociación Bíblica Española oferece. Eu recomendaria, por exemplo, em Debate Bíblico, o artigo de García Martínez, ¿El Nuevo Testamento en Qumrán? ou Sentido social del Jubileo bíblico, de J. Cervantes Gabarrón...

Marcadores:

Bookmark and Share

La violenza nella Bibbia: tema da XXXIX Semana Bíblica da ABI

A Associação Bíblica Italiana fará sua Semana Bíblica - que ocorre a cada dois anos - de 11 a 15 de Setembro de 2006. Será no Pontifício Instituto Bíblico, em Roma.

O tema é atual: A violência na Bíblia. Veja o programa clicando no link abaixo:


Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Julho 22, 2006

Bombardeios israelenses causam catástrofe ecológica no Líbano

Folha Online: 22/07/2006 - 22h02

Da Efe, em Beirute

Bombardeios no Líbano causam catástrofe ecológica
Os bombardeios israelenses sobre o Líbano, que já completaram dez dias consecutivos, provocaram uma crise humanitária e também uma catástrofe ecológica, com uma maré negra se estendendo ao longo da costa libanesa. A mancha, que vai de norte a sul, foi formada pelo combustível que vazou das instalações bombardeadas por Israel, como a central elétrica de Yieh, poucos quilômetros ao sul de Beirute. "A camada de óleo que contamina as praias de Beirute e do resto do Líbano vazou dos navios, das centrais elétricas bombardeadas e dos navios de guerra israelenses atingidos pelo ataque do Hizbollah", afirmou o prefeito de Beirute, Abdel Melhem Ariss. O ministro do Meio Ambiente, Yacub al-Sarraf, denunciou a "grande catástrofe ecológica, que ameaça a fauna e a flora". Até agora, ainda não há uma avaliação da extensão exata da camada. "Entramos em contato com a ONU, com a Rempac [organização do Mediterrâneo] e com o Kuwait, que prometeu fornecer produtos químicos para absorver os combustíveis (cont.)

Marcadores:

Bookmark and Share

ASOR e AIA pedem a Israel e ao Líbano que preservem cidades históricas que são Patrimônio Cultural da Humanidade

Duas entidades norte-americanas alertam os combatentes no atual conflito Israel-Líbano para a necessidade de proteger os sítios arqueológicos que podem ser atingidos e danificados pelos bombardeios em curso.

A ASOR - American Schools of Oriental Research - e o AIA - Archaeological Institute of America - urgem que os combatentes honrem a Convenção de Haia de 1954, sobre a proteção dos bens culturais em regiões de conflito armado. Israel e Líbano são signatários desta Convenção.


As duas entidades constataram que, no Líbano, as cidades romanas de Baalbek e de Tiro, o sítio arqueológico fenício de Biblos e a cidade de Anjar correm grandes riscos, enquanto que, em Israel, os sítios arqueológicos de Meguido e de Hazor e a antiga Acre da época das Cruzadas estão na mesma situação. Estes locais são Patrimônio Cultural da Humanidade.

Também o governo libanês, através do Ministro da Cultura Tarek Mitri, apelou à UNESCO, pedindo proteção para os ameaçados sítios de Baalbek e Tiro.

Archaeologists Call on Mid-East Combatants To Honor Hague Convention of 1954
The Archaeological Institute of America (AIA) and the American Schools of Oriental Research (ASOR) deplore the loss of innocent life in northern Israel and Lebanon and profoundly wish for a quick resolution of the armed hostilities in the area. We also urge all parties to the conflict to honor the terms of the 1954 Hague Convention on the Protection of Cultural Property in the Event of Armed Conflict and the principles of customary international law to protect the region's rich archaeological, cultural and historic heritage. The Hague Convention calls on parties to armed conflict to avoid targeting of, and to minimize damage of, such cultural artifacts as monuments, sites and antiquities. The region of the Levant, encompassing the modern states of Israel and Lebanon, is rich in cultural remains of many time periods, including occupation sites of early man, sites of the Biblical period, Phoenician, Hellenistic and Roman eras, and sites of the Crusader, Byzantine, Islamic and Ottoman Turkish periods. This region embodies much of the early history of the three great religions of Christianity, Judaism and Islam, and contributed significantly to the development of the ancient cultures of the Eastern Mediterranean. Numerous sites in northern Israel and Lebanon have been inscribed on the World Heritage List and thus have been recognized for their contribution to human religious, historical and cultural values. Their preservation is an international priority. World Heritage sites include the Biblical sites of Megiddo and Hazor and the Crusader Old City of Acre in northern Israel. In Lebanon, the Roman cities of Baalbek and Tyre, the Phoenician site of Byblos and the Umayyad city of Anjar are also inscribed on the World Heritage List. These sites are all located within the area of military conflict and are therefore at great risk.

Leia Mais:
Appeal for Safety of Cultural Sites in Mideast (The New York Times)
Both sides in the Israel-Lebanon/Hezbollah conflict are being called upon to honor the Hague Convention (PaleoJudaica.com)
Convenção para a Protecção dos Bens Culturais em caso de Conflito Armado (Convenção de Haia de 1954)

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Julho 21, 2006

E a terra foi devastada por estrangeiros sob vossos olhos...

Leia no blog Earliest Christian History de James Crossley, professor e pesquisador de judaísmo antigo e cristianismo primitivo na Universidade de Sheffield, Reino Unido, o post Lebanon and Rhetoric, sobre a destruição do Líbano por Israel, focalizando especialmente a situação da população civil.

Leia também no site da Anistia Internacional o apelo à ONU: "El Consejo de Seguridad debe adoptar medidas urgentes para proteger a la población civil en el conflicto de Israel y Líbano. Amnistía Internacional insta al Consejo de Seguridad de las Naciones Unidas a adoptar medidas urgentes para proteger a la población civil atrapada en el conflicto cada vez más profundo de Israel y el Líbano".

Este texto pode ser lido igualmente em outras línguas, como inglês, francês, árabe.

Atualização: 21/07/2006 - 15h09
Crise libanesa aumenta fosso entre EUA e ONU
Israel calls up army reservists
Israel convoca milhares de reservistas e declara estar em guerra

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Julho 20, 2006

Quem ganha com o caos criado por Israel no Líbano?

BBC Brasil: 19 de julho, 2006 - 18h01 GMT (15h01 Brasília)

Caio Blinder - de Nova York

Irã é vencedor imediato no Líbano

Nas voláteis e sempre explosivas crises do Oriente Médio, já surgiram novos perdedores indiscutíveis. São civis no Líbano e no norte de Israel, vítimas de bombardeios e do lançamento de foguetes. A curto prazo, o Irã emerge como um vencedor. A crise deflagrada pela provocação do grupo xiita Hezbollah e aprofundada pela resposta israelense mostrou a capacidade do regime de Teerã de estender os seus tentáculos. Não se trata apenas do seu apoio ao Hezbollah, mas da ampliação de oportunidades para atuar como um "player" regional. Essas oportunidades foram abertas pela reação americana aos ataques do 11 de Setembro. As invasões do Afeganistão e do Iraque foram um presente de George W. Bush ao regime de Teerã pela eliminação de inimigos fronteiriços, o Talebã e Saddam Hussein. Os iranianos se tornaram atores-chaves no imbróglio iraquiano e, ironicamente, ao lado de Washington, peças de sustentação de um governo xiita, lance fundamental para que a nova ordem tivesse um esboço de legitimidade. O velho Iraque foi destruído. O novo é uma ciranda de caos e morte. A invasão americana que deveria ter sido a ponta-de-lança de um admirável mundo novo ganha cada vez mais contornos vietnamitas para os americanos. Atolado no Iraque, o governo Bush foi perdendo a capacidade de atuação no Oriente Médio. Em outros casos, como na crise palestina, foi negligente por opção. O vácuo diplomático foi cada vez mais ocupado pelos iranianos, para a inquietação de regimes árabes conservadores e sunitas. A crise libanesa apenas melhorou a posição iraniana. De imediato serviu para tirar o foco do seu programa nuclear. Teeran espera que os desdobramentos desta crise inclusive dividam americanos e europeus (cont.)

Leia Mais:
País foi 'despedaçado', diz premiê do Líbano

Atualizando: 21.07.2006 - 23h33
Graças a Jim West acabei de ler outra interpretação das razões do conflito. "The Israel-Lebanon conflict has opened up a possible route for George W. Bush and his neoconservative strategists to achieve a prized goal that otherwise appeared to be blocked for them – military assaults on Syria and Iran aimed at crippling those governments", escreve Robert Parry em The Consortiumnews.com. Leia o texto aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segundo Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica será realizado em Goiânia em setembro

Da página da Universidade Católica de Goiás e da página da CNBB:


II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica
VII Semana de Estudos da Religião

(Goiânia, 4 a 6 de setembro de 2006)


Libertação – Liberdade: novos olhares


1. Apresentação/justificativa
O I Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica, realizado na Universidade Católica de Goiás (UCG) em Goiânia, de 8 a 10 de setembro de 2004 foi um sucesso. Nasceu daí a proposta de realizar Congressos bienais, sendo o II marcado para o mesmo local, nos dias 4 a 6 de setembro de 2006. Nasceu, no mesmo Congresso de 2004, a Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica, como fórum permanente, para reunir pessoas ligadas à pesquisa, publicação, editoração, ensino e assessoria. Além da prática de eventos bíblicos, tão divulgada nas últimas décadas, o II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica quer ampliar o espaço para divulgação das pesquisas, entendidas como atividade científica. Abrange esforços de análise de textos originais, tradução, exegese e hermenêutica em suas diversas óticas. Envolve o mundo católico, o evangélico, a leitura judaica, a visão popular, entre outras. A presença da Bíblia, livro tão antigo e tão atual, avança nos espaços acadêmicos, especificamente nos cursos de pós-graduação em teologia e ciências da religião em nível de mestrado e doutorado. Chamam a atenção as pesquisas em perspectiva inter- e transdisciplinar, envolvendo outros campos de saber como a antropologia, história, sociologia etc. Também as relações entre Bíblia e literatura têm ganhado em relevância.

2. II Congresso
O II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de setembro de 2006 em Goiânia, ocupando três dias cheios: segunda, terça e quarta-feira. A data prevê uma semana com feriado de 7 de setembro, para facilitar viagens e participações. Como no Congresso anterior, são convidados pesquisadores e pesquisadoras atuantes no Brasil e em outros países, que trabalhem a Bíblia de maneira científica, em nível acadêmico, ou seja, professores/as, pesquisadores/as, escritores/as, tradutores/as, editores/as e estudantes. Com base na participação no I Congresso, calcula-se em torno de 200 o número de participantes.

3. Responsáveis
Pela organização do Congresso e pela publicação dos textos estará responsável o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião – Mestrado em Ciências da Religião da Universidade Católica de Goiás (UCG), através da seguinte equipe de coordenação: Profa. Dra. Carolina Teles Lemos, Prof. Dr. Haroldo Reimer e Prof. Dr. Valmor da Silva.

4. VII Semana de Estudos da Religião
O Congresso coincidirá com a realização da VII Semana de Estudos da Religião, promovida anualmente pelo Mestrado em Ciências da Religião. Com isso, pretende-se fomentar a participação dos mestrandos e mestrandas no Congresso através de temas relacionados com a área de Religião e sua interface com o tema do evento. A participação é aberta a todas as pessoas interessadas. Mediante inscrição, pagamento e participação será conferido um certificado aos e às participantes como curso de extensão da Universidade Católica de Goiás (24 horas).

5. Temática
O tema geral do II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica e VII Semana de Estudos da Religião será Libertação – Liberdade: novos olhares. O tema tem a finalidade de avaliar a trajetória e a situação atual da leitura e pesquisa da Bíblia no Brasil, em torno a essa temática.

6. Programa
A programação do Congresso prevê as seguintes partes: Conferências programadas, Mesas de comunicações, Assembléia da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica.

Dia 4 de setembro - segunda-feira

8:30-10:30
Abertura oficial e celebração da Palavra
Conferência de abertura (I): Prof. Dr. Valmor da Silva
Tema: Leituras do Êxodo na América Latina

11:00-12:30
Mesas de comunicações

14:30-16:00
Mesas de comunicações

16:30-18:00
Conferência (II): Prof. Dr. Francisco Orofino
Tema: Êxodo e libertação ao longo da Bíblia

Dia 5 de setembro - terça-feira
8:30-10:30
Conferência (III): Prof. Dr. Norman K. Gottwald
Tema: As tribos de Javé revisitadas

11:00-12:30
Mesas de comunicações

14:30-16:00
Mesa de comunicações

16:30-18:00
Conferência (IV): Profa. Dra. Tânia Mara Vieira Sampaio
Tema: Êxodo e libertação: mulheres, indígenas e negras

20:00-22:00
Assembléia Geral da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica

Dia 6 de setembro - quarta-feira
8:30-10:30
Conferência (V): Prof. Dr. Jacil Rodrigues de Freitas
Tema: Êxodo, libertação e liberdade no Judaísmo

11:00-12:30
Mesas de comunicações

14:30-16:00

Conferência de encerramento (VI): Prof. Dr. Milton Schwantes
Tema: Êxodo, libertação e liberdade – uma avaliação

16:30-18:00
Assembléia da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica
Encerramento

7. Mesas de Comunicações
Estão previstos os seguintes temas para Mesas de Comunicações; outros poderão ser sugeridos a partir das inscrições e intenções dos e das participantes:
Leituras do êxodo na Bíblia
Bíblia e literatura
Traduções e novos materiais sobre Bíblia
Texto bíblico e história
Texto bíblico e arqueologia
História da religião judaica
Religião, libertação e gênero
Libertação no discurso do neopentecostalismo
Libertação nas práticas de religiosidade popular

Observações:
- Haverá limite de 3 comunicações por mesa; cada comunicação dispõe de no máximo 30 minutos (15 a 20 de apresentação + 10 a 15 minutos de debate); quem prolonga a apresentação da comunicação renuncia ao tempo de debate.

- Até o dia 20 de agosto, poderão ser feitas as inscrições das propostas de comunicação em alguma das mesas temáticas já elencadas ou, então, sugestão de nova mesa temática.

- A proposta de comunicação deverá explicitar o título da comunicação, nome do autor/a, titulação e instituição em que atua, resumo de 10 a 15 linhas (arial 12) e endereço virtual.


- Até o dia 20 de agosto poderão ser feitas propostas de outros temas para mesas de comunicações ou mesas temáticas completas. No caso de sugestão de mesa temática completa, deverá ser indicado o tema aglutinador, o nome da pessoa que coordenará a mesa, bem como tema, nome e resumos das comunicações específicas da referida mesa.

- A ‘comunicação científica’ é um gênero literário próprio, que deve se pautar por brevidade na apresentação (total de 30 minutos, sendo 15 a 20 de apresentação e o restante de debate) e clareza na formulação; a comunicação deve ser clara, contendo introdução breve e panorâmica do tema, desenvolvimento sucinto do recorte temático e conclusão; a comunicação não é um ‘borrão’, mas um texto de 3 a 5 laudas (arial 12, espaço duplo); a comunicação deverá conter: título, nome e titulação do/a autor/a, desenvolvimento, referências no final do texto.

8. Inscrições

As inscrições para o II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica poderão ser feitas via e-mail (mcr@ucg.br e lesil@terra.com.br) ou via correio com disquete para: Universidade Católica de Goiás - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião – Mestrado em Ciências da Religião - Av. Universitária, n.° 1069, Setor Universitário, CEP: 74.605-010 – Goiânia/GO. Os contatos poderão ser feitos pelo telefone (62) 3946-1011, com a Secretária Executiva Geyza Pereira. O material de divulgação do Congresso será disponibilizado na homepage da Universidade Católica de Goiás: www.ucg.br (clicar no ícone eventos).

Custo da inscrição:
50,00 – participantes em geral (com ou sem comunicação)
20,00 – estudantes (com ou sem comunicação)
Associados da ABIB – Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica - em dia com sua contribuição terão desconto de 50% no preço da inscrição do II Congresso.

O cadastramento como associado da ABIB poderá ser feito através de ficha cadastral própria, pagamento de anuidade de R$ 50,00 e envio da ficha e cópia do comprovante de depósito para: Haroldo Reimer, Rua 115-G, n.10, Setor Sul, 74.085-310 – Goiânia/GO (h.reimer@terra.com.br).

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA O II CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA BÍBLICA E VII SEMANA DE ESTUDOS DA RELIGIÃO

NOME:
ENDEREÇO:
PROFISSÃO:
TELEFONE:
E-MAIL:
ENDEREÇO POSTAL:
INSTITUIÇÃO E/OU CAMPO DE ATUAÇÃO:
PRETENDE APRESENTAR TRABALHO:
TÍTULO DO TRABALHO:
RESUMO (10 a 15 linhas):
MATERIAL NECESSÁRIO:

9. Aspectos diversos

Os textos integrais das conferências e comunicações deverão ser encaminhados à comissão organizadora, para a publicação em volume de anais, a ser editado posteriormente ao evento. As Conferências acontecerão no Auditório do Básico, Área II, da Universidade Católica de Goiás (UCG), junto a Praça Universitária, Setor Universitário. As Comunicações serão realizadas em salas de aula na Área II da Universidade. A Universidade disponibilizará toda a infraestrutura do Auditório, isto é, microfones, som, retroprojetor, datashow, devendo os/as pesquisadores que apresentarem trabalhos indicar o material necessário no ato de inscrição. Haverá serviço de fotocópias à disposição dos/das participantes no Campus Universitário. A Secretaria do Mestrado em Ciências da Religião oferecerá apoio na parte de correspondências e inscrições.

10. Hospedagem
Em momento oportuno, haverá a indicação de lugares de hospedagem próximos à Universidade, tais como: Casa da Juventude, Casa das Missionárias de Jesus Crucificado, Comissão Pastoral da Terra a preços bem populares. Também será fornecida uma lista de hotéis e os respectivos preços para quem preferir. A hospedagem ficará por conta dos e das participantes. As refeições correrão por conta dos/as participantes, em lugares à sua escolha. No Campus Universitário há serviço de lanchonete e nas imediações da Universidade, serviços de restaurante. Na pasta de inscrição haverá indicação exata de tais locais para alimentação.

11. Passagens
As passagens dos e das participantes ficam por conta dos mesmos ou de suas Instituições. Pretende-se conseguir organizar um fundo para apoio de participantes com maiores custos de locomoção. Dadas as dificuldades em conseguir recursos extras, apela-se às Instituições para que apóiem seu pessoal interessado. As passagens dos conferencistas das conferências programadas, bem como sua hospedagem, em número de cinco, ficará por conta da Universidade.

12. Publicações do I Congresso
Estão à disposição, para compra, os vídeos referentes ao Congresso anterior, de 2004, sobre Hermenêuticas Bíblicas. Está no prelo e estará a disposição também o livro referente ao I Congresso com as conferências principais, comunicações enviadas e resumos de todas as comunicações.

Marcadores:

Bookmark and Share

Um retrato dos blogueiros norte-americanos

Pode parecer sem interesse para nós, biblistas, mas não é. A maioria dos biblioblogueiros são norte-americanos. Embora os bibliobloggers não sejam o foco desta pesquisa, ela pode nos ensinar algumas coisas interessantes. Bem que eu gostaria de ter uma pesquisa deste tipo sobre os blogueiros brasileiros. E sobre os biblioblogueiros, então?

Veja uma síntese da pesquisa em New Pew Internet Study on Bloggers e depois vá até Bloggers: A portrait of the internet's new storytellers - July 19, 2006. Aí você pode até ler o relatório de 33 páginas em PDF, cujo link encontra-se nesta página. Neste relatório há tabelas detalhadas com os resultados da pesquisa.

Uma amostra dos resultados está no Bloggers Blog:
  • 55% dos blogueiros usam pseudônimo, enquanto 46% usam o próprio nome
  • 59% dos blogueiros gastam uma ou duas horas por semana com seus blogs. Um em cada dez blogueiros gasta dez ou mais horas por semana com seu blog. Deste modo, 10% utiliza mais de uma hora por dia para seus blogs
  • 34% dos blogueiros consideram seu blog uma forma de jornalismo, mas 65% não
  • 56% dos blogueiros usam tempo extra em busca de fatos que desejam incluir em um post
  • 49% diz que os leitores de seus blogs são pessoas que eles conhecem pessoalmente
  • 87% dos blogueiros permitem comentários em seus blogs
  • 18% dos blogueiros dizem que usam feeds (ou RSS = Really Simple Syndication), enquanto que 23% não sabe dizer se tem ou não feeds em seus blogs
  • 41% dos blogueiros têm um blogroll (= lista de links para outros blogs) em seus blogs, e destes 18% têm um blogroll com 50 ou mais links.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Julho 19, 2006

Guerra diverte, o demo acha. Mas o diabo é o homem dos avessos

Folha Online: 19/07/2006 - 02h11

Sul-americanos e árabes condenam Israel em reunião na Venezuela
A 2ª Reunião de Representantes de Alto Nível de países árabes e sul-americanos, na Venezuela, aprovou nesta terça-feira (18) uma declaração que condena Israel pelos ataques militares ao Líbano e aos territórios palestinos. A resolução, assinada também pelo Brasil, exige um imediato cessar-fogo (...) Nos EUA, o Senado fez exatamente o contrário: aprovou uma resolução de apoio a Israel e condenou os grupos terroristas Hizbollah (libanês) e Hamas (palestino), a Síria e o Irã. Segundo a resolução, aprovada por consenso, "Israel tem o direito de se defender".

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 18, 2006

The War in the Blogosphere

A invasão e destruição do Líbano por Israel está repercutindo fortemente na blogosfera.

Veja este post no Bloggers Blog, que traz boa lista de vários blogs e suas opiniões sobre esta sangrenta crise:



Conheça mais, entenda as causas da guerra, lendo, em seguida, aqui. Há bons textos também em português.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Julho 17, 2006

Publicada a primeira gramática de Aramaico Bíblico no Brasil

Esta notícia me chegou também através do Telmo Figueiredo, a quem agradeço pelas novidades:
Foi publicada a primeira gramática de Aramaico Bíblico em língua portuguesa. A edição é brasileira, realizada por um presbítero que deixou o ministério, após realizar estudos na Alemanha, e que trabalha como professor no Departamento de Língua e Literatura Hebraicas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, em São Paulo. O nome dele é Reginaldo Gomes de Araújo. O trabalho está bem feito e possui uma preocupação didática que perpassa toda a obra. Há vários exercícios e as conjugações verbais se destacam em duas cores, o que é uma novidade nesse setor de gramáticas de línguas bíblicas, pelo menos no Brasil! O livro saiu publicado por uma editora que também está debutando, a Targumim. De fato, esse é o seu primeiro livro publicado. Há promessas de outros para um breve futuro.


GOMES DE ARAÚJO, R. Gramática do Aramaico Bíblico. São Paulo: Targumim, 2005, 368 p. ISBN: 85-99459-01-5


Visite o site da editora e veja, além de uma descrição da publicação, o sumário da gramática. Isto dará ao interessado uma idéia mais precisa do que estamos falando. Já a somei à minha bibliografia.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Bibliografia

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblistas Mineiros preparam livro sobre a Obra Histórica Deuteronomista

O grupo dos Biblistas Mineiros, que publicou o número 88 da revista Estudos Bíblicos sobre a Obra Histórica Deuteronomista (= OHDtr), está ampliando os artigos em tamanho e número, para o lançamento de um livro a partir deste material, como tínhamos combinado no início do ano em nossa reunião em Belo Horizonte.

Recebemos hoje de nosso colega Telmo Figueiredo, que organizou a revista, o seguinte comunicado:

Até o final do mês de agosto, pediria a todos que contribuíram com artigos para o último número da revista "Estudos Bíblicos", que me enviassem correções/acréscimos para serem incorporados à edição em formato livro que deverá ser publicada no começo do próximo ano. É importante observar esse prazo, pois, em setembro, o frei Ludovico Garmus, da Editora Vozes, já deverá ter em mãos todo o material para poder providenciar a edição do livro. Agradeço, desde já, o esforço de todos os/as colegas nesse sentido.

Marcadores:

Bookmark and Share

A espiral da violência no Oriente Médio

EUA endossam Israel, mas temem guerra regional


De Teerã ao Mediterrâneo, as crises do Oriente Médio avançam em alta e cada vez mais perigosa velocidade. Na distante quinta-feira passada, a secretária de Estado Condoleezza Rice disse que não queria "especular sobre cenários apocalípticos", em referência à escalada de violência que recolocou o Líbano velho de guerra no epicentro dos conflitos no Oriente Médio. A escalada de violência permite especular sobre cenários apocalípticos, como uma guerra regional em larga escala (cont.)

Leia Mais:

Oriente Médio - Especial 2006

Atualizando: 18.07.2006 - 9:16h
Analistas em Israel questionam motivos do conflito
Das eigentliche Ziel
Frieden in Israel und Palästina
Terrorismo de Estado e hipocrisia global: uma combinação explosiva
The Real Aim

Marcadores:

Bookmark and Share

Blog sobre o BibleWorks

Michael Hanel e Jim Darlack, dois "heavy users" do BibleWorks, acabam de lançar um blog sobre o programa, desde janeiro em sua versão 7. Bem-vindos e sucesso.

O blog BibleWorks diz: Check this blog regularly for new user-created BibleWorks files. This blog is not officially affiliated with BibleWorks, but is maintained by BibleWorks enthusiasts.

Diz o post de abertura:
First, you must know that this site is not an official BibleWorks blog. This is a blog directed primarily by myself, Michael Hanel, and Jim Darlack, avid users of Bible software who have spent many, many hours working with BibleWorks and other Bible programs out there, but we felt we had something to offer to BibleWorks users. Both of us have been users of BibleWorks for a number of years and both of us have helped make more user-developed freebie extras available to other BibleWorks users (cont.)

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Julho 14, 2006

James Dunn: The New Perspective on Paul

Recomendando mais um livro de James Dunn, o "craque" da Nova Perspectiva.


DUNN, James D.G. The New Perspective on Paul: Collected Essays. Tübingen: Mohr Siebeck, 2005. XII + 539 p.


Para quem não se lembra o que é: a Nova Perspectiva é uma linha de estudos inaugurada por E. P. Sanders, a qual defende que a questão central para Paulo não é graça cristã versus legalismo judaico, mas o status dos gentios na Igreja.

Alan S. Bandy no biblioblog Café Apocalypsis escreveu:
Anyone even remotely interested in the new perspective on Paul must read the first chapter in James Dunn's The New Perspective on Paul WUNT 185 (2005). His first chapter, "The New Perspective on Paul: whence, what, whither?," occupies the first 88 pages. In this lengthy chapter, Dunn chronicles his own journey into Pauline theology and how he came to grapple with some difficult questions. Two formative works that he mentions include: Elizabeth and Paul Achtemeier's article in the Interpreter's Dictionary of the Bible and, of course, E. P. Sander's work on Paul and Palestinian Judaism (...) I would encourage those interested to read this chapter. It was extremely well researched and surprisingly entertaining. Not that I agree with Dunn on everything, I was pleased with how he articulated his views and cleared up a voluminous amount of misunderstanding.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Bibliografia

Marcadores:

Bookmark and Share

Quinta-feira, Julho 13, 2006

Theology Blogs

Um blog que agrupa blogs sobre Teologia, do mesmo modo que o Biblioblogs.com agrega blogs sobre estudos bíblicos (an aggregate of blogs geared toward Biblical Studies). Explicando: This blog exists to bring together a comprehensive list of blogs that are geared towards systematic theology. O Theology Blogs é editado por Patrik Hagman.

Na votação que está em andamento na página inicial da Ayrton's Biblical Page, pergunto: Ao visitar o blog Observatório Bíblico, o que você quer encontrar? Até agora, a opção mais votada, entre as dez possíveis, tem sido: notícias bíblicas e teológicas. Pois os interessados em Teologia - creio que mal servidos pelo
Observatório Bíblico! - têm agora mais uma opção: o Theology Blogs e sua lista, que será, certamente, crescente, de blogs teológicos.


Diz o Theology Blogs que blogs que tratam de teologia dogmática, ética, hermenêutica, patrística, filosofia da religião, por exemplo, são candidatos ao seu elenco. Ficam excluídos, além dos assuntos especificamente bíblicos, material religioso em geral, tais como homilias e blogs devocionais. Mas é claro que os blogs não precisam ter 100% de teologia em seu conteúdo!
Sites that deal with systematic theology, that is, dogmatics, ethics, hermeneutics, patristics, philosophy of religion and so on will qualify. This excludes, except the other theological disciplines, general religious material such as homilies and devotionals. Of course, the blogs that qualify do not have to be 100% theology in content.

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Julho 12, 2006

Congresso Internacional de Assiriologia de 2006

O Qüinquagésimo Segundo Congresso Internacional de Assiriologia será realizado em Münster, Alemanha, de 17 a 21 de julho de 2006. O tema: Krieg und Frieden im Alten Vorderasien. Veja o programa, os participantes, as palestras.

O local do Congresso é o Institut für Altorientalische Philologie und Vorderasiatische Altertumskunde da Westfälische Wilhelms-Universtität, de Münster.

Aproveite e visite a homepage do Rencontre Assyriologique Internationale - Congresso Internacional de Assiriologia -, que lista os congressos já realizados e futuros.

A visita a esta página é um bom passo para se conhecer o mundo da assiriologia.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Faleceu Paul Garelli

De Robert Whiting para a lista ANE-2, em 12 de julho de 2006, 05h27, chega a notícia do falecimento, no último dia 8, do assiriólogo Paul Garelli, nascido em 1924.

"From Jack Sasson via the agade list: Nous venons d'apprendre le décès de Paul Garelli. Il est décédé subitement le samedi 8 juillet, paisiblement. Ses obsèques auront lieu dans l'intimité familiale. Une messe anniversaire sera célébrée à Paris en l'église Saint Sulpice au mois de septembre (la date sera annoncée ultérieurement)".

Da página da Académie des Inscriptions et Belles-Lettres, da qual Paul Garelli era membro, transcrevo o texto abaixo:

Spécialisation:
Orientaliste [assyriologie (notamment civilisation paléo-assyrienne), histoire et civilisation du Proche-Orient antique (jusqu’au milieu du Ier millénaire), institutions et vie économique assyriennes, histoire du royaume d’Israël, épigraphie sémitique (tablettes paléo-assyriennes, textes d’Ébla), philologie, histoire de la pensée et mythologie assyrienne].

Carrière:
- 1951. Élève diplômé de l’École pratique des Hautes Études, IVe section.
- 1958-1967. Attaché, puis chargé (1963) et maître (1967) de recherche au C.N.R.S.
- 1963. Docteur ès lettres.
- 1967-1969. Maître de conférences à la Sorbonne.
- 1969-1986. Professeur d’histoire ancienne des peuples de l’Orient sémitique à l’Université de Paris I-Panthéon-Sorbonne.
- 1973-1984. Directeur de l’URA "archéologie et histoire des Pays assyro-babyloniens" du C.N.R.S.
- 1986-1994. Professeur d’Assyriologie au Collège de France.
- Membre de la Société asiatique (Paris) et du Groupe F. Thureau-Dangin.
- Membre du Comité d’Étude des Textes d’Ébla et du Comité national du C.N.R.S.

De suas muitas obras, utilizo com freqüência o estudo em dois volumes, publicado aqui pela Pioneira/EDUSP, O Oriente Próximo Asiático, 1982.

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 11, 2006

When did exegetes lose interest in theology?

No Biblia Theologica, de A. B. Caneday, é interessante ler o post A Multiculturalist's Rant against the Society of Biblical Literature, e toda a discussão que gira em torno do artigo de Hector Avalos, The Ideology of the Society of Biblical Literature and the Demise of an Academic Profession no SBL Forum.

Creio, entretanto, que em nosso meio - quero dizer, Brasil, América Latina - a discussão possa ser colocada em termos um pouco diferentes, mas ver o que "eles" estão debatendo também valerá a pena...

Por outro lado, defendo que muitos dilemas apresentados no debate mencionado já foram superados por nós ou não fazem sentido para nós, que temos problemas maiores "lá fora", no mundo real dos homens, vivendo seus conflitos e suas contradições!


Ora, para que se lê a Bíblia? Para permanecer no âmbito do Religioso (da Bíblia à Igreja) ou para fazer a passagem para o Político (da Bíblia à Sociedade)?

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Julho 10, 2006

Digital Egypt: belas fotos de Luxor e Gizé

Egito Digital possui fotos interessantes de Luxor e Gizé.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Julho 09, 2006

Interessante site sobre a história da Antiga Mesopotâmia

Chuck Jones nos dá ciência, na lista de discussão ANE-2, de interessante site sobre a história da Antiga Mesopotâmia, atual Iraque. Criado com propósitos educativos, o site Ancient Mesopotamia: This History, Our History vale uma cuidadosa visita. O material usado foi escolhido entre os artefatos arqueológicos da coleção do Museu Mesopotâmico do Instituto Oriental da Universidade de Chicago, USA.

Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Links

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Julho 08, 2006

RBL publica resenha da versão inglesa da História de Israel de Mario Liverani

Em 18 de dezembro de 2005 anunciei aqui o lançamento da versão inglesa da História de Israel de Mario Liverani, Oltre la Bibbia. Storia Antica di Israele, Roma-Bari, Laterza, 2003 [2005 - 4. ed.], 526 p. Agora, com data de primeiro de julho de 2006, leio uma interessante resenha desta versão inglesa do livro Israel's History and the History of Israel, London, Equinox Publishing, 2005. Foi feita por Nadav Na'aman, Professor da Universidade de Tel Aviv, Israel, e publicada pela Review of Biblical Literature (RBL). São 11 páginas em pdf e merece uma atenta leitura. O resenhista chega a dizer, em determinado ponto, que somente um estudioso do porte de Liverani poderia produzir um livro com tal abrangência, originalidade e perspectiva. Chega mesmo a recomendá-lo como mais adequado para professores da área do que para estudantes de graduação.

Li o livro de Mario Liverani no ano passado, no original italiano, e fiz amplo uso de suas intuições em meu artigo sobre O Contexto da Obra Histórica Deuteronomista, que saiu em Estudos Bíblicos n. 88. Permito-me discordar de N. Na'aman, recomendando-o também para os nossos estudantes de graduação, pois são raras no Brasil obras com tal qualidade sobre a História de Israel. O problema é que ninguém ainda a traduziu para o português. Contudo: se não se lê o italiano ou o inglês, ninguém poderá dizer que é incapaz de ler a versão espanhola...

Transcrevo, abaixo, o final da resenha de Nadav Na’aman:
Should the authors of biblical historiography be called “historians” and their works “history”? Did the biblical authors make an effort to assemble all the available sources, verbal and written, and did they utilize them in their own compositions? Liverani does not directly address these questions, but the book as a whole suggests that his answer is clearly no. In my opinion, this issue is the watershed between the so-called “maximalists” and “minimalists,” and in this sense Liverani’s work should be classified as a kind of minimalism. This does not mean that he shares the other assumptions of “minimalist” scholars. On the contrary, there is an enormous gap between Liverani’s work, which rests on the assumption that biblical historiography was written by the descendants of the Jewish community in Babylonia on the basis of its old Judahite roots, and P. R. Davies’s book, which rests on the assumption that the history was written by the “ruling caste” of Yehud and its government, which employed a host of scribes to invent a myth of origin so as to create a national identity for the mixed community that the Persians settled in Yehud. Nor is there much in common between Liverani, who dates the biblical historiography to the first half of the Persian period, and N. P. Lemche, who dates it to the Hellenistic period. Similar differences separate conservative and critical "maximalists,” and no clear line can be drawn between scholars who support either approach. The only line that can be drawn is between good and bad historians, and both kinds are to be found on either side of the scholarly debate. In my monograph on biblical historiography (The Past That Shapes the Present: The Creation of Biblical Historiography in the Late First Temple Period and after the Downfall [Hebrew] [Jerusalem, 2002]), I devote a chapter to the way the Deuteronomist treated his sources and conclude that he made an effort to assemble as many sources as he could and wrote his work on the basis of these oral and written sources. I therefore regard myself as a “maximalist,” but when it comes to the analysis of the biblical texts and reconstructing history, my conclusions are much closer to that of Liverani than to those of conservative “maximalists.” Liverani’s book is dense, replete with data relating to all regions of the Near East, covers the history of the lands on both sides of the Jordan for about eight hundred years, and is not easy to read. It is mainly intended for scholars and, in my opinion, is not meant for undergraduate students. The work is stimulating, original in all its parts, and contains many original insights that will no doubt fertilize all future discussions about the Bible as a source for the history of ancient Israel.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sexta-feira, Julho 07, 2006

Teologia, Sociedade, Universidade: qual é o lugar da Teologia em um mundo fragmentado?

O mais recente fascículo da revista internacional de teologia Concilium - n. 315 (2006/2) -, publicada no Brasil pela Vozes, discute a relação da Teologia com a Sociedade e o Conhecimento atuais em 160 páginas e tem por título: Teologia num mundo de especialização. O editorial é assinado por Erik Borgman e Felix Wilfred. A temática é, no meu entender, da maior relevância. Por isso, recomendo a discussão a todos os interessados.

O fascículo tem 4 partes:
Parte I - Fragmentação e especialização - Situação social e acadêmica (dois artigos, de Karl Gabriel e de Felix Wilfred)
Parte II - Fragmentação e especialização - Questões para a Teologia (4 artigos, assinados por Sheila Greeve Davaney, Elaine Wainwright, Christoph Baumgartner e Willem Frijhoff)
Parte III - Fragmentação e especialização - Tentativas de reconectar (3 artigos, respectivamente, de Mary Grey, Diego Irarrazaval e Marcella Maria Althaus-Reid)
Parte IV - Fragmentação e especialização - Teologia e Interdisciplinaridade (4 artigos: Palmyre M. F. Oomen, Richard H. Roberts, Stephan Van Erp e Erik Borgman).

Transcrevo a síntese que se encontra na última capa.
Nosso mundo é um mundo de fragmentação. Os seres humanos de hoje estão sujeitos àquilo que a teoria social chama de 'diferenciação funcional': o que antes era um mundo vital unificado dividiu-se numa diversidade de estruturas funcionais que têm, cada qual, sua própria forma intrínseca de racionalidade. Em conseqüência disso, abordagens tradicionalmente consideradas abrangentes e holísticas são hoje vistas como limitadas e especialistas. A religião tornou-se uma forma especializada de comportamento entre outras, com suas próprias funções limitadas e lógica específica. Este comportamento pode ser descrito, estas funções e esta lógica podem ser analisadas, o que transforma o estudo da religião numa disciplina acadêmica entre outras. Este fascículo de Concilium começa com uma descrição desta situação sociocultural, uma análise de seu pano de fundo e uma referência às suas conseqüências. Focaliza também como a teologia trata desta situação de fragmentação e como a ela reage. No entanto, a fragmentação acadêmica e a especialização causam danos também à teologia. Há diversas tendências atuando ao mesmo tempo, Na parte final, apresentam-se diversas tentativas de reconectar a teologia a outras disciplinas e campos de conhecimento. Enfim, Teologia num mundo de especialização deixa claro que as atuais fragmentações e diferenciações em curso na sociedade e na universidade constituem não só um grande desafio à teologia, mas também proporcionam à teologia a oportunidade de adquirir uma nova importância no mundo de hoje.


Há espaço para a questão bíblica: Elaine Wainwright, professora de estudos bíblicos e diretora da Escola de Teologia da Universidade de Auckland, Nova Zelândia, aborda a questão da multiplicidade dos métodos de leitura da Bíblia hoje existentes em seu artigo Muitos empreenderam... também eu decidi: uma só história ou muitas histórias? Na conclusão de seu artigo de nove páginas (p. 45-53), diz:
A análise de movimentos e desdobramentos ocorridos nos estudos bíblicos ao longo das três últimas décadas revelou que, como outras áreas de atividade humana, também esta tornou-se ao mesmo tempo mais especializada e mais diferenciada. Um grande leque de novos profissionais, tanto acadêmicos como das camadas populares, entraram em campo; a proliferação de metodologias e hermenêuticas levou a uma crescente especialização; e as hermenêuticas com objetivo de transformação social e cultural reuniram acadêmicos e intérpretes das camadas populares de uma forma que está desafiando tanto as Igrejas quanto a sociedade. Existe uma grande variedade de maneiras como as várias interpretações emergentes desta diferenciação podem ser testadas. Embora nem todo intérprete compartilhe necessariamente a perspectiva que reconhece um amplo leque de interpretações dentro do texto bíblico, verifica-se, no entanto, uma considerável aceitação da premissa de que a diversidade na interpretação contemporânea pode ser vista como bíblica. É esta intuição, junto com sua multiplicidade de interpretações, que os estudos bíblicos trouxeram como contribuição para a teologia contemporânea (p. 53).

Marcadores:

Bookmark and Share

Quarta-feira, Julho 05, 2006

Teologia e Sociedade: trabalhos apresentados no Congresso da SOTER em 2005

O Congresso da SOTER - Sociedade de Teologia e Ciências da Religião - de 2005 teve como tema Relevância e Funções da Teologia na Sociedade. O livro que recolhe os trabalhos apresentados na ocasião foi organizado por Maria Carmelita de Freitas, Presidente da SOTER. Veja:


DE FREITAS, M. C. (org.) Teologia e Sociedade: relevância e funções. São Paulo: Soter/Paulinas, 2006, 496 p.


"O volume contém os textos das diversas intervenções feitas na reunião comemorativa dos vinte anos de fundação da SOTER. Todos eles refletem sobre a situação da teologia nos dias de hoje. Os problemas levantados, porém, revelam um duplo foco de preocupações. Por um lado, a situação em que se encontra a Teologia da Libertação atualmente e os rumos a seguir na sua renovação ou atualização; por outro, o estatuto epistemológico, mas sobretudo prático, da teologia na universidade, fortemente atraída, senão até mesmo dominada, pela Ciência da Religião. Ao lado de posicionamentos clássicos da Teologia entendida como ciência, isto é, como saber a respeito da realidade, à luz da fé, fazem-se presentes posicionamentos que isolam esse tipo de Teologia como sendo eclesiástica, no sentido restrito, e buscam uma Teologia em diálogo em pé de igualdade com as ciências exatas e humanas, na busca de soluções para os grandes problemas sociais, econômicos, políticos, culturais, religiosos e, até certo ponto, espirituais, que hoje enfrentamos no Brasil ou, até mesmo, no mundo todo" (da apresentação na página da editora).

Marcadores:

Bookmark and Share

A origem de Israel nos séculos 12 e 11 a.C.: comentando um livro de Volkmar Fritz

Como comentei aqui, uma das resenhas do terceiro fascículo de 2005 da RIBLA, feita por Nelson Kilpp, foi sobre o livro escrito por Volkmar Fritz, com o título Die Entstehung Israels im 12. und 11. Jahrhundert v.Chr. [A origem de Israel nos séculos 12 e 11 a.C.], publicado em Stuttgart em 1996 pela editora Kohlhammer.

Este tema é do maior interesse para os meus estudos e por isso quero deixar aqui um pouco do que pensam Volkmar Fritz e seu resenhista na RIBLA, Nelson Kilpp, Professor da Escola Superior de Teologia da IECLB, de São Leopoldo, RS.

Volkmar Fritz, à época da escrita do livro, era o Diretor do Instituto Protestante Alemão de Arqueologia na Terra Santa (Deutsches Evangelisches Instituts für Altertumswissenschaft des Heiligen Landes). V. Fritz é arqueólogo, com dedicação especial às áreas de topografia, demografia e arquitetura dos inícios de Israel.


A obra Die Entstehung Israels im 12. und 11. Jahrhundert v.Chr. está dividida em 4 capítulos: I. A visão bíblica da época (Das biblische Bild der Epoche); II. Reconstrução histórica da época (Historische Rekonstruktion der Epoche); III. A literatura da época (Die Literatur der Epoche) e IV. O significado teológico da época (Die theologische Bedeutung der Epoche). Aliás, todas as obras da série alemã Biblische Enzyklopädie (12 Bände, Stuttgart, Kohlhammer, 1996-), da qual o livro de V. Fritz é o volume 2, têm esta estrutura. Além disso é característico desta série a crescente tendência de confrontar a visão bíblica com os resultados arqueológicos da época, como mostrei em meu artigo sobre A História de Israel no debate atual.

A resenha de N. Kilpp é bem detalhada, ocupando as p. 198-209 da RIBLA. Mas vou me deter apenas em poucos pontos.


Depois de repassar o tema do capítulo I (A visão bíblica da época) ele mostra como V. Fritz irá fundamentar sua reconstrução histórica na arqueologia e em fontes extrabíblicas, já que considera os textos bíblicos como detentores de pouca credibilidade histórica. Nas palavras de V. Fritz: "Die Dürftigkeit der literarischen Quellen erschwert zwar die Rekonstruktion der Epoche, macht sie aber nicht unmöglich. Da biblische Texte kaum zur Verfügung stehen, muss eine Darstellung des geschichtlichen Ablaufs alle weiteren Hilfsmittel historischer Arbeit benutzen. Dazu gehört in erster Linie die Heranziehung der Ergebnisse archäologischer Forschung (...) Weiterhin können und müssen die wenigen ausserbiblischen Quellen ausgewertet werden, die ein Licht auf die Epoche werfen, auch wenn sie nich unmittelbar auf die israelitischen Stämme bezogen sind" (p. 62).

O segundo capítulo - Reconstrução histórica da época - é o mais longo e mais interessante do livro. Ocupa 116 das 223 páginas do livro, ou seja, 52% da obra. Após os quadros cronológicos da época, o autor mostra que no final da Idade Recente do Bronze (1550-1200 a.C.), ou seja nos séculos XIV e XIII, pode-se perceber um declínio de Canaã: cidades abandonadas, cerâmica e comércio internacional menos intensos, fortalezas destruídas, diminuição da população. Os motivos para a crise são desconhecidos, mas podemos pensar em uma conjunção de fatores, como guerra, pestes, fome, tributação excessiva. O fato é que o sistema cananeu de cidades-estado termina por volta de 1200 a.C., mesmo havendo continuidade demográfica, o que demonstra a sobrevivência de parte da população.

Na página 75 o autor começa a tratar do repovoamento da terra no início da Idade do Ferro, ou seja, entre 1200 e 1000 a.C. e traz dados interessantes. Este repovoamento é praticamente simultâneo à crise do sistema de cidades-estado cananéias, e se faz na forma de povoados que aparecem na região montanhosa, onde até então não havia cidades. E isso é significativo: na Galiléia se passa de 9 cidades na Idade do Bronze para 51 povoados no início da Idade do Ferro; na Transjordânia há um aumento de 15 para 73; nas montanhas de Efraim, onde antes havia 6 cidades, agora há 115 povoados... E a forma dos povoados também chama a atenção: sem fortificações, sem planejamento, sem prédios públicos! O autor conclui: os povoados têm características agrárias, pois seus habitantes cultivam as terras ao redor e criam animais ("Alle Siedlungen der frühen Eisenzeit tragen eindeutig agrarischen Charakter. Die Bewohner bewirtschafteten das umliegende Land und triben Viehzucht" - p. 91).

Como a cultura material encontrada é de tradição cananéia, os habitantes destes novos povoados no início da Idade do Ferro só podem ter sido ou os cananeus das antigas cidades ou grupos não-sedentários que viviam em torno delas. Como estes grupos não vieram subitamente de fora, mas já viviam em contato com as cidades-estado cananéias, embora fossem nômades, Volkmar Fritz vai chamar esta convivência de simbiose. Que chega ao fim no século XII, quando estes mesmos nômades, por não terem mais acesso ao produtos agrícolas com a falência das cidades, vão construir casas e povoados e desenvolver sua própria agricultura. Nas palavras do autor, o fim da simbiose: "Mit dem Zusammenbruch der kanaanitischen Stadtstaaten während des 12. Jh. brach auch die Symbiose zwischen den verschiedenen Bevölkerungsgruppen mit unterschiedlicher Lebensweise zusammen" (p. 92).

Na agricultura praticada na região montanhosa e nas estepes circunvizinhas privilegiava-se a plantação da cevada e do trigo. Sendo o solo muito favorável à plantação da cevada, esta era usada também para alimentar o gado. Do trigo possuíam várias espécies, do qual faziam farelo e farinha.

Chuvas: de outubro a abril. Semeava-se de dezembro a fevereiro e colhia-se a partir de abril nas planícies e a partir de maio nas montanhas, terminando tudo em junho. Ferramentas: arado, foice, trenó de trilhar puxado por bois. Frutas produzidas: uvas, figos, olivas, romãs, tâmaras, pistácias e amêndoas. Lentilhas eram igualmente cultivadas. Animais criados: asnos, bois, cabras e ovelhas. Caça: gazelas, porcos do mato e cervos.

Em seguida, o autor nos fornece informações sobre a estrutura social, a família patrilinear, a divisão do trabalho, a estrutura do clã como grupo consangüíneo e, finalmente, da tribo como a unidade social maior deste grupo que é identificado com o Israel pré-estatal.


Sobre a arquitetura das casas, o autor anota a predominância de residências de 3 ou 4 cômodos, sobre a cerâmica, diz que é dependente, mas inferior à cananéia, sobre a escrita já há testemunhos de pleno desenvolvimento da escrita alfabética no século XI. Em seguida, o autor expõe algumas das hipóteses sobre as origens de Israel, assunto que já tratamos em outro lugar.


Bem, quanto ao restante... vamos deixar para o leitor curioso o trabalho de ir até às páginas da RIBLA: a religião javista, Sinai ou não, santuários, povos vizinhos... são ainda alguns dos assuntos tratados neste capítulo.

A avaliação final de Nelson Kilpp é a seguinte: além de sentir falta de mais fotos e gravuras, com explicações, o resenhista diz que, por não mencionar o grupo do êxodo, fica difícil explicar de onde surgiu o javismo... E: "Em muitos aspectos, V. Fritz enquadra-se entre os historiadores 'minimalistas', que supõem que nada ou quase nada de histórico se preserva nos textos bíblicos" (p. 209). Terminando com um alerta: a idéia de que Israel sempre esteve na região pode legitimar, mesmo que de modo inconsciente, a pretensão atual do Estado de Israel de ser o único senhor de todo o território da Palestina.

Porém, aqui devo mencionar que, em termos de mau uso da História de Israel, considero bem pior a idéia da conquista da terra (semelhante à narrada em Josué), que ainda tem seus defensores nos meios conservadores e/ou ortodoxos. Conquista militar que legitima ações como as que ocorrem desde os anos 50 do século passado para cá.

E, por último, chamo a atenção: Israel volta a ocupar militarmente parte do território palestino - de onde já havia se retirado - como explica a notícia de hoje: Israel expande ação em Gaza e cria zona de segurança na região.

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblioblog de julho, 2006

DaveBlackOnline é o bliblioblog do mês de julho de 2006. Leia a entrevista feita com Dave Black por Brandon Wason e Jim West.

Marcadores:

Bookmark and Share

Pode estar com os dias contados o princípio da neutralidade da rede

Você sabe o que é o Ato de Oportunidade, Melhora e Promoção das Comunicações de 2006, ou Cope - Communications Opportunity, Promotion and Enhancement Act?

Pois fique informado, porque parece que pode mexer com todos os internautas...

Google Warns U.S. Legislators On Anti-Trust Complaints Over Net Neutrality

Novas leis nos EUA poderão cobrar "pedágio" na internet

Operadoras de banda larga obtêm vitória importante nos EUA

Marcadores:

Bookmark and Share

Terça-feira, Julho 04, 2006

World eBook Fair - Feira Mundial do Livro Eletrônico

Evento coloca mais de 300 mil livros para download gratuito


Atualizando: 4.7.2006 - 19h17
Brasil também oferece download gratuito de livros

Marcadores:

Bookmark and Share

International Society of Biblical Literature Conference

No site da SBL se lê a seguinte explicação sobre a realização do Congresso Internacional de 2006:
The International Meeting is held annually outside North America. It provides a unique forum for international scholars who are unable to attend the North American meeting. The meeting normally takes place between the end of June and the middle of August. Meetings have been held in such places as Amsterdam, Budapest, Capetown, Copenhagen, Dublin, Heidelberg, Jerusalem, Krakow, Lausanne, Leuven, Melbourne, Munster, Rome, Salamanca, Sheffield, Strasbourg, and Vienna.


Neste ano o Congresso Internacional está acontecendo em Edimburgo, Escócia, entre os dias 2 e 6 de julho. Acompanhe o debate sobre apócrifos e pseudepígrafos, tema muito em evidência na primeira metade do ano, com Jim Davila, do PaleoJudaica.com, que está participando do encontro e é do ramo.

Marcadores:

Bookmark and Share

Segunda-feira, Julho 03, 2006

Uma extensão do Firefox certamente útil para quem trabalha com textos judaicos

Sifrei Kodesh Search

Sifrei Kodesh Search 0.2, by Aaron Sarna, released on Jul 2, 2006

Combining the power of Firefox, Google and the Mechon Mamre text library, this extension allows you to search the Hebrew texts of Tana"ch, Mishna, Talmud Bavli, Talmud Yerushalmi, Tosefta and Mishna Torah. You can search as broadly as all of these sources or as specifically as a single book of Tana"ch, a single tractate of Mishna or a single set of Halachot of the Mishnah Torah. The extension includes an onscreen Hebrew keyboard to assist those who do not know the Hebrew keyboard layout and/or do not have Hebrew input support on their machines. (You can use this keyboard to copy and paste Hebrew text into other things also). This is just the first realease version of Sifrei Kodesh search. There are many more features to come, including morphological search, search term highlighting and find in page. Works with: Firefox 1.5 - 2.0b1 ALL

Marcadores:

Bookmark and Share

Leiloar antiguidades para compensar vítimas de terrorismo?

Pois é o que está acontecendo. Vítimas americanas de um atentado ocorrido em Israel em 1997 estão reivindicando junto à justiça dos USA uma compensação do Irã para dezenas de pessoas que ali se encontravam (foram cinco mortos e 192 feridos, muitos deles norte-americanos). O atentado foi praticado pelo Hamas, que, segundo eles, era financiado pelo Irã.

O problema é que a justiça norte-americana está exigindo que o Instituto Oriental da Universidade de Chicago entregue sua coleção de artefatos persas antigos para leilão, do qual viria a compensação financeira exigida pelas vítimas.

Mas, agora, vamos vender para colecionadores particulares - e dispersar - o patrimônio cultural da humanidade, porque a acusação de terrorismo pode ser colada em qualquer um e em qualquer situação pelos senhores do mundo? Que coisa mais esquisita...

A Universidade de Chicago está se defendendo, mas a situação não está nada boa. Nem para ela, nem para os artefatos persas antigos, nem para o Irã, que pouco pode fazer neste caso - ameaçado como está - para tentar ganhar uma causa em corte americana. E a coisa pode atingir em cascata outros museus e suas coleções...

Um pequeno trecho do jornal Chicago Tribune:
...On Sept. 4, 1997, suicide bombers set off explosive devices in Ben Yehuda mall, a popular tourist destination in Jerusalem. Hamas claimed responsibility for the bloody attack, which killed five bystanders and left 192 people wounded. Several of the survivors were American visitors who filed a federal lawsuit against Iran and Iranian officials. They claimed that Hamas was financed by Iran, making the country legally responsible for their suffering. Judge Ricardo M. Urbina agreed and noted that Iran has a ministry for terrorism and budgets "between $50 million and $100 million a year sponsoring various organizations such as Hamas." When Iran didn't show up in court, the judge ruled for the plaintiffs by default, awarding them damages of $423.5 million. Though a victory for Strachman and his clients, that left him the task of collecting from Iran's assets in the U.S., among them the collection of Persian artifacts housed at the University of Chicago's Oriental Institute. In response, the university invoked an ancient legal principle, known as sovereign immunity, which holds that governments can't be sued just like ordinary citizens...


Leia mais sobre o assunto no biblioblog do Jim Davila, PaleoJudaica.com, aqui e aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Domingo, Julho 02, 2006

Trezentos posts do Observatorio Biblico já estão indexados

Como expliquei aqui, estou criando uma indexação dos posts do meu biblioblog Observatório Bíblico, para facilitar a consulta por temas e/ou áreas de interesse.

Até agora, 300 posts já estão indexados, chegando ao dia 10 de maio de 2006.

Visite o sumário clicando aqui ou no link Sumário do Observatório Bíblico que se encontra no final da coluna da direita do blog.

Atualizando: 03.07.2006
Todos os posts do biblioblog Observatório Bíblico estão indexados. São 382.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sobre a Web 2.0 e seus riscos

Folha Online: 02/07/2006 - 10h55

Sites da web 2.0 podem ser atacados por pragas virtuais

Juliano Barreto - da Folha de S.Paulo
Os veteranos em informática devem sentir saudades dos tempos em que os arquivos gravados em disquetes eram a única maneira de infectar o PC. Na última semana, empresas especializadas descobriram falhas de segurança presentes em vários cantos da vida digital dos usuários. Sites de serviços, comunicadores, programas de troca de arquivos e até o Excel são portas para invasores e golpistas. Entre as ameaças descobertas, a mais inovadora --e também a mais preocupante-- foi um verme virtual (worm) chamado JS.Yamanner. Ele atingiu usuários do serviço de e-mails do Yahoo!, um dos muitos sites que usam a técnica de programação Ajax (Asynchronous Javascript and XML). Com seu código JavaScript escondido dentro de uma página com foto que era enviada por e-mail, a praga driblava os mecanismos de proteção do Yahoo! e enviava cópias de si mesma para os endereços da lista de contatos das vítimas. Segundo a empresa de segurança Symantec, a nova versão do Yahoo! Mail já não é mais vulnerável aos códigos nocivos do Yamanner. Na teoria, porém, o worm abriu precedente para que páginas populares da chamada web 2.0, como o Google Earth , o Gmail.com e o Flickr.com, fiquem expostas aos golpistas. As conseqüências desses possíveis ataques podem ser graves (cont.)


Aproveite e dê uma passada aqui para ler sobre o CME, Common Malware Enumeration, ou Enumeração de Malwares Comuns, um projeto patrocinado pelo US -CERT e pelo U.S. Departament of Homeland Security que propõe acabar com confusão dos nomes de vírus que infestam a Internet.

Leia Mais:
Entenda o que é a Web 2.0

Marcadores:

Bookmark and Share

Enquanto uns brincam de jogar bola, outros se matam no Oriente Médio

Olmert ordena que Exército israelense atue "com toda a força"

Atualizando:
Entenda a nova onda de violência no Oriente Médio

Marcadores:

Bookmark and Share

Thomas L. Thompson

Você se lembra de Thomas L. Thompson, não?

Da tese sobre os patriarcas? Da Escola de Copenhague? É sim. Então leia no biblioblog do Jim [Obs.: blog apagado: 22.03.2008] o seguinte post:

Thomas Thompson In The News

Marcadores:

Bookmark and Share

Entrevista com Neil Asher Silberman

O jornal Dallas Morning News, de Dallas, Texas, publicou ontem uma entrevista com Neil Asher Silberman, co-autor, com Israel Finkelstein, de dois interessantes e conhecidos livros na área de História de Israel: The Bible Unearthed (2001 - tradução brasileira de 2003: A Bíblia não tinha razão) e David and Solomon (2006). Leia: On the trail of David and Solomon.

Leia mais sobre N. A. Silberman aqui.

Marcadores:

Bookmark and Share

Biblical Studies Carnival VII

Biblical Studies Carnival VII, comentando os melhores posts de junho, está em Daily Hebrew, de H. H. Hardy.

Aproveite.

Marcadores:

Bookmark and Share

Sábado, Julho 01, 2006

Mas pode acontecer em 2010...

Acabou para nós. Até 2010...

E tinha a França, e Zidane, de novo, no meio do caminho

Marcadores:

Bookmark and Share